Nome da Atividade
SEMINÁRIO AVANÇADO II
CÓDIGO
D000500
Carga Horária
34 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA EAD
0
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
0
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
0
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CRÉDITOS
2
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Amparados em Hans Joas e Wolfgang Knöbl, que definem como teoria social
concepções mais ou menos explícitas de ordem, ação e mudança sociais, assim como
estimulados pela provocação de Sergio Costa sobre a produção, em nossas paragens,
sempre de uma teoria “por adição”, a despeito da qualidade do procedimento aditivo,
buscaremos as respostas dadas àquelas três questões (ação, ordem, mudança) em uma
seleção de textos da obra de Florestan Fernandes. Interessa-nos discutir se em sua obra é
realizada, de fato, uma mera adição teórica de caráter sintético, em diálogo com os
clássicos e as ciências sociais do seu tempo, ou se nele emergem elementos de uma
teoria social com traços originais.

Objetivos

Objetivo Geral:

1) Apresentar e discutir em nível de pós-graduação alguns textos fundamentais da
trajetória intelectual de Florestan Fernandes;
2) Realizar um esforço de simetria que objetiva ler Florestan Fernandes em diálogo
horizontal com nomes canonizados da teoria social clássica e contemporânea;
3) Discutir as especificidades dos conceitos de Ação, Ordem e Mudança sociais na obra
de Florestan Fernandes;

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • JOAS, Hans; KNÖBL. Introdução e Capítulo 1. O que é teoria?. In: Teoria social: vinte lições introdutórias. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.
  • COSTA, Sergio. Teoria por adição. In: C.B, Martins; H.H. De Souza Martins (orgs.). Horizontes Antropológicos. São Paulo, ANPOCS, 2010.
  • FERNANDES, Florestan. Existe uma crise da democracia no Brasil?. In: Mudanças sociais no Brasil: aspectos do desenvolvimento da sociedade brasileira. 1 ed. digital. São Paulo: Global Editora, 2013.
  • FERNANDES, Florestan. Cap. 7. Reflexões Sobre a Mudança Social no Brasil. In: A sociologia numa era de revolução industrial. 2. Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.
  • FERNANDES, Florestan. Capítulo III. O problema do negro na sociedade de classes. In: A integração do negro na sociedade de classes: (no limiar de uma nova era), volume 2. São Paulo: Globo, 2008.
  • FERNANDES, Florestan. Capítulo 7. O modelo autocrático-burguês de transformação capitalista. In: A Revolução burguesa no Brasil. . 5ª ed. São Paulo: Globo, 2006.
  • FERNANDES, Florestan. Significado do Protesto Negro. 1. Ed. São Paulo: Expressão Popular, 2017
  • FERNANDES, Florestan. O que é Revolução?. In: Clássicos sobre a revolução brasileira. 2. Ed. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

Página gerada em 04/12/2020 10:46:50 (consulta levou 0.092841s)