Nome da Disciplina
ANTROPOLOGIA POLÍTICA
CÓDIGO
1670031
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Visão geral sobre os diferentes modos de abordagem e interpretação do
fenômeno político que consolidaram a política como tema de interesse da
antropologia. Estudo das relações entre poder e autoridade, com ênfase na
pluralidade cultural dos diferentes tipos de organização política.

Objetivos

Objetivo Geral:

Fundamentar a reflexão sobre o surgimento na noção de política na
modernidade, especialmente na sua configuração diante do problema da
diversidade humana.

 

Objetivos Específicos:

- Analisar os principais textos que motivam o aparecimento de uma sub-
área da Antropologia: A Antropologia Política;
- Reconhecer o campo da Antropologia Política nos estudos sobre poder,
cultura e sociedade no contexto da sociedade brasileira;
-Proporcionar uma reflexão fundamentada sobre diferentes fenômenos
sócio-culturais, tais como o exercício do poder, a ação social, a violência,
os movimentos sociais.

Conteúdo Programático

1. Fundamentos filosóficos da relação entre poder e diversidade humana
2. Surgimento da "Antropologia Política" no seio da Antropologia Britânica
3. Pierre Clastres: fundamentação de uma nova Antropologia Política
4. A Antropologia Política no contexto da sociedade brasileira

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • CLASTRES, Pierre. Arqueologia da violência. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.
  • CLASTRES, Pierre. A sociedade contra o Estado. São Paulo: Cosac & Naify, 2007.
  • DAMATTA, Roberto. Carnavais, malandros e heróis. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.
  • EVANS-PRITCHARD, Edward. Os Nuer. São Paulo: Perspectiva, 1978.
  • FORTES, Meyer, EVANS-PRITCHARD, Edward (eds.). African political systems. London: Oxford University Press, 1978.
  • GOLDMAN, Marcio. Como funciona a democracia: uma teoria etnográfica da política. Rio de Janeiro: 7Letras, 2006.
  • LEACH, Edmund. Sistemas políticos da Alta Birmânia. São Paulo: Edusp, 1996.
  • PALMEIRA, Moacir; BARREIRA, César (org.). Política no Brasil: visões de antropólogos. Rio de Janeiro: Relume Dumará; NuAP/UFRJ, 2006.

Bibliografia Complementar:

  • LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, enxada e voto. Rio de Janeiro: Forense, 1948.
  • MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva, forma e razão da troca nas sociedades arcaicas. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia;vol.2. São Paulo: EPU, 1974.
  • MONTESQUIEU. Do espírito das leis. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
  • PALMEIRA, Moacir; Goldman, Marcio (orgs.). Antropologia, voto e representação política. Rio de Janeiro: Contra Capa, 1996.
  • ROSSEAU, Jean-jacques. Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

Página dinâmica gerada em 0.073167s.