Nome da Atividade
Educação Inclusiva, Especial, Gênero e Sexualidade
CÓDIGO
0350385
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Este módulo aborda os processos de aprendizagem em ambientes escolares inclusivos, a educação especializada/especial/integração e inclusão, bem como os recursos didático-metodológicos pertinentes ao trabalho de Educação para sexualidade e para equidade de gênero. Interfaces entre gênero e orientação sexual. Considera, também questões relativas ao Preconceito, à discriminação, à diferença, à alteridade e identidades culturais.

Objetivos

Objetivo Geral:

Contextualizar os processos de aprendizagem em ambientes escolares inclusivos, a educação especializada/especial/integração e inclusão, bem como, objetiva debater sobre os recursos didático-metodológicos pertinentes ao trabalho de Educação para sexualidade e para equidade de gênero. Interfaces entre gênero e orientação sexual. Preconceito, discriminação, diferença, alteridade, identidades culturais.

Conteúdo Programático

1.13. Programa:
I – Inclusão e Diversidade na escola
- O que é e para que serve a Inclusão.
- InclusãoXintegração
- Deficiência ou Dificuldade de aprendizagem?
II – Recursos didáticos-pedagógicos para inclusão
- Plano individualizado
- Adequações curriculares
- Atendimento Educacional Especializado
III – Gênero
- Conceito de gênero
- Relações de gênero no ambiente escolar
- Violência de gênero
IV – Sexualidades
- Diversidade sexual
- Diversidade sexual na escola
- Sexismo e homofobia na prática educativa

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • 1.14. Bibliografia básica: AUAD, Daniela. Educar meninas e meninos. Relações de gênero na escola. São Paulo: Editora Contexto, 2006. BRASIL (2008). Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Inclusão, v.4, n.1, p. 7-17, 2008. BRASIL, LEI Nº 13.146, DE 6 DE JULHO DE 2015. Dispõe sobre a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm > BRASIL (2016). CARVALHO, Rosita Edler. Educação Inclusiva. Com os pingos nos “is”. 3.ed. Porto Alegre: Mediação, 2005. CARVALHO, Rosita Edler. Removendo barreiras para a aprendizagem. 4.ed. Porto Alegre: Mediação, 2004. JUNQUEIRA, Rogério Diniz (Org.). Diversidade sexual na educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, UNESCO, 2009. LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação. 13. Ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

Bibliografia Complementar:

  • LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho. Ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. MANTOAN, M.T. E. Integração x inclusão: Escola (de qualidade) para todos, 1993. Disponível em:http://styx.nied.unicamp.br/todosnos/acessibilidade/textos/revistas/ IntegInclusaoEscolaParaTodos.rtf/ MORENO, Montserrat. Como se ensina a ser menina. O sexismo na escola. São Paulo: Moderna, 1999. PEREIRA, Maria Elisabete, et al. (Org.). Gênero e diversidade na escola: formação de professores/as em gênero, orientação sexual e relações étnico-raciais. Livro de Conteúdo. Versão 2009. Rio de Janeiro: CEPESQ; Brasília: SPM, 2009. STAINBACK, S. & STAINBACK, W. Inclusão - Um guia para Educadores. Trad. M. Lopes. Porto Alegre: Artmed, 1999, p. 21-34.

Página gerada em 28/05/2022 04:58:43 (consulta levou 0.166271s)