Nome da Disciplina
HIPERESTÁTICA
CÓDIGO
1630043
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
2
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Trabalhos virtuais: conceituação geral; aplicações ao cálculo de incógnitas hiperestáticas e ao cálculo de deformações em estruturas. Método da Flexibilidade. Método da Rigidez. Método de Cross.

Objetivos

Objetivo Geral:

O aluno deverá desenvolver habilidades para a determinação de esforços em conjuntos estruturais hiperestáticos.

 

Objetivos Específicos:

• Estudar o princípio dos trabalhos virtuais e sua aplicação na determinação dos esforços em estruturas hiperestáticas.
• Conhecer os métodos da rigidez e da flexibilidade e suas aplicações na determinação dos esforços em estruturas hiperestáticas.

Conteúdo Programático

UNIDADE 1. TRABALHOS VIRTUAIS
1.1. Conceituação geral do Princípio dos Trabalhos Virtuais.
1.2. Aplicações ao cálculo de incógnitas hiperestáticas e ao cálculo de deformações em estruturas.

UNIDADE 2.. MÉTODO DA FLEXIBILIDADE
2.1. Fundamentos do método da flexibilidade
2.2. Recalques de apoio, mudança de temperatura e defeitos de fabricação
2.3. Análise de estruturas com diferentes graus de indeterminação

UNIDADE 3. MÉTODO DA RIGIDEZ
3.1 Fundamentos do método da rigidez: conceitos básicos, comparação com o Método das Forças. Aplicação a barras carregadas axialmente
3.2 Análise de vigas: equações de equilíbrio, rigidez e esforços de engastamento perfeito, simetria, pórticos planos indeslocáveis, molas rotacionais, efeito da temperatura e recalque de apoio. Vigas com 2 graus de liberdade por nó: variação de inércia e apoio elástico.
3.3 Análise de pórticos planos e grelhas: hipóteses básicas, graus de liberdade equações de equilíbrio. Exemplos.
3.4 Método da Rigidez Direta: introdução, equações de equilíbrio, treliças planas: sistema local e global, montagem da matriz global, cálculo dos deslocamentos, esforços interno e reações de apoio. Apoios elásticos.
3.5 Análise de vigas e pórticos pelo Método da Rigidez Direta: matriz de rigidez e esforços de engastamento perfeito. Pórticos indeslocáveis e apoios elásticos. Variação de temperatura.

UNIDADE 4. MÉTODO DE CROSS.
4.1 Fundamentos do Método de Cross.
4.2 Aplicação do método de Cross para determinação de esforços em estruturas hiperestáticas: vigas e pórticos planos.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • SUSSEKIND, J. C. Curso de Análise Estrutural. Vol. 2 e 3. Rio de Janeiro, Ed. Globo.
  • SORIANO, H. L.; LIMA, S. S. Análise de Estruturas: Método das Forças e Método dos Deslocamentos, 2ªed Editora Ciencia Moderna, 2006.
  • MARTHA, L. F. Análise de Estruturas (Conceitos e Métodos Básicos). Campus Editora, 2010

Bibliografia Complementar:

  • HIBBELER, R. C. Análise das Estruturas. 8ª ed. Pearson, 2013.
  • CAMPANARI, F.A. Teoria das Estruturas. Vol. 1, 2, 3 e 4. Rio de Janeiro. Guanabara 2.
  • LEET, K. M.; UANG, C.; GILBERT. A. Fundamentos de Análise Estrutural. São Paulo:McGraw Hill, 2009.
  • MCCORMAC, J. C. Análise Estrutural Usando Métodos Clássicos e Métodos Matriciais 4ªed. Ed. LTC, 2009.
  • TIMOSHENKO & GERE. Mecânica dos Sólidos, vol. 1 e 2. Rio de Janeiro: LTC, 1994.

Página gerada em 20/11/2019 02:48:51 (consulta levou 0.168359s)