Nome da Atividade
ESTÁGIO EM CIÊNCIAS SOCIAIS II
CÓDIGO
0350366
Carga Horária
204 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
12
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
8
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CRÉDITOS
12
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Ementa: A disciplina pretende instrumentalizar os alunos para o exercício da Docência, proporcionando ao aluno o conhecimento de meio educativo, profissional através da iniciação em sala de aula e das leituras indicadas.

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivo(s) geral(ais):
Preparar os estudantes para o exercício autônomo da atividade docente em sala de aula, por meio do conhecimento empírico da realidade escolar.

 

Objetivos Específicos:

Objetivo(s) específico(s):
- Realizar criticamente a articulação entre teoria-prática, configurando-se o estágio num espaço de formação.
- Discutir as representações sociais reais, as ideais e as possíveis da profissão docente, das relações escolares, do currículo e do ato de ensinar;
- Perceber a sala de aula como espaço de socialização, experiências, conflitos e aprendizagens múltiplas.

Conteúdo Programático

Programa:
- Definição da escola, o campo de estágio de cada aluno/estagiário;
- A dinâmica da sala de aula e gestão de classe;
- Refletir os saberes e fazeres do exercício da profissão docente;
- O papel do estágio na formação docente;
- Planejamento de atividades, recursos didático-metodológicos;
- Avaliação para determinada classe e turma;
- Exercício da gestão de classe com a orientação e acompanhamento do professor;
- Planos de aula e Relatório final.
As Atividades Práticas dessa disciplina são: - a regência de aula desenvolvida pelo estagiário na escola, - a pesquisa, elaboração e planejamento, em casa, de material didático e aula, que serão desenvolvidas no estágio.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ALARCÃO, Isabel. Professores Reflexivos em uma escola reflexiva. 2ª Ed. São Paulo:Cortez, 2003. ARROYO, Miguel. Conversas sobre o ofício de Mestre. In: Ofício de Mestre.Petrópolis: Vozes, 2000. BECKER, Fernando. A origem do conhecimento e a aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artmed, 2003. ______. A epistemologia do professor: o cotidiano da escola. 10 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. ______. Educação e construção do conhecimento. Porto Alegre: Artmed, 2001. ______. Da ação à operação: o caminho da aprendizagem: J. Piagett e P. Freire. Porto Alegre: Palmarinca, 1993. DELORS, Jacques. Educação: um Tesouro a Descobrir. 8 Ed., São Paulo: Cortez; Brasília, DF: MEC: UNESCO, 2003. ESTEBAN, Maria T (org). A Avaliação no Cotidiano Escolar. In: Avaliação: uma Busca de novos sentidos. 5 Ed., Rio de Janeiro: DP&A, 2003. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997. HERNÁNDEZ, Fernando; VENTURA, Monteserrat. A organização do currículo por projetos de trabalho. 5ª Ed., Porto Alegre:Artmed, 1998. HOFMANN, Jussara. Avaliação Mediadora. Porto Alegre: Mediação, 2000. LOCK, Jussara. Avaliação Emancipatória. In: SILVA, L.H. et al. Novos mapas culturais, novas perspectives educacionais. Porto Alegre: Sulina, 1996. . NÓVOA, António. Vidas de Professores. Portugal: Porto, 1996. VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Planejamento: Projeto de Ensino-aprendizagem e projeto Político-Pedagógico. São Paulo: Libertad, 2004.

Bibliografia Complementar:

  • BRANDÃO, Carlos. O que é Educação. São Paulo: Brasilense, 1992. VEIGA, Ilma Passos (org.). Didática: o ensino e suas relações. Campinas: Papirus, 1996. LOCK, Jussara. Avaliação emancipatória, em Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Sulina, 1995. LUCKESI, Cipriano. Avaliação da Aprendizagem Escolar. SP, Cortez, 10 ed. 1994 XAVIER, Maria Luisa. Introduzindo a questão do planejamento: globalização, interdisciplinaridade e Integração Curricular. In: Planejamento em Destaque: Análises menos convencionais. Porto Alegre: Mediação,2000.

Página gerada em 04/03/2021 19:11:42 (consulta levou 0.058812s)