Nome da Atividade
UNID CUID ENF. VIII - AT BÁS/GEST/SAÚDE MENT
CÓDIGO
0540167
Carga Horária
408 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
24
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
20
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
24
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
Avança, Retém,
Infrequente

Ementa

Desenvolve atividades de gestão e assistência em saúde mental, no modelo da Atenção
Psicossocial, e na Atenção Básica, instrumentalizando o acadêmico para a atuação nos
cenários da política de saúde do país.

Objetivos

Objetivo Geral:

Saúde: Cuidado As Necessidades Individuais em Saúde
Saúde: Cuidado As Necessidades Coletivas em Saúde
Gestão: Organização do Trabalho em Saúde
Investigação Científica

 

Objetivos Específicos:

Realiza entrevista demonstrando conhecimentos das técnicas de comunicação e relacionamento terapêutico.
- Realiza o exame do Estado Mental e alterações (funções psíquicas).
- Avalia as necessidades em saúde do indivíduo.
- Planeja ações estabelecendo um plano terapêutico singular/individual.
- Intervém responsabilizando-se pela qualidade do cuidado de enfermagem.
- Demonstra conhecimento técnico científico no momento de avaliação, planejamento e intervenção.
- Atua utilizando as medidas de biossegurança (uso de jaleco, identificação, material de bolso, apresentação pessoal).
- Atua respeitando os preceitos éticos em relação aos usuários, colegas e equipe de saúde (sigilo, privacidade, respeito ao outro).
- Realiza registro de informações e ações desenvolvidas de forma clara e organizada, utilizando linguagem científica e articulando os conhecimentos adquiridos.
- Identifica as necessidades em saúde do território.
- Planeja ações utilizando os recursos existentes no território.
- Desenvolve ações coletivas responsabilizando-se pela qualidade do cuidado.
- Avalia o plano de intervenção coletiva de forma dinâmica e integrada (discussões coletivas com a equipe e acadêmicos).
- Participa das atividades demonstrando comprometimento, iniciativa e crítica.
- Demonstra assiduidade e pontualidade.
- Demonstra liderança (capacidade de motivação e mobilização dos colegas e equipe, capacidade de coordenar processos de trabalho e assumir responsabilidades).
- Demonstra capacidade de negociação, articulação e comunicação (com os colegas, equipe de saúde dos serviços do território, comunidade).
- Demonstra capacidade de tomada de decisão.
- Realiza gestão do serviço (avalia, planeja e realiza ações utilizando sistemas de informação).
- Demonstra conhecimento acerca das políticas públicas (financiamento, linhas de cuidado e Redes de Atenção, PMAQ, Pacto pela Saúde, reforma Psiquiátrica) no momento de avaliação, planejamento e intervenção.
- Realiza gestão do cuidado (continuidade das ações e articulação dos recursos disponíveis).
- Demonstra cooperação visando contribuir com o serviço.
- Planeja e desenvolve atividades de Educação Permanente atentando para a realidade vivenciada nos serviços
- Demonstra iniciativa na busca de conhecimentos (teoria, instrumentos, técnicas para viabilizar o processo de trabalho).
- Traz buscas, discute e compartilha o conhecimento, demonstrando capacidade de entendimento e crítica.
- Registra no portfólio de forma articulada e crítica os conhecimentos da literatura científica e as práticas nos diferentes cenários de aprendizagem.

