Nome da Atividade
PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO: ESTRATÉGIAS DE CONSERVAÇÃO
CÓDIGO
1678111
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

O curso objetiva analisar as políticas de gestão e as estratégias de conservação do patrimônio arqueológico. A partir de estudos de caso
se avaliarão as diferentes políticas de representação do patrimônio arqueológico, os distintos conceitos de patrimônio cultural e os
modelos de gestão do patrimônio cultural. Com relação à conservação do patrimônio arqueológico, serão analisadas as distintas
estratégias empregadas a nível regional e internacional, abrangendo a conservação in situ, a conservação em campo, a conservação no
laboratório e na reserva técnica. Serão avaliados os distintos agentes ambientais e antrópicos que incidem na conservação dos bens
culturais arqueológicos móveis, desde as fases de enterramento até o acondicionamento a médio e longo prazo.

Objetivos

Objetivo Geral:

analisar as políticas de gestão e as estratégias de conservação do patrimônio arqueológico

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BERDUCOU, M. C. La conservation en archéologie. Méthodes et pratique de la conservation-restauration des vestiges archéologiques, Ed. Masson, Paris, 1990. BROWN, M. F. Heritage trouble: recent work on the protection of intangible cultural property. International Journal of Cultural Property, (12): 40-61, 2005. CARMAN, J. Archaeology as common property. In: Against Cultural Property: Archaeology, Heritage and Ownership. London: Duckworth, 2005, pp. 81-100. CIRUJANO GUTIÉRREZ, C.; LABORDE MARQUEZE, A. La conservación arqueológica, Revista Arbor CLXIX, nº 667-668, Madrid, 2001. CRONYN, J.M. The elements of Archaeological Conservation, Ed. Routledge, London, 1990. ESCUDERO, C.; ROSSELLÓ, M. Conservación de materiales em excavaciones arqueológicas, Museo Arqueológico de Valladolid, 1998. JONES, A. From memory to commemoration. In: Memory and material culture. Cambridge: Cambridge U. P., 2007, pp. 27-46. KOHL, P.; KOZELSKY, M.; BEN-YEHUDA, N. Introduction: selective remembrances: archaeology in the construction, commemoration, and consecration of national pasts. In: KOHL, P.; KOZELSKY, M.; BEN-YEHUDA, N. (Eds.) Selective Remembrances: Archaeology in the Construction, Commemoration, and Consecration of National Pasts. Chicago: The University of Chicago Press, 2007, pp. 1-28. MERRIMAN, N. 2004. Introduction: diversity and dissonance in public archaeology. In: MERRIMAN, N. (ed.). 2004. Public Archaeology. London and New York: Routledge, pp. 1-18.

Bibliografia Complementar:

  • MESKELL, L. Negative heritage and past mastering in archaeology. Anthropological Quarterly, (75): 3, 557-574, 2002. STANLEY PRICE, N.P. La conservación en excavaciones arqueológicas, ICCROM, Roma, 1987. TILLEY, C. Identity, place, landscape and heritage. Journal of Material Culture, (11): 1/2, 7-32, 2006. WHARTON, G. Indigenous claims and heritage conservation: an opportunity for critical dialogue. In: SILLAR, B.; FFORDE, C. (Eds.). Conservation, identity and ownership in indigenous archaeology. Public Archaeology, (4): 199-204, 2005.

Página gerada em 01/07/2022 20:26:50 (consulta levou 0.062455s)