Nome da Atividade
S.A.: INVESTIGAçãO-FORMAçãO
CÓDIGO
17360081
Carga Horária
51 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CRÉDITOS
3
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

O seminário opera com dois eixos teórico-metodológicos e práticos, tecendo relações com os estudos do Imaginário: introduz o estudo das narrativas (auto)formadoras com a abordagem de investigação-formação que possibilite adensar, mediante reflexão autobiográfica (biografização), a compreensão de processos formadores da professoralidade de professores em formação continuada ao mesmo passo em que problematiza suas representações na perspectiva da Antropologia do Imaginário.

Objetivos

Objetivo Geral:

OBJETIVO GERAL

Promover estudos teórico-práticos de narrativas (auto)formadoras, visando a adensar, por meio de exercícios de biografização, a compreensão de processos formadores da professoralidade de professores em formação continuada (mestrado e doutorado), bem como trazer à luz as intimações imaginárias que permeiam as representações da profissão docente.

Conteúdo Programático

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

I – A Pesquisa-Formação

Metodologias em Pesquisa-Formação (JOSSO; DELORY-MOMBERGER; CASTAÑEDA; HENZ) com enfoque em narrativas de (auto)formação à luz de dimensões fundantes que tratam de biografização/narratividade; identidade/subjetividade; vivência/experiência, tempo/memória; formação/professoralidade.

II – Pesquisa-Formação e Imaginário

Experiência de Vida e Invenção de Si; A alteridade como Invenção de Si; Recordações-Referência; Corpo Biográfico; Imaginário como matéria sutil e formadora.



METODOLOGIA

A proposta que embasa este seminário tem como vertente as narrativas de (auto)formação como uma abordagem que possibilita aprofundar a compreensão dos processos de biografização como referência experiencial, oportunizando práticas vivenciais na formação da professoralidade do professor. Intenta que a interação dentre os participantes, as dinâmicas e a troca de percepções do narrado articulem a estruturação de novas formas de compreender esses processos. Pari passu com o estudo teórico, serão realizadas atividades direcionadas à leitura e à escrita de uma narrativa de formação - de si - com base em textos de apoio e experimentações bio-imaginais, relacionando os processos e resultados culminados na biografização de cada participante relativa aos fundamentos e práticas estudados/aplicados no desenvolvimento do seminário.



AVALIAÇÃO

Serão acompanhados, para fins de avaliação, a participação dos alunos em aula e o produto final em termos de um Memorial de Formação que contenha: recordações-referências (re)significadas, utilizando-se de diferentes linguagens (escrita, imagética, midiática, corporal, etc), com vistas a dar vazão à imaginação, correlacionando com a síntese teórica que sustenta as reflexões que o conduziram nessa construção.



ATIVIDADES

- Apresentação do Seminário, programa e cronograma. Definições de operacionalização do semestre;

- Atividades presenciais de discussão de elementos teóricos e da aplicação à construção do Memorial de Formação;

- Escrita do Memorial de Formação que contemple significações hauridas no processo de construção do respectivo Memorial.

- Apresentação no grupo, reflexionada e dialógica, da primeira versão do Memorial, momento em que o conjunto dos participantes poderá contribuir para enriquecer o diálogo.