Conteúdo Programático

Matriciamento/NASF
 Saúde do trabalhador (exposições, fatores, dados, doenças relacionadas ao trabalho, Burnout).
 Políticas públicas de saúde – 1. Política de saúde mental, 2. Reforma Psiquiátrica, 3. Legislação, 4. Rede/Linha de cuidado, 5. Pacto pela Saúde).
 Cuidado ao indivíduo (Transtornos psiquiátricos no adulto - Neuroses e Psicoses)
 Internação Domiciliar
 Processo de trabalho na Atenção Básica e CAPS
 Sistema de Informação (1. Sistema de informações em serviços de saúde (SIAB, CNES, SISVAN, Consolidados SSA2 e PMA2); 2. Registro, fluxo e utilização dos dados em todos dos sistemas).
 Planejamento (Planejamento, assistência e avaliação de programas: adulto; PTS, PMAQ/AMQ).
 Gestão do Sistema de Saúde (Controle Social; Relatórios de gestão; Financiamento em saúde)
 Educação permanente
 Metodologia científica - Estudo de avaliação qualitativo e avaliação quantitativa (pesquisa etnográfica; Desenvolvimento de pesquisa de avaliação vinculado aos métodos quantitativo; Utilização de normas técnicas -UFPel)

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BRASIL, MS, PNH. Gestão participativa e co-gestão. Brasília, 2004 (Cartilhas PNH) BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/humanizacao/pub_destaques.php
  • BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/politica_promocao_saude.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Saúde mental no SUS: os centros de atenção psicossocial / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Ministério da Saúde, 2004. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Álcool e redução de danos: uma abordagem inovadora para países em transição / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. 1. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. BRASIL. Ministério da saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Geral de Saúde Mental. Coordenação de Gestão da Atenção Básica. Saúde Mental e Atenção Básica: o vínculo e o diálogo necessários e inclusão das ações de saúde mental na atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2003 BRASIL/MINISTÉRIO DA SAÚDE/SAS. Portaria 750, de 10 de outubro de 2006. CAMPOS, Gastão W. de Sousa. “Subjetividade e Administração de Pessoal: considerações sobre modos de gerenciar o trabalho em equipes de saúde”. In: ONOCKO, R & MERHY, E. Agir em Saúde: um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 1997. CAMPOS, Gastão W. de Sousa. Um método para análise e co-gestão de coletivos – a construção do sujeito, a produção de valor de uso e a democracia em instituições: o Método da Roda. São Paulo: Hucitec, 2000. CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa; DOMITTI, Ana Carla. Apoio matricial e equipe de referência: uma metodologia para gestão do trabalho interdisciplinar em saúde. Cad. Saúde Pública , Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, 2007 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102
  • CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa; MINAYO, Maria Cecília de Souza; AKERMAN, Marco; DRUMOND JÚNIOR, Marcos; CARVALHO, Yara Maria de (orgs). Tratado de Saúde Coletiva. São Paulo: Hucitec, 2006. Cartilha de redução de danos para agentes comunitários de saúde. Diminuir para somar – ajudar a reduzir danos é aumentar as possibilidades de cuidados aos usuários de drogas. Prefeitura do Rio de Janeiro. Ruben César Fernandes e Samantha Pereira França (Supervisão Geral). Sd. COIMBRA, V. C. C.; KANTORSKI, L. P. O acolhimento em centro de atenção psicossocial. Revista Eletrônica de Enfermagem, jan./abril 2005, vol.13, no.1, p.57-62. Dalgalarrondo, P. Entrevista. A entrevista com o paciente: anamnese psicopatológica. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. Porto Alegre: ARTMED, 2000.
