Nome da Atividade
ATIVIDADE FÍSICA ADAPTADA
CÓDIGO
D000510
Carga Horária
51 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA EAD
0
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
0
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
3
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
0
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CRÉDITOS
3
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Caracterização da pessoa com deficiência. Introdução à atividade física adaptada e o processo inclusivo. Intervenções de promoção da atividade física e saúde. Processo inclusivo atual; Deficiência: o que é, quantos são e tipos de deficiência? Atividade física, promoção da saúde e qualidade de vida: aspectos individuais, culturais e ambientais; Benefícios da atividade física adaptada: (esportivas, aquáticas, recreativas, dança e lazer); Mensuração de atividade física; Estudos em atividade física em diferentes deficiências; Atividade física na prevenção e tratamento de doenças; Atividade física, saúde e estilo de vida de pessoas com deficiência (PCD); Intervenções de promoção da atividade física e saúde; Mudança dos paradigmas: Futuro da Educação Física adaptada.

Objetivos

Objetivo Geral:

Identificar as questões de mudança de estilo de vida, compreender a necessidade da atividade física na vida do deficiente; identificar as necessidades dos deficientes em seus aspectos físicos, sociais e educacionais; discutir sobre as ações governamentais, refletir sobre o papel de futuro profissional de Educação Física junto ao deficiente; Planejar e ministrar atividades para deficientes e discutir e vivenciar o esporte adaptado e caracterizar os tipos de deficiências. Articular a ligação entre teoria e prática através das práticas pedagógicas como componente curricular.

Conteúdo Programático

- Processo Inclusivo na EF
- Pesquisas em Educação Física Inclusiva
- AF e Saúde e as PCDs
- Formação de professores no processo inclusivo
- Políticas públicas e as PCDs
- Paradesporto
- Estilo de Vida e as PCD

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • – Biddiss E, Beng JI. Active video games to promote physical activity in children and youth: a sistematic review. Arch Pediatr Adolesc Med 2010; 164(7). – Castro EM. Atividade Física adaptada. São Paulo: Tecmed, 2006. – Foster LL, Foster RC, McCrady SK, et al. Activity promoting games and increased energy expenditure. J Pediatr 2009; 154(6):819-823. – Haskell WL, Lee IM, Pate RR, et al. Physical Activity and Public Health. Updated Recommendation for Adults From the American College of Sports Medicine and the American Heart Association. Circulation 2007; 116(9):1081-93. – Lin HC, Wuang YP. Strength and agility training in adolescents with Down syndrome: a randomized controlled trial. Res Dev Disabil 2012; v. 33, p. 2236-44.

Bibliografia Complementar:

  • – Marques AC. O perfil do estilo de vida de pessoas com Síndrome de Down e normas para avaliação da aptidão física. 2008. 162 f. Tese (Doutorado em Ciências do Movimento Humano). Escola de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008. – Vis JC, De Bruin-Bom HACM, Bouma BJ, Huisman SA, Imschoot L, Brink K, Mulder BJM. Adults with Down syndrome have reduced cardiac response after light exercise testing. Neth Heart J 2012;20:264-269 Wild SH, Byrne C.D. The global burden of the metabolic syndrome and its consequences for diabetes and cardiovascular disease. Metab Syndr 2005; 1-43. – Wilson DK, Lawman HG, Segal M, Chappell S. Neighborhood and parental supports for physical activity in minority adolescents. Am J Prev Med 2011; 41(4):399-406, 2011. – Winnick JP. Educação Física e esportes adaptados. São Paulo, Manole, 2002.

Página gerada em 29/09/2022 11:31:38 (consulta levou 0.051998s)