Nome da Atividade
ETNOLOGIA AFRO-AMERICANA IV
CÓDIGO
10910065
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Estudos culturais pós-coloniais; redistribuição e reconhecimento; políticas de ação afirmativa e de identidade; cidadania, direitos e movimentos sociais de afro-descendentes; identidade negra e ativismo político; militância e lógicas de engajamento.

Objetivos

Objetivo Geral:

Geral:
- Discutir a constituição das identidades negras afro-americanas sob a luz dos estudos culturais e pós-coloniais.
Específicos:
- Abordar os movimentos negros e as políticas afirmativas sob a perspectiva das teorias do reconhecimento;
- Analisar as diversas estratégias discursivas e organizativas do movimento negro enquanto sujeito político.

 

Objetivos Específicos:

- Abordar os movimentos negros e as políticas afirmativas sob a perspectiva das teorias do reconhecimento;
- Analisar as diversas estratégias discursivas e organizativas do movimento negro enquanto sujeito político.

Conteúdo Programático

1. Identidade, diáspora e racismo na perspectiva pós-colonial;
2. O embate reconhecimento x redistribuição;
3. Políticas de ação afirmativa e cidadania;
4. Movimentos sociais negros na América Latina;
5. Identidades negras.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • FRY, Peter. A persistência da raça. São Paulo: Civilização Brasileira, 2005.
  • SANSONE, Livio. Negritude sem etnicidade. Rio de Janeiro: Pallas, 2004.
  • MAGGIE, Y.; REZENDE, C. B. (Org.). Raça como retórica: a construção da diferença. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

Bibliografia Complementar:

  • CARVALHO, J. J. de. Racismo Fenotípico e Estéticas da Segunda Pele. Cinética, v. 1, p. 1, 2008. Disponível em: http://www.revistacinetica.com.br/cep/jose_jorge.pdf
  • FIGUEIREDO, A. Racismo à Brasileira ou racismo sem racistas: colonialidade do poder e a negação do racismo no espaço universitário. Sociedade e Cultura, v. 12, p. 223-234, 2010. Disponível em: ttp://www.redeacaoafirmativa.ceao.ufba.br/uploads/ufg_artigo_2009_AFigueiredo_RGr osfoguel.pdf
  • GOLDMAN, M. Segmentaridades e movimentos negros nas eleições de Ilhéus. Mana, vol.7, n.2. Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/mana/v7n2/a03v07n2.pdf
  • HALL, S. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.
  • MUNANGA, K. Negritude: usos e sentidos. 2ª. ed. São Paulo: Ática, 1988.

Página gerada em 04/12/2021 10:07:03 (consulta levou 0.109742s)