Nome da Atividade
LINGUÍSTICA COGNITIVA
CÓDIGO
20000524
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Introdução à linguística cognitiva com especial ênfase nos pressupostos teóricos e metodológicos que envolvem a categorização e a teoria da metáfora conceitual.

Objetivos

Objetivo Geral:

Conhecer a linguística cognitiva a partir dos tipos de fenômenos e problemáticas investigados e dos paradigmas teóricos que levam em consideração uma línguística cognitiva e uma mente corporificada.

Conteúdo Programático

Unidade 1: Linguística cognitiva: origens, princípios e tendências
Unidade 2: Realismo experiencial e mente corporificada
Unidade 3: Categorização, imaginação e Modelos Cognitivos Idealizados
Unidade 4: Metáfora e metonímia conceptuais
Unidade 5: Pesquisa bibliográfica e experimental

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ESPÍNDOLA, L. C. et al. Linguística cognitiva e interfaces. João Pessoa: Ideia: 2016. FERRARI, L. Introdução à linguística cognitiva. São Paulo: Contexto: 2011. IBARRETXE-ANTUÑANO, I. La lingüística cognitiva y su lugar en la historia de la lingüística. RESLA, nº 26, 2013. LAKOFF, G. No pienses en un elefante: lenguaje y debate político. Madri: Complutense, 2007. ______. Metáforas da vida cotidiana. Campinas: Mercado de Letras, 2002.

Bibliografia Complementar:

  • FERRARI, L. Linguística cognitiva: fundamentos teóricos de pesquisas recentes e aplicações interdisciplinares. In: FERRARI, L. (Org.). Espaços mentais e construções gramaticais: do uso linguístico à tecnologia. Rio de Janeiro: Imprinta, 2009. FUCHS, C. La linguistique cognitive. Paris: Ophrys, 2004. KLEIBER, G. La sémantique du prototype. Catégories et sens lexical. Paris: PUF, 1990. LAKOFF, G. Women, fire and dangerous things: what categories revel about the mind. Chicago: University of Chicago Press, 1987. SOARES DA SILVA, A. Linguagem e cognição: a perspectiva da Linguística Cognitiva. Braga: Associação Portuguesa de Linguística, Faculdade de Filosofia da Universidade Católica Portuguesa, 2001.

Página gerada em 04/12/2020 12:42:36 (consulta levou 0.098641s)