Nome da Atividade
METODOLOGIA DE PESQUISA EM CIÊNCIA POLÍTICA
CÓDIGO
0568140
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4

Ementa

A disciplina objetiva subsidiar os alunos na elaboração do projeto de dissertação de mestrado. Está dividida em dois momentos: primeiramente, visa a apresentar elementos introdutórios acerca da produção de pesquisa na área da Ciência Política, buscando a construção preliminar do projeto de dissertação (tema, objeto, problema, objetivos, hipóteses). Após a construção provisória do projeto de dissertação, intenta auxiliar os alunos em relação ao conhecimento e a utilização de métodos (quantitativos e qualitativos) e de técnicas de pesquisa (técnicas de coleta, modos de organização, tratamento dos materiais) em Ciência Política convenientes para o uso específico em cada projeto.

Objetivos

Objetivo Geral:

A disciplina objetiva subsidiar os alunos na elaboração do projeto de dissertação de mestrado.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ALFORD, R.R. The craft of inquiry: theories, methods, evidence. New York: Oxford University, 1998.
  • ALMEIDA, Alberto C Como São Feitas as Pesquisas Eleitorais e de Opinião. Rio de Janeiro: FGV, 2002.
  • ALMEIDA, Maria Hermínia Tavares de. Ciência política no Brasil. Avanços e desafios In: Carlos Benedito Martins (Org.). Para onde vai a pós-graduação em Ciências Sociais no Brasil. São Paulo: CAPES / EDUSC/ ANPOCS, 2005.
  • BABBIE, Earl. Métodos de Pesquisas de Survey. Belo Horizonte: UFMG, 2005.
  • BAGLIONE, Lisa A. Writing a Research paper in Political Science - a practical guide to inquiry, structure, and methods. Belmont: Thompson- Wadsworth, 2007.
  • BAQUERO, Marcelo. Pesquisa quantitativa nas Ciências Sociais. Porto Alegre: UFRGS, 2009.
  • BARBETTA, Pedro Alberto. Estatística Aplicada às Ciências Sociais (5ªed. revisada). UFSC. Florianópolis (SC), 2003.
  • BARROS, Aidil de J. P. de & LEHFELD, Neide Ap. de S. Projeto de Pesquisa: propostas metodológicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 1990.
  • BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático.Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.
  • BENSON, Oliver. El Laboratório de ciência política. Buenos Aires: Amorrortu, 2002.
  • BLAXTER, L., HUGHES, C. &TIGHT, M. How to research. Philadelphia: Open University. 1996.
  • BOUDON, R. Os Métodos em sociologia. São Paulo: Ática, 1989.
  • BOURDIEU, P., CHAMBOREDON, J.C. & PASSERON, J.C. Ofício de sociólogo. 2ed. Petrópolis: Vozes, [(1968)] 2004.
  • BURNHAM, Peter et al. (eds). Research Methods in Politics. Houndmills, Basingstoke, Hampshire: Palgrave-Macmillan, 2004.
  • CARDOSO, Liana. Formular e desenhar uma pesquisa: exercícios e notas. Rio de Janeiro: Papel Virtual, 2000.
  • DAVIS, J. A. Levantamento de Dados em Sociologia: uma análise estatística elementar. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1976.
  • FONSECA, Jairo Simon, MARTINS, Gilberto de Andrade & TOLEDO, Geraldo Luciano. Estatística Aplicada. Atlas. São Paulo, 1995.
  • FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 5ªed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.
  • GERRING, John. Social Science Methodology: a criterial framework. New York: Cambridge University Press, 2006.
  • GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.
  • GLYNOS, Jason; HOWARTH, David. Logics of critical explanation in social and political theory. New York: Routledge, 2007.
