Nome da Atividade
TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA
CÓDIGO
23000240
Carga Horária
75 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
5
CRÉDITOS
5
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7
CARGA HORÁRIA TEÓRICA - EAD
1

Ementa

Conhecer os principais conceitos e princípios que definem o Turismo de Base Comunitária (TBC) a nível mundial e nacional. O histórico do TBC no Brasil. Turismo, Território e Territorialidade. Comunidades Tradicionais - conhecer, preservar e valorizar raízes culturais e o modo de vida tradicional. Práticas de turismo de base comunitária.

Objetivos

Objetivo Geral:

Compreender os conceitos e práticas de turismo de base comunitária (TBC), de escala local, centrado nos recursos endógenos das comunidades, por meio da aplicação de critérios ético-valorativos à criação, gerenciamento e avaliação de métodos inovadores de intervenção e desenvolvimento no turismo.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BARTHOLO, R; SANSOLO, D. G; BURSZTYN I. (Orgs.). Turismo de Base Comunitária diversidade de olhares e experiências brasileiras. Rio de Janeiro: Letra e Imagem, 2009. Disponível em:http://www.turismo.gov.br/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_pu blicacoes/TURISMO_DE_BASE_COMUNITxRIA.pdf
  • BRASIL. Ministério do Turismo. Dinâmica e Diversidade do Turismo de Base Comunitária: desafio para a formulação de política pública. Brasília: Ministério do Turismo, 2010. Disponível em:http://www.turismo.gov.br/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_pu blicacoes/Caderno_MTur_alta_res.pdf
  • MIELKE, E. J. C. Desenvolvimento Turístico de Base Comunitária: uma abordagem prática e sustentável. São Paulo: Alínea, 2010. ISBN 9788575163580. Número de chamada: 338.4791 M631d

Bibliografia Complementar:

  • MANO, A. D.; Mayer, V. F.; FRATUCCI, A. C. Turismo de base comunitária na favela Santa Marta (RJ): oportunidades sociais, econômicas e culturais. Rev.Bras. Pesq. Tur. São Paulo, 11(3), pp. 413-435, set./dez. 2017. Disponível em: https://www.rbtur.org.br/rbtur/article/view/1314/777 DOI: https://doaj.org/article/6d3028b7a18c4c8395b057bfe7e1a8df
  • MORAES, E. A. de; IRVING, M. de A.; MENDONÇA, T. C. M. Turismo de base comunitária na América Latina: uma estratégia em rede. Revista Turismo, Visão e Ação., vol. 10, n. 2 – mai./ago. 2018, p. 249-265. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rtva/article/view/13161/7511 DOI: https://doaj.org/article/8868e2079f5942188c32be6f6672c4d3
  • BURGOS, Andrés; MERTENS, Frédéric. Collaborative networks in community-based tourism: implications for participatory management. TMStudies, Faro , v. 12, n. 2, p. 18- 27, Dec. 2016 Disponível em:http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2182-84582016000200003&lng=en&nrm=iso> DOI:http://dx.doi.org/10.18089/tms.2016.12203
  • FABRINO, N. H; NASCIMENTO, E. P. do; COSTA, H. A. Turismo de Base Comunitária: uma reflexão sobre seus conceitos e práticas. Caderno Virtual de Turismo. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: http://www.ivt.coppe.ufrj.br/caderno/index.php/caderno/article/view/1178 DOI: http://dx.doi.org/10.18472/cvt.16n3.2016.1178
  • URANO, D. G.; SIQUEIRA, F. S.; NÓBREGA, W. R. M. Articulação em redes como um processo de construção de significado para o fortalecimento do turismo de base comunitária. Caderno Virtual de Turismo. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: http://www.ivt.coppe.ufrj.br/caderno/index.php/caderno/article/view/1173 DOI: http://dx.doi.org/10.18472/cvt.16n2.2016.1173

Página gerada em 22/04/2024 08:53:36 (consulta levou 0.055724s)