Nome da Disciplina
HISTÓRIA DA ANTIGUIDADE OCIDENTAL
CÓDIGO
1660002
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

o Geografia e cronologia da Grécia antiga.
o Aspectos político-jurídicos e sócio-econômicos.
Aspectos culturais (racionalidade x mito: Filosofia, teatro, História, Medicina, Urbanismo, Geometria, Ciência, Política), imaginários (a visão de mundo: mundo concebido a partir do humanismo grego) e mentais (os valores: hybris x sophrosyne

Objetivos

Objetivo Geral:

o Compreender a singularidade do Mundo grego no processo histórico ocidental, com suas especificidades históricas na produção de aspectos políticos e culturais determinantes para o surgimento de um mundo sustentado sobre as bases humanistas, distinto das experiências históricas orientais que o precederam.

 

Objetivos Específicos:

o Compreender o quadro geral de desenvolvimento das diversas fases do processo histórico grego (períodos creto-micênico, homérico, arcaico, clássico e helenístico).
o Compreender a particularidade da experiência grega, sustentando-se numa visão articulada dos fatores, de um lado, políticos, sociais e econômicos, e, de outro, os fatores culturais, imaginários e mentais.
o Compreender a particularidade da experiência grega não como uma experiência isolada no tempo e no espaço, mas entendo seus liames cronológicos e geográficos com as culturas do Oriente Próximo que a precederam (no passado) e com as quais realizam trocas (na contemporanidade).
o Desenvolver contato com as fontes primárias escritas, através do acesso aos textos clássicos, de forma integral ou parcial.
o Conhecer o legado material (estruturas arquitetônicas e cultura material) da Grécia antiga, por meio de recursos áudio-visuais (slides, transparências, filmes, etc.), entendendo a importância das fontes iconográficas e arqueológicas para a compreensão da cultura e sociedade gregas.