  • GREENBAUM, Thomas. The Focus Group Research. Sage Publications, 1998.
  • GUJARATI, Damodar. Econometria Básica. Rio de Janeiro: Campus, 2006.
  • GÜNTHER, H. Como Elaborar um Questionário (Série Planejamento de pesquisa nas Ciências Sociais, nº 01) Brasília: DF. UNB, 2003.
  • KORN, F., LAZARSFELD, P., BARTON, A. H. & MENZEL, H. Conceptos y variables en la investigación social. Buenos Aires: Nueva Visión, 1973.
  • LAKATOS, Imre. La metodologia de los programas de investigación científica. Madrid: Alianza Editorial, 1983.
  • LINHORST, D. A Review of the Use and Potential of Focus Groups in Social Work Research. Qualitative Social Work 2002; 1; 208
  • MAHONEY, James. A Tale of Two Cultures: Contrasting Quantitative and Qualitative Research. Political Analysis. N. 14, 2006.
  • MARSH, David / STOKER, Gerry (eds). Theory and Methods in Political Science. Houndmills, Basingstoke, Hampshire: Palgrave-Macmillan, 2002.
  • MELOY, Judith. Writing the Qualitative Dissertation: Understanding by Doing. Hillsdale: N. J. Lawrence Erlbaum, 1994.
  • MERTON, R.; KENDALL, P. The Focused Interview. The American Journal of Sociology, Vol. 51, No. 6. (May, 1946).
  • MILLER, P. McC. Y WILSON, M. J. A Dictionary of Social Science Methods. New York: John Wiley, 1983.
  • MORETTIN, P. A. & TOLOI, C. M. C. Análise de Séries Temporais. São Paulo: Edgard Blücher, 2004.
  • NOGUEIRA, Oracy. Pesquisa social: introdução às suas técnicas. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1972.
  • PINTO, Céli Regina Jardim (Org.); GUAZZELLI, César Augusto Barcellos (Org.). Ciências Humanas: pesquisa e método. Porto Alegre: UFRGS, 2008.
  • POPPER, Karl. A Lógica da Pesquisa Científica. São Paulo: Cultrix, 2007.
  • RAGIN, Charles C. Constructing Social Research: the unity and diversity of method. Rhousand Oaks, Califórnia: Sage Publications, 1994.
  • RAGIN, Charles C. y BECKER, Howard S. (comps.). What Is a Case? Exploring the Foundations of Social Inquiry. Cambridge: Cambridge University Press, 1992.
  • REIS, Fábio Wanderley. O tabelão e a lupa: teoria, método generalizante e ideografia no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, n. 16, p. 27-42, jun. 1991.
  • ROSEMBERG, Morris. A Lógica da Análise do Levantamento de Dados. São Paulo: Cultrix/Edusp, 1976.
  • ROSKIN, Michael et al. (eds) Political Science ? An Introduction. New Jersey: Prentice Hall, 2003.
  • SOARES, Gláucio Ary Dillon. O calcanhar metodológico da Ciência Política no Brasil In: MARTINS, Carlos Benedito (Org.). Para onde vai a pós-graduação em Ciências Sociais no Brasil. São Paulo: CAPES / EDUSC/ ANPOCS, 2005.
  • STOEKER, Randy. Evaluating and Rethinking the Case Study. Sociological Review, 39 (Febrero), pp. 88-112.
  • TACHIZAWA,T. e MENDES, G. Como fazer monografias na prática. Rio de Janeiro: FGV, 1998
  • TORFING, Jacob. New theories of discourse: Laclau, Mouffe and Zizek. Oxford: Blackwell, 1999.
  • TRIOLA, Mario F. (1999). Introdução à Estatística. 7ªed. Rio de Janeiro: LTC.
  • VIANA, L.W., CARVALHO, M.A., MELO, M.P.C. e BURGOS, M.B. Doutores em teses em ciências sociais. Dados. 41(3), 1998: 453-517.
  • VOILS, Corrine I. Making Sense of Qualitative and Quantitative Findings in Mixed Research Synthesis Studies. Field Methods. Vol. 20. N. 3, 2008.

Página gerada em 24/04/2024 12:42:56 (consulta levou 0.080005s)