Nome da Disciplina
ANTROPOLOGIA DA ALIMENTAÇÃO
CÓDIGO
1670033
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Estudo de teorias e abordagens pertinentes à prática da investigação
antropológica dos fenômenos socioculturais relacionados à alimentação.

Objetivos

Objetivo Geral:

Pensar a alimentação como linguagem.

 

Objetivos Específicos:

- oferecer uma introdução a perspectivas teórico-metodológicas de análise de
sistemas simbólicos;
- subsidiar projetos, análises e reflexões pertinentes a temas associados aos
saberes e práticas da alimentação;

Conteúdo Programático

1. Alimentação e cultura: situando o tema no campo das Ciências Sociais
2. Natureza e cultura, cru e cozido, alimento e comida
3. Um debate contemporâneo: a fome, entre a biologia e a cultura
4. Comida e identidade: somos o que comemos
5. Escolhas, prescrições e proscrições alimentares: o lugar da cultura
6. A construção social do gosto
7. A alimentação nas sociedades contemporâneas
8. Comida, corpo e saúde
9. O sentido simbólico das práticas alimentares

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BOURDIEU, Pierre. Gostos de classe e estilos de vida. In: ORTIZ, Renato (Org.). Pierre Bourdieu: sociologia. São Paulo: Ática, 1983.
  • DA MATTA, Roberto. Sobre o simbolismo da comida no Brasil. O Correio da Unesco, v. 15, n. 7. Rio de Janeiro, 1987.
  • DOUGLAS, Mary. Pureza e perigo. São Paulo: Perspectiva, 1976.
  • FISCHLER, Claude. El (h)omnívoro: el gusto, la cocina y el cuerpo. Barcelona: Anagrama, 1995.
  • FLANDRIN, Jean-Louis; MONTANARI, Massimo (Dir.). História da alimentação. São Paulo: Estação Liberdade, 1998
  • FREITAS, Maria do Carmo Soares de. Agonia da fome. Salvador: Editora da UFBA, 2003.
  • GARINE, Igor de. Alimentação, culturas e sociedades. O Correio da Unesco, v. 15, n. 7. Rio de Janeiro, 1987.
  • HARRIS, Marvin. Vacas, porcos, guerras e bruxas: os enigmas da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.
  • LÉVI-STRAUSS, Claude. (1968). O triângulo culinário. In: SIMONIS, Yvan. Introdução ao estruturalismo: Claude Lévi-Strauss ou "a paixão do incesto". Lisboa: Moraes, 1979.
  • MACIEL, Maria Eunice. Cultura e alimentação ou o que tem a ver os macaquinhos de Koshima com Brillat-Savarin? Horizontes Antropológicos, v.7, n.16. Porto Alegre, 2001.
  • MINTZ, Sidney W. Comida e antropologia: uma breve revisão. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v.16, n.47, p.31-41, 2001. SIMMEL, Georg. Sociologia da refeição. Estudos Históricos, n. 33. Rio de Janeiro, 2004.
  • SLOAN, Donald (Org.). Gastronomia, restaurantes e comportamento doconsumidor. Barueri (SP): Manole, 2005.
  • SPANG, Rebecca L. A invenção do restaurante: Paris e a moderna cultura gastronômica. Rio de Janeiro: Record, 2003.

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
ANTROPOLOGIA DA ALIMENTAÇÃO Antropologia - Hab. em Antropologia Social (Bacharelado)
ANTROPOLOGIA DA ALIMENTAÇÃO Antropologia - Hab. em Arqueologia (Bacharelado)

Página gerada em 14/11/2019 07:04:58 (consulta levou 0.154185s)