Nome da Disciplina
HISTÓRIA DO TEATRO III
CÓDIGO
05000236
Carga Horária
60 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Estudo das principais características do teatro do Romantismo, Naturalismo, Realismo até as vanguardas históricas do século XX, com ênfase no contexto histórico, ético e estético.

Objetivos

Objetivo Geral:

Promover a compreensão e o debate acerca das características do período entre o século XIX e primeiras décadas do século XX no Ocidente, abordando aspectos históricos, sociais, culturais e estéticos do campo teatral. Desenvolver estudos sobre a encenação, a dramaturgia, a interpretação e as teorias envolvidas no fazer teatral vinculado a estas estéticas.

 

Objetivos Específicos:

Promover a compreensão e o debate acerca das características do período entre o século XIX e primeiras décadas do século XX no Ocidente, abordando aspectos históricos, sociais, culturais e estéticos do campo teatral. Desenvolver estudos sobre a encenação, a dramaturgia, a interpretação e as teorias envolvidas no fazer teatral vinculado a estas estéticas.

Conteúdo Programático

UNIDADE 1 – O Romantismo e o Teatro
1.1 Pré-Romantismo na Alemanha: “Sturm and Drung” (tempestade e ímpeto).
1.2 A estética romântica: pressupostos teóricos e características
1.3 Os “monstros sagrados”: os grandes atores e as divas no centro da cena
1.4 O melodrama e o vaudeville: gêneros ligeiros e populares do século XIX
1.5 A busca por uma dramaturgia, uma encenação e por temáticas românticas: os dramaturgos alemães e franceses

UNIDADE 2 – O Realismo e o Teatro
2.1 A estética realista: pressupostos teóricos e características
2.2 O surgimento da figura do diretor teatral e suas decorrências estéticas
2.3 A Companhia do Duque de Saxe-Meiningen
2.4 Antoine e a encenação realista da França
2.5 A dramaturgia de A. Strindbergh e H. Ibsen nos países escandinavos
2.6 As encenações de Otto Brahms e Max Reinhardt na Alemanha

UNIDADE 3 – O Naturalismo e o Teatro
3.1 A estética naturalista: pressupostos teóricos e características
3.2 Stanislavski, Danchenko e o Teatro de Arte de Moscou: encenações e constituição de uma pedagogia do ator
3.3 A dramaturgia de AntonTchekov

UNIDADE 4 – O Simbolismo e o Teatro
4.1 A estética simbolista: pressupostos teóricos e características
4.2 O francês Lugné-Poe e a dança de Loie Fuller.
4.3 A dramaturgia de Maeterlinck e de A. Jarry
4.4 As propostas de encenação de Gordon Craig
4.5 As propostas de encenação de Adolphe Appia

UNIDADE 5 – As vanguardas estéticas do início do século XX
5.1 Expressionismo, impressionismo, dadaísmo, futurismo, surrealismo e suas relações com o campo teatral
5.2 V. Meyerhold e as vanguardas na Rússia

UNIDADE 6 – Entre as polaridades de Stanislavski e Meyerhold
6.1 Tairov e o teatro de síntese
6.2 Vakhtangov e a experiência no Habima
6.3 Michael Chekhov e o trabalho do ator

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BERTHOLD, Margot. História mundial do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2000
  • CAVALIERE, Arlete Orlando. O inspetor de Gógol / Meyerhold: um espetáculo síntese. São Paulo: Perspectiva, 1996
  • GARCIA, Silvana. As trombetas de Jericó: estética e política no teatro das vanguardas históricas. São Paulo: Perspectiva, 1997
  • GUINSBURG, J. Stanislavski e o teatro de arte de Moscou. São Paulo: Perspectiva, 1985
  • ROUBINE, Jean-Jacques. A linguagem da encenação teatral, 1880-1980. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1982

Bibliografia Complementar:

  • ASLAN, Odete. O ator no século XX. São Paulo: Perspectiva, 1994.
  • CARLSON, M. Teorias do teatro: estudo teórico-crítico dos gregos à atualidade. São Paulo: Ed. UNESP, 1997
  • CAVALIERE, Arlete. Meyerhold e a biomecânica: uma poética do corpo. São Paulo: Perspectiva, 2002
  • CHEKOV, Michael. Para o ator. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
  • GUINSBURG, J. O Romantismo. São Paulo: Perspectiva, 1993
  • GUINSBURG, J. Stanislavski, Meyerhold e Cia. São Paulo: Perspectiva, 2001.
  • HAUSER, A. História social da arte e da literatura. São Paulo: Martins Fontes, 1995.
  • HUGO, Victor. Do grotesco e do sublime. São Paulo: Perspectiva, 2002.
  • KLINGER, Friedrich Maximilian. Tempestade e ímpeto. São Paulo: Cone Sul, 1997.
  • MERKEL, Ulrich (org.). Teatro e política: expressionismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.
  • MOISES, Massaud. Dicionário de termos literários. São Paulo: Cultrix, 1974.
  • ORTEGA Y GASSET, J. A ideia do teatro. São Paulo: Perspectiva, 1991
  • PICON-VALLIN, Béatrice. A arte do teatro entre tradição e vanguarda. Meyerhold e a cena contemporânea. Rio de janeiro: Letra e Imagem, 2006
  • ROSENFELD, Anatol. Os Meininger. In: Teatro alemão. São Paulo: Brasiliense, 1968
  • ROUBINE, Jean-Jacques. A arte do ator. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1987
  • ROUBINE, J.J. Introdução às grandes teorias do teatro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.
  • STANISLAVSKI, Constantin. A construção da personagem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1986.
  • STANISLAVSKI, Constantin. A criação de um papel. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1984.
  • STANISLAVSKI, Constantin. Minha vida na arte. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1984.
  • STANISLAVSKI, Constantin. A preparação do ator. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1986.
  • TAKEDA, Cristiane Layher. O cotidiano de uma lenda: cartas do Teatro de Arte de Moscou. São Paulo: Perspectiva, 2003.

Página gerada em 14/11/2019 19:40:33 (consulta levou 0.158811s)