- Ao final do Seminário, entrega da segunda versão do Memorial bem como de um texto reflexivo sobre o processo da própria biografização.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. Do Paradigma Tecnicista à Aventura (Auto)biográfica – Narrativa de uma Pesquisadora em Educação. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (Org.). A Nova Aventura (Auto)biográfica – Tomo II. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018, p. 393-340.
  • ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. Intencionalidade, reflexividade, experiência e identidade em pesquisa (auto)biográfica: dimensões epistemo-empíricas em narrativas de formação. In: BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza; ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; FERREIRA, Márcia Santos (Orgs.). Perspectivas epistêmico-metodológicas da pesquisa (auto)biográfica. Curitiba: CRV, 2016, p. 29-50. Coleção: Pesquisa (Auto)biográfica: conhecimentos, experiências e sentidos -Tomo I.
  • ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. Recordações-referências da pedagoga em formação (re)significadas em seminário de investigação-formação. In: PERES, Lúcia Maria Vaz; ZANELLA, Andrisa Kemmel (Orgs.). Escritas de autobiografias educativas: o que dizemos e o que elas dizem? Curitiba: CRV, 2011, p. 85-96.
  • ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. Práticas de formação continuada de professores: O Seminário de Investigação-Formação como lugar de aprendizagem e de (re)Invenção de si. In: PASSEGGI, Maria da Conceição; BARBOSA, Tatyana Mabel Nobre (Orgs.). Narrativas de Formação e Saberes Biográficos. São Paulo/Natal: Paulus/EDUFRN, 2008, p. 157-171.
  • BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza. Sobre o conceito de formação na abordagem (auto)biográfica. In: Dossiê Pesquisa (Auto)biográfica e Formação. EDUCAÇÃO, Porto Alegre: EDIPUCRS. Vol. 34, Nº 2, 2011. (157-164).
  • CASTAÑEDA, Jusé. Antonio Serrano. Indagación y narratividade en educación: intervenir e investigar. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; PASSEGGI, Maria da Conceição. Dimensões epistemológicas e metodológicas da pesquisa (auto)biográfica. Natal: EDUFRN; Porto Alegre: EDIPUCRS; Salvador: EDUNEB, 2012, p. 115-138. Coleção Pesquisa (Auto)Biográfica: Temas Trnsversais – Tomo I.
  • CHENÉ, Adéle. Narrativa de formação e formação de formadores. In.: NÓVOA, António. e FINGER, Mathias. O método (auto)biográfico e a formação. São Paulo/Natal: PAULUS/EDUFRN, 2010,p. 131-142.
  • DELORY-MOMBERGER, Christine. Motivos pessoais e espaço de pesquisa. ensaio de uma biografia de pesquisadora. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (Org.). A Nova Aventura (Auto)biográfica – Tomo II. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018, p. 39-55.
  • DELORY-MOMBERGER, Christine. Biografia e Educação: figuras do indivíduo-projeto. São Paulo/Natal: PAULUS/EDUFRN, 2008.
  • DELORY-MOMBERGER, Christine. Formação e socialização: os ateliês biográficos de projeto. Educação e Pesquisa, v. 32, n. 2, p. 359-371.São Paulo, maio/ ago, 2006..
  • FORMENTI, Laura. Auto/Biografia como Teoria de Si: uma interpretação epistemológica. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (Org.). A Nova Aventura (Auto)Biográfica – Tomo II. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018, p. 153-181.
  • HENZ, Celso Ilgo. Círculos Dialógicos Investigativos-Formativos e Auto(trans)formação permanente de professores. In: HENZ, Celso Ilgo; TONIOLO, Joze Medianeira dos Santos Andrade(Orgs.). DIALOGUS: círculos dialógicos, humanização e auto(trans)formação de professores. São Leopoldo: Oikos, 2015, v. 1, p. 17-28.
  • JOSSO, Marie-Christine. A Metanoia: um processo biográfico de mudança de paradigma. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo; MAFFIOLETTI, Leda de Albuquerque; BASSO, Fabiane Puntel (Orgs.). A Nova Aventura (Auto)Biográfica – Tomo III. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018, p. 319-354.
  • JOSSO, Marie-Christine. Da formação do sujeito... ao sujeito da formação. In.: NÓVOA, António. In.: NÓVOA, António. e FINGER, Mathias. O método (auto)biográfico e a formação. São Paulo/Natal: PAULUS/EDUFRN, 2010,p. 59-79.
  • JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo/Natal: PAULUS/EDUFRN, 2010.
  • MAFFIOLETTI, Leda de Albuquerque. Autobiografia: pensar e penar sobre si mesmo. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (Org.). A Nova Aventura (Auto)Biográfica – Tomo II. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018, p.183-206.
  • PASSEGGI, Maria da Conceição. A formação do formador na abordagem autobiográfica. A experiência dos memoriais de formação. In: SOUZA, Elizeu Clementino; ABRAHÃO. Maria Helena Menna Barreto Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre/Salvador: EDIPUCRS/EDUNEB, 2006, p. 203-218.
  • OLIVEIRA, Valeska Fortes de Oliveira. Narrativas e saberes docentes. Ijuí: Editora Unijuí, 2006. p. 49-64.
  • PERES, Lúcia Maria Vaz. Balseira de mim: no vai e vem do trajeto de formação. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (Org.). A Nova Aventura (Auto)Biográfica – Tomo II. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018, p.235-260.
  • PERES, Lúcia Maria Vaz; ZANELLA, Andrisa Kemel (Orgs.). Escritas de autobiografias educativas: o que dizemos e o que elas dizem? Curitiba: CRV, 2011, p. 13 -26; 65-78.
  • PERES, Lúcia Maria Vaz; EGGERT, Edla; KUREK, Deonir Luís (orgs). Essas coisas do Imaginário… diferentes abordagens sobre narrativas (auto)formadoras. São Leopoldo: Oikos; Brasília: Liber Livro, 2009, p.31-40; 103-117; 118-147.
  • ZANELLA, Andrisa Kemel Zanella; PERES, Lúcia Maria Vaz. Memórias do corpo biográfico: como elas habitam em nós? São Leopoldo: Oikos, 2019, p. 15-28; 29-34.

Página gerada em 14/06/2021 08:45:34 (consulta levou 0.073886s)