Nome da Atividade
Tópicos Especiais em Dos textos às telas e vice-versa: relações entre literatura e audiovisua
CÓDIGO
20000469
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
FORMAÇÃO LIVRE
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CRÉDITOS
4

Ementa

Abordar as diversas relações existentes entre as narrativas literárias e audiovisuais. Discutir as aproximações e distanciamentos entre as linguagens literárias e audiovisuais. Apresentar e discutir de maneira diacrônica os imbricamentos entre as transformações tecnológicas e as transformações no âmbito das narrativas. Apresentar e discutir conceitos e processos, como Intermidialidade; Intertextualidade; Tradução Intersemiótica; Adaptação; Transmidiação. Promover a discussão e a reflexão a respeito dos conceitos por meio da análise de exemplos. Propor aos alunos o estudo e a análise de diferentes processos de adaptação e de transmidiação. Promover e mediar debates dos alunos com realizadores (nacionais e internacionais) de adaptações de obras literárias. Pensar as relações entre literatura e audiovisual como vias de mão dupla - que vão das páginas às telas e vice-versa.

Objetivos

Objetivo Geral:

Apresentar e discutir conceitos e processos, como Intermidialidade; Intertextualidade; Tradução Intersemiótica; Adaptação; Transmidiação. Promover a discussão e a reflexão a respeito dos conceitos por meio da análise de exemplos. Pensar as relações entre literatura e audiovisual como vias de mão dupla - que vão das páginas às telas e vice-versa.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BORGES, Jorge Luis. Ficções. Tradução de Carlos Nejar. 5o ed. São Paulo: Globo, 1989. "CALVINO, Italo. “Visibilidade"". Seis Propostas para o Próximo Milênio: Lições Americanas. Trad.: Ivo Cardoso. São Paulo: Companhia das letras, 1990. " CAMPOS, Harold. Metalinguagem e outras metas. 4a. ed. São Paulo: Perspectiva, 1992 CAMPOS, Haroldo. Haroldo de Campos — Transcriação. org. de Marcelo Tápia & Thelma Mé- dici Nóbrega. São Paulo: Perspectiva, 2013. DINIZ, Thaís Flores Nogueira. Tradução Intersemiótica: do texto para a tela. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 1, no 3, 1998. Disponível em: .https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/5390/4934 FIELD, Syd. Manual do roteiro: os fundamentos do texto cinematográfico. Trad. Álvaro Ramos. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. HUTCHEON, Linda. Uma teoria da adaptação. Tradução de André Cechinel. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2011. JENKINS, Henry. A cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009. MEDEIROS, Rosângela Fachel de. DAVID CRONENBERG, AUTOR DE ALMOÇO NU: A TRADUÇÃO INTERSEMIÓTICA COMO TRANSCRIAÇÃO. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 36, no 2, p. 122-141, maio-agosto/2016. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2016v36n2p122/31735 PLAZA, Julio. Tradução intersemiótica. São Paulo: Perspectiva, 1987. STAM, Robert. Teoria e prática da adaptação: da fidelidade à intertextualidade. In: Ilha do desterro. No 51. Florianópolis: UFSC, 2006. p. 19-53. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/desterro/article/view/2175- 8026.2006n51p19/9004 Acessado em 24 out. 2015. STAM, Robert. Introdução à Teoria do Cinema. Campinas: Papirus, 2006. SANTAELLA, Lucia. Transcriar, transluzir, trasnlucifera: a teoria da tradução de Haroldo de Campos. In: MOTTA, Leda Tenório da. Céu acima: para um tombeau de Haroldo de Campos. São Paulo: Perspectiva, 2005.

Página gerada em 20/07/2024 06:30:30 (consulta levou 0.058684s)