Nome da Atividade
GEOGRAFIA POLÍTICA
CÓDIGO
10060142
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

As conceptualizações de Geopolítica e Geografia Política. O debate da globalização/mundialização como estratégia de expansão territorial corporativa. Estudos da atuação dos organismos internacionais e seu conteúdo político- ideológico. Guerra híbrida e as novas estratégias imperialistas estadunidenses envolvendo ações econômicas, políticas e ideológicas. China e Rússia e a proposta política de um mundo multipolar. Estudo dos territórios conservadores no Brasil e na América Latina, sua praxis e seus efeitos econômicos, políticos e sociais. A análise do surgimento de novos Blocos Históricos no Brasil, suas dificuldades de consolidação e seus territórios. Territórios, fronteiras, limites. Nacionalismos e separatismos.

Objetivos

Objetivo Geral:

Gerais:
-Analisar temas como