Conteúdo Programático

o Aspectos geográficos e panorama cronológico geral do desenvolvimento das culturas da Grécia antiga.
o Abordagem diacrônica do desenvolvimento político, tecnológico, social e cultural:
o Período creto-micênico (Idade do Bronze).
o Período homérico (período geométrico; transição para a Idade do Ferro). Homero.
o FINLEY, M. Os Gregos Antigos. cap. 2. A idade das trevas e os poemas homéricos.
o FINLEY, M.. O Mundo de Ulisses. cap. 1. Homero e os gregos.
o MOSSÉ, C. A Grécia Arcaica de Homero a Ésquilo. cap. 1. A Guerra de Tróia realmente aconteceu? Homero e a História.
o FINLEY, M. Mundo de Ulisses. cap. 4. Domínio, família e comunidade.
o MOSSÉ, C. A Grécia Arcaica de Homero a Ésquilo. cap. 3. O mundo do oikos.
o AUSTIN & VIDAL-NAQUET. A Economia na Grécia Antiga. Características do Mundo Homérico.
o MOSSÉ, C. A Grécia Arcaica de Homero a Ésquilo. A moral heróica.
o Período arcaico (formação da polis, colonização, reforma hoplítica, crise da soberania, nascimento da Filosofia e do Direito, legisladores e tiranos).
o AUSTIN & VIDAL-NAQUET. A Economia na Grécia Antiga. cap. 3. A Época Arcaica (séc. VIII-VI).
o VERNANT, J.-P. As Origens do Pensamento Grego. cap. 3. A crise da soberania.
o MOSSÉ, C. Atenas: a história de uma democracia. cap. 1.De Sólon a Péricles.
o MOSSÉ, C. A Grécia Arcaica de Homero a Ésquilo. cap. 3 A revolução hoplítica.
o Período clássico (a democracia ateniense, o século de Péricles, o desenvolvimento cultural – teatro, História, comédia, Filosofia, Medicina, Direito).
o MOSSÉ, C. As instituições gregas. cap. 2. Instituições políticas de Atenas no século V.
o FINLEY, M. Política no Mundo Antigo. cap. 2. Autoridade e patronato
o Período helenístico (cultura mediterrânica, as monarquias helenísticas, intensificação do comércio mediterrânico).
o A sociedade: as categorias sociais jurídicas (escravo, meteco e cidadão) não correpondem a classes sociais do ponto de vista sócio-econômico. A escravidão. A demografia social. A dimensão cotidiano dos convívios sociais. As questões de gênero: a exclusão feminina e a formação do cidadão (a instituição escolar e a educação geral dos cidadãos, incluindo a efebia)..
o AUSTIN & VIDAL-NAQUET. Economia na Grécia Antiga. cap. 5. A Atenas Clássica.
o JONES, Peter V. (org.) O mundo de Atenas. Uma introdução à cultura clássica ateniense. cap. 4. A sociedade ateniense, p. 155-9.
o AUSTIN & VIDAL-NAQUET. Ib. cap. 6. As cidades gregas e os problemas econômicos.
o AUSTIN & VIDAL-NAQUET. Ib. cap. 1. Conceitos e problemas gerais.
o CERQUEIRA, F. “Marxismos e Nova História no estudo da economia da Grécia Antiga” (mimeo).
o VERNANT, J.-P. “A luta de classes”, in: VERNANT, J.-P. & VIDAL-NAQUET, P. Trabalho e Escravidão na Antigüidade.
o VIDAL-NAQUET, P. “Os escravos gregos constituíam uma classe.”, in: VERNANT, J.-P. & VIDAL-NAQUET, P. Trabalho e Escravidão na Antigüidade.
o FINLEY, M. A Economia e Sociedade na Grécia Antiga. A civilização grega era baseada no trabalho escravo?
o A Cultura: a compreensão, a partir da relação entre as formas de crença (mythos) e formas de racionalidade (logos) das diferentes manifestações culturais da polis. A concepção imaginária dos kosmos, da polis e do homem (anthropos), bem como os valores (a virtude, a aretéia) que regulamentam a vida social (a paidéia, a suphrosyne, a dikaiosyne, etc.) Gênero (o lugar do feminino na sociedade babilônica antiga). A religiosidade e as crenças funerárias.
o VERNANT, J.-P. Origens do Pensamento grego. cap. 5. Universo Espiritual da Pólis.
o VERNANT, J.-P. cap 4. A organização do cosmos humano.
o JONES, Peter V. (org.) O mundo de Atenas. Uma introdução à cultura clássica ateniense. cap. 7. O mundo intelectual.

o O cotidiano e o olhar das fontes materiais e imagéticas: as festas domésticas e comunitárias; o universo masculino e feminino; a religiosidade e as crenças funerárias.
o JONES, Peter V. (org.) O mundo de Atenas. Uma introdução à cultura clássica ateniense. cap. 4. A sociedade ateniense. p. 164-174.
o SCHNAPP, Alain. “A imagem dos jovens na Grécia antiga”. Cretenses e espartanos. Os fundadores do regime educativo. p. 22-27 . (sobre a homossexualidade), in: LEVI, Giovanni & SCHMITT, Jean-Claude (org.). História dos Jovens, 1. Da Antigüidade à Era Moderna. SP: Companhia da Letras, 1996.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • Básica: AUSTIN, Michel & VIDAL-NAQUET, Pierre. Economia e Sociedade na Grécia Antiga. Lisboa, Ed. 70, 1986. FINLEY, M. I. Democracia Antiga e Moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1988. FINLEY, Moses Isaac. A política no mundo antigo. RJ: Zahar, 1983. FINLEY, Moses Isaac. Economia a Sociedade na Grécia Antiga. SP: Martins Fontes, 1989. FINLEY, Moses Isaac. O mundo de Ulisses. Lisboa: Presença, 1988. FLORENZANO, Maria Beatriz B. Nascer, Viver e Morrer na Grécia Antiga. São Paulo: Atual, 1996. FLORENZANO, Maria Beatriz B. O Mundo Antigo: economia e sociedade. São Paulo: Brasiliense, 1982. FUNARI, P. P. A et alli. (orgs.) História Antiga. Contribuições brasileiras. São Paulo: Annablume, 2008 FUNARI, P. P. A. A vida quotidiana na Roma Antiga. São Paulo: Annablume, 2003. FUNARI, P. P.; FEITOSA, L. C.; SILVA, G. J. da S. A. Amor, desejo e poder na Antiguidade. Relações de gênero e representações do feminino. Campinas: Ed. UNICAMP, 2003. McEVEDY, Colin. Atlas da História Antiga. São Paulo: verbo: Ed. USP, 1979. MOSSÉ, Claude. Atenas: A história de uma democracia. Brasília: UNB, 1982. PEREIRA, Maria Helena da Rocha. Estudos de História da Cultura Clássica. Vol. 2 – Cultura romana. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002. PEREIRA, Maria Helena da Rocha. Estudos de História da Cultura Clássica. Vol. 1 – Cultura grega. 6ª ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1988. VERNANT, Jean-Pierre. As origens do pensamento grego. RJ: Bertrand do Brasil, 1985. Títulos disponíveis na Biblioteca do CCS sobre Grécia e Roma TEXTOS ANTIGOS E DICIONÁRIOS: ARISTÓTELES. A Política. Rio de Janeiro: Tecnoprint. _____________. Categorias. Lisboa: Guimarães, 1983. _____________. Ética e Nicômacos. Brasília: UnB, 1985. _____________. Metafísica. Porto Alegre, 1969. _____________. Os Pensadores. São Paulo: Nova Cultural, 1996. _____________. Tópicos dos argumentos sofistas. São Paulo: Abril Cultural: 1978. BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega I. Petrópolis: vozes, 1987

