Nome da Disciplina
PROJETO DE PESQUISA
CÓDIGO
18880008
Carga Horária
15 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
1
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
CRÉDITOS
1
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
Avança, Retém,
Infrequente

Ementa

Promove a vivência do processo de trabalho em enfermagem em unidades de saúde, além de favorecer o exercício de reflexão e prática das políticas públicas e sua inserção nessas unidades. Motivar o aluno a conhecer os passos para elaboração de trabalho científico e organização de projeto de pesquisa aplicado a enfermagem.

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivo geral
• Vivenciar o processo de trabalho em enfermagem em unidades de saúde e serviços de gestão da atenção básica, além do exercício de reflexão e prática das políticas públicas e sua inserção nesses serviços de saúde.

Objetivos específicos
• Atuar nos diferentes cenários da prática profissional considerando os pressupostos do modelo clínico e epidemiológico;
• Identificar as necessidades individuais e coletivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes;
• Intervir no processo saúde/doença responsabilizando-se pela qualidade da assistência e cuidado de enfermagem ao ser humano em seus diferentes níveis de atenção à saúde, na perspectiva da integridade da assistência;
• Prestar cuidados de enfermagem compatível com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos da comunidade;
• Compatibilizar as características profissionais da equipe de enfermagem às diferentes demandas dos usuários;
• Incrementar as ações multiprofissionais;
• Gerenciar o processo de trabalho em enfermagem em todos os âmbitos de atuação profissional;
• Reconhecer o impacto, das ações desenvolvidas, através do processo de avaliação;
• Perceber-se como sujeito em constante movimento no contexto sociopolítico, cultural e tecnológico, e, portanto passível de necessidade de constante aperfeiçoamento;
• Planejar, programar e participar dos programas de formação e qualificação contínua dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;
• Participar no processo de formação de recursos humanos de outras áreas no âmbito dos conhecimentos da enfermagem;
• Planejar e implementar programas de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;
• Desenvolver, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produção de conhecimento que objetivem a qualificação da prática profissional;
• Respeitar o código ético, os valores políticos e os atos normativos da profissão;
• Intervir na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo;
• Utilizar os instrumentos que garantam a qualidade do cuidado de enfermagem e da assistência à saúde;
• Participar da composição das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de saúde;
• Participar dos movimentos sociais da área de saúde;
• Elabora um projeto de atuação voltado ao serviço de saúde no qual está desenvolvendo o estágio;
• Avaliar o projeto de atuação desenvolvido no serviço de saúde no qual está desenvolvendo o estágio;
• Realizar o relatório final do estágio, articulando a teoria e prática, com posicionamento crítico.

Conteúdo Programático

Conteúdos:
Gestão, liderança e planejamento em saúde e enfermagem. Contextualização, levantamento de problemas e necessidades com a elaboração de um projeto de atuação a ser implementado no serviço onde o discente está realizando o estágio, incluindo um relatório final de avaliação.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa; GUERRERO, André Vinicius Pires (Coord.). Manual de práticas de atenção básica: saúde ampliada e compartilhada. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2013.
  • CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa; MINAYO, Maria Cecilia de Sousa; AKERMAN, Marco; JUNIOR, Marcos Dumond; CARVALHO, Yara Maria (Org.). Tratado de saúde coletiva. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2015.
  • SOUZA, Marina Celly Martins Ribeiro de. Enfermagem em saúde coletiva teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012. (Livro eletrônico – disponível na biblioteca da UFPel)

Bibliografia Complementar:

  • BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.533, de 18 de agosto de 2016. Redefine o Calendário Nacional de Vacinação, o Calendário Nacional de Vacinação dos Povos Indígenas e as Campanhas Nacionais de Vacinação, no âmbito do Programa Nacional de Imunizações (PNI), em todo o território nacional. Brasília: Ministério da Saúde, 2016. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=327646 Acesso em: 29 ago. 16.
  • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/geral/pnab.pdf Acesso em: 29 ago. 16.
  • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica. Política e Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Brasília: Ministério da Saúde, 2016. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_programa_nacional_plantas_medicinais_fitoterapicos.pdf Acesso em: 29 ago. 16.
  • FIGUEIREDO, Nébia Maria Almeida; TONINI, Teresa. SUS e PSF para a enfemagem: práticas para o cuidado em saúde coletiva. São Caetano do Sul, SP: Yendis, 2010.
  • KURCGANT, Paulina (Coord.). Gerenciamento em enfermagem. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.
  • MARQUIS, Bessie L.; HUSTON, Carol J. Administração e liderança em enfermagem. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2015. (Livro eletrônico – disponível na biblioteca da UFPel)
  • MELLO, Guilherme Arantes; FONTANELLA, Bruno José Barcellos; PIVA, Marcelo Marcos. Atenção básica e atenção primária à saúde - origens e diferenças conceituais. Revista de APS, v. 12, n. 2, p. 204-213, abr./jun. 2009. Disponível em: https://aps.ufjf.emnuvens.com.br/aps/article/view/307 Acesso em: 29 ago. 2016.
  • MERHY, Emerson Elias. Saúde: a cartografia do trabalho vivo. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2003.
  • MERHY, Emerson Elias; ONOCKO, Rosana (Org.). Agir em saúde: um desafio para o público. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2002.
  • PINHEIRO, Rosani; CECCIM, Ricardo Burg; MATTOS, Ruben Araújo. (Org). Ensinar saúde: a integralidade e o SUS nos cursos de graduação na área de saúde. Rio de Janeiro: IMS / UERJ; CEPESQ; ABRASCO, 2006.
  • PINHEIRO, Rosani; MATTOS, Ruben Araujo de (Org.). Gestão em redes: práticas de avaliação, formação e participação na saúde. Rio de Janeiro: CEPESC, 2006.
  • PINHEIRO, Rosani; MATTOS, Ruben Araújo. (Org). Cuidado: as fronteiras da integralidade. 3. ed. Rio de Janeiro: IMS/UERJ-CEPESC-ABRASCO, 2006.
  • PINHEIRO, Rosani; MATTOS, Ruben Araújo. (Org). Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde. 6. ed. Rio de Janeiro: IMS/UERJ-CEPESC-ABRASCO, 2006.
  • SANTOS, Álvaro da Silva; CUBAS, Marcia Regina. Saúde coletiva: linhas de cuidado e consulta de enfermagem. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.
  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. Teses, dissertações e trabalhos acadêmicos: Manual de Normas da Universidade Federal de Pelotas. Pelotas: UFPel, 2013. 79f. Disponível em: < http://prg.ufpel.edu.br/sisbi/Manual_Normas_UFPel_trabalhos_acad%C3%AAmicos.pdf >. Acesso em: 26 ago. 2016.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
P1 2019 / 2 60 36 Enfermagem (Bacharelado)
Horários
ManhãTardeNoite
QUA18:00 - 18:50
VANDA MARIA DA ROSA JARDIM
Professor responsável pela turma

RITA MARIA HECK
Professor Regente

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
PROJETO DE PESQUISA Enfermagem (Bacharelado)

Página gerada em 15/11/2019 13:27:42 (consulta levou 0.173468s)