Nome da Atividade
ATIVIDADE E RECURSO TERAPÊUTICO: COTIDIANO
CÓDIGO
07950101
Carga Horária
45 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
3
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CRÉDITOS
3
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

A disciplina de “ART Cotidiano” visa o estudo crítico da atividade humana, em contraponto aos modelos teórico-metodológicos funcionalistas anglo-saxões em Terapia Ocupacional. Pretende-se, com isso, abordar o cotidiano hospitalar, indígena, escolar, urbano, rural, com destaque para as situações marcadas por injustiças e/ou desigualdades.

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivo(s) geral(ais):
Objetiva-se apresentar métodos de investigação e intervenção no cotidiano referenciados pelo pensamento crítico ou “pós-crítico”, aplicados a contextos socioeconômicos diversos, sobretudo em situações de vulnerabilidade, precarização, subalternização e adoecimento.
Objetivo(s) específico(s):
Aprofundar o conhecimento sobre os fundamentos epistemológicos da profissão a partir do debate sobre o cotidiano em Terapia Ocupacional;
Desenvolver métodos de investigação e intervenção com base nos estudos filosóficos, socioantropológicos e terapêutico ocupacionais;
Aprimorar o entendimento sobre o modo como as atividades cotidianas são condicionadas pelas estruturas sem reduzirem-se a elas, dando margem para processos de invenção, resistência e emancipação;
Produzir tecnologias sociais de intervenção com base no cotidiano de populações/sujeitos em situações de privação, precariedade, violência, exclusão, desfiliação.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • GALHEIGO, S. M. O cotidiano na terapia ocupacional: cultura, subjetividade e contexto histórico-social.
  • MATSUKURA, Thelma Simões; SALLES, Mariana Moraes.; Cotidiano, atividade humana e ocupação: perspectivas da terapia ocupacional no campo da saúde mental. São Carlos: EDUFSCar, 2016.

Bibliografia Complementar:

  • KUJAWSKY, Gilberto de Melo. A crise do século XX. São Paulo: Ática, 1988.
  • SALLES, M.M.; MATSUKURA, T.S. Estudo de revisão sistemática sobre o uso do conceito de cotidiano no campo da terapia Ocupacional no Brasil. Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, v.21, n.2 p. 265-273, 2013.
  • SARACENO, B .Libertando identidades: da reabilitação psicossocial a cidadania possível. Belo Horizonte: Te Cora, 1999.
  • HELLER, A. O cotidiano e a história. Rio de Janeiro: Ed. Paz e Terra, 2008.

Página gerada em 30/10/2020 08:21:23 (consulta levou 0.185724s)