  • Guia prático sobre uso, abuso e dependência de substâncias psicotrópicas para educadores e profissionais da saúde. Ana Cecília Roselli Petta Marques (ABEAD) e Marcelo ribeiro (UNIFESP). Prefeitura da cidade de São Paulo, 2006. KANTORSKI, L. P. SCHRANK, G. ; WILLRICH, J. Q. . Avaliação das Funções Psíquicas - orientações e cuidados de enfermagem. Revista Técnico-científica de Enfermagem, Curitiba, v. 3, n. 12, p. 395-405, 2005. ISSN/ ISBN: 16777271 KAPLAN, H.; SADOCK, B. Compêndio de Psiquiatria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1984 LARANJEIRA, R. Abuso e Dependência do Álcool - Diagnóstico e Tratamento Farmacológico. In: Focchi e col., editores. Dependência química: novos modelos de tratamento. São Paulo: Roca; 2001. p. 01-18. MERHY, Emerson Elias. Saúde: cartografia do trabalho vivo. São Paulo: Hucitec, 2002. Capítulo 2: A micropolítica do trabalho vivo em ato: uma questão institucional e território de tecnologias leves. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria Nº 399/GM, de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 – Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do referido Pacto. Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/sas/PORTARIAS/Port2006/GM/GM-399.htm
  • OLIVEIRA, A. G. B.; ALESSI, N. P. O trabalho de enfermagem em saúde mental: contradições e potencialidades atuais. Revista Latino-Americana de Enfermagem [online]. 2003, v. 11, n. 3, pp. 333-340. OLIVEIRA, J. M. ; LIMA, R. P. O Exame do Estado Mental. Pelotas: Editora e Gráfica Universitária - UFPel, 2000. Prevenção do suicídio – manual dirigido as equipes de profissionais da saúde mental. Organizadores: Carlos Felipe D Oliveira e Neury José Botega. Ministério da Saúde, Organização Panamericana de Saúde e Universidade estadual de Campinas, 2006. Souza, R. C.; Pereira, M. A.; Kantorski, L. P. Escuta terapêutica: instrumento essencial para o cuidado em enfermagem. Revista de Enfermagem da UERJ, 2003; v.11: 92-97. STARFIELD, Bárbara. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde, 2002 (caps. 1 e 2). STEFANELLI, M. C. Comunicação com paciente – teoria e ensino. 2ed. São Paulo: Ed. Robe, 1993. Stefanelli, MC; Fukuda, IMK; Arante, S EC. Enfermagem Psiquiátrica nas suas dimensões assistenciais. São Paulo: Manole; 2008. STUART, G. W; LARAIA, M. T. Enfermagem Psiquiátrica – princípios e prática. 6 ed. ARTMED, Porto Alegre, 2001.
  • TAYLOR, C. M. Fundamentos de Enfermagem Psiquiátrica. 13 ed. Artes Médicas, 1992. TEIXEIRA, Carmem Fontes; SOLLA, Jorge Pereira. Modelo de atenção à saúde no SUS: trajetória do debate conceitual, situação atual, desafios e perspectivas. In: LIMA, NT.; GERSCHMAN, S.; EDLER, FC; SUÁREZ, JM. (orgs). Saúde e democracia: história e perspectivas do SUS. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005. TESTA, Mario. Pensar em saúde. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990. Townsend, M. C. Enfermagem Psiquiátrica – conceitos e cuidados. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabra Koogan, 2002. (Capítulo 19: Psicofarmacologia. P. 232-255). VIDEBECK; S. L. Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiatria. 5ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

Bibliografia Complementar:

  • AMARANTE, P. Loucos pela Vida - a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil. Rio de janeiro: SDE/ENSP, 1995. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/saude/area.cfm?id_area=925 BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Reforma Psiquiátrica e política de saúde mental no Brasil. Conferência Regional de Reforma dos Serviços de Saúde Mental : 15 anos depois de Caracas. Brasília, 07 a 10 de novembro de 2005. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Secretaria de Atenção à Saúde. Legislação em saúde mental: 1990-2004. Ministério da Saúde, Secretaria-Executiva, Secretaria de Atenção à Saúde. 5. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. KAPCZINSKI, F. et al. Emergências Psiquiátricas. ARTMED, Porto Alegre, 2001 VALLADARES, A. C. A.; LAPPANN-BOTTI, N. C.; MELLO, R.; KANTORSKI, L. P.; SCATENA, M. C. M. Reabilitação psicossocial através das oficinas terapêuticas e/ou cooperativas sociais. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 5 n. 1 p. 04 – 09, 2003. Disponível em http:/www.fen.ufg.br/Revista.

Página gerada em 19/09/2021 20:27:32 (consulta levou 0.113737s)