Bibliografia Complementar:

  • ADORNO, Francisco. Sócrates. Lisboa: edições 70. ANDRADE, Rachel Gazolla de. Platão, o cosmo, o homem e a cidade. Petrópolis: Vozes, 1994. AUSTIN, Michel & VIDAL-NAQUET, Pierre. Economia e Sociedade na Grécia Antiga. Lisboa: edições 70, 1972. BARBA, Clarides Henrich de. A dialética de ação trágica na Antígona ao Hegel: uma abordagem aristotélica. Porto Alegre: veritas,1998. BORNECQUE, H. & MORNET, D. Roma e os Romanos. São Paulo: EDUSP, 1976. BOUNDER, Diana. Quem foi quem na Roma Antiga. São Paulo: Círculo do Livro, 1980. BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega I. Petrópolis: vozes, 1987. BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega II. Petrópolis: vozes, 1988. BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega III. Petrópolis: vozes, 1987. BURNET, John. O despertar da filosofia grega. São Paulo: Siciliano, 1994. CASTORIADES, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995. DE COULANGES, Fustel. A Cidade Antiga. São Paulo: Editora das Américas, 1961. DE SOUZA, Eudoro. História e Mito. Brasília: UnB, 1981. DETIENNE, Marcel. Os Mestres da Verdade na Grécia Arcaica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1987. ELIADE, Mircea. Aspectos do Mito. Rio de Janeiro: Edições 70, 1963. ENGEL, Jean-Marie & PALANQUE, Jean-Remy. O Império Romano. São Paulo: Atlas, 1978. FELIX, Loiva Otero & GOEITEMS, Míriam Barcellos (org.). Cultura Grega Clássica. Porto Alegre: editora da UFRGS, 1989. FINLEY, M. I. O Mundo de Ulisses. Lisboa: editoria Presença, 1988. FINLEY, M. I. Democracia Antiga e Moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1988. FINLEY, M. I. Economia e Sociedade na Grécia Antiga. São Paulo: Martins Fontes, 1989. GRIMAL, Pierre. A Mitologia Grega. São Paulo: Bbrasiliense, 1983. GRIMAL, Pierre.La civilización romana. Barcelona: Juventud, 1985. HOBUSS, João F. N. Ética e Política em Aristóteles. Pelotas. ISAAC, J. & ALBA, André. Roma. São Paulo: Mestre Jov, 1964. LLASTOS, Gregory. O Universo de Platão. Brasília: UnB, 1987. LLOYD-JONES, Hugh. O Mund

Página gerada em 20/11/2019 23:01:40 (consulta levou 0.147298s)