Nome da Atividade
S.A.: NARRATIVAS POPULARES: O EMPOBRECIMENTO DA EXPERIÊNCIA E A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS I
CÓDIGO
17360078
Carga Horária
51 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CRÉDITOS
3
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Aborda as narrativas populares no contexto da problematização formulada por Walter Benjamin do empobrecimento da experiência e da perda da capacidade em contar histórias; Focaliza as narrativas na relação com a memória contextualizando a história como narração; Estabelece os saberes populares como foco e fonte de uma narrativa de resistência à barbárie capitalista e os necessários desafios impostos a Educação na contemporaneidade.

Objetivos

Objetivo Geral:

Conteúdo Programático

1 - Apresentação do programa, da proposta metodológica da disciplina e do referencial teórico; (3 horas-aula)


2, 3, 4, 5 e 6 - O Conceito de Experiência em Walter Benjamin; (15 horas-aula)


7, 8, 9,10 e 11 - História, memória e narrativa; (15 horas-aula)


12, 13, 14,15, 16 - Os narradores: tradição e modernidade; (15 horas-aula)


17 – Avaliação Final (3 horas-aula)

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BENJAMIN, W. Origem do Drama Barroco Alemão. São Paulo: Brasiliense, 1984.
  • BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7. ed. São Paulo:Brasiliense, 1994. (Obras escolhidas; Vol.I).
  • BENJAMIN, W. Rua de Mão Única. São Paulo, 2000. (Obras escolhidas. Vol.II)
  • BENJAMIN, W. Charles Baudelaire um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1989. (Obras escolhidas; Vol. III).
  • BENJAMIN, W. A Modernidade e os Modernos. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2000.
  • BENJAMIN, W. O conceito de Crítica de Arte no Romantismo Alemão. São Paulo: Editora Iluminuras, 2002.
  • BENJAMIN, W. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: Ed: 34, 2002.
  • BENJAMIN, W. Passagens. Belo horizonte. Editora UFMG: São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.
  • BENJAMIN, W; SCHOLEM, G. Correspondência. São Paulo, 1993.
  • BOLLE, W. Fisionogmia da Metrópole Moderna: representação da história em Walter Benjamin. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2000.
  • BUCK-MORSS, S. Dialética do olhar: Walter Benjamin e o Projeto das Passagens. Belo Horizonte: Editora UFMG; Chapecó: Editora Universitária Argos, 2002.
  • BUCK-MORSS, S. Walter Benjamin: escritor revolucionário. Buenos Aires: Interzona Editora, 2005. GAGNEBIN, J. M. Da escrita Filosófica em Walter Benjamin. In: SILVA. M. Leituras de Walter Benjamin. São Paulo: FAPESP: Anablume, 1999.
  • BUCK-MORSS, S. História e Narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 2004.
  • BUCK-MORSS, S. Sete aulas sobre linguagem, memória e história. Rio de Janeiro: Imago, 2005.
  • BUCK-MORSS, S. Lembrar Escrever Esquecer. São Paulo: Ed. 34, 2006. LÖWY, M. A Estrela da Manhã: surrealismo e marxismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.
  • BUCK-MORSS, S. Walter Benjamin: aviso de incêndio: uma leitura das teses “Sobre o conceito de história”. São Paulo: Boitempo, 2005. MACHADO, F. Imanência e História: a crítica do conhecimento em Walter Benjamin. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2004. MATOS. O. Os Arcanos do Inteiramente Outro. São Paulo: Brasiliense,1989.
  • BUCK-MORSS, S. O Iluminismo Visionário: Benjamin, leitor de Descartes e Kant. São Paulo: Brasiliense, 1999. MURICY, K. Alegorias da Dialética: imagem e pensamento em Walter Benjamin. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1998. SILVA, M. Leituras de Walter Benjamin.(Org). São Paulo: FAPESP: Annablume, 1999.
  • BUCK-MORSS, S. O Local da Diferença: ensaios sobre memória, arte, literatura e tradução. São Paulo: Ed. 34, 2005.
  • BUCK-MORSS, S. Palavra e Imagem: memória e escritura. Chapecó: Argos, 2006.

Página gerada em 14/06/2021 08:32:23 (consulta levou 0.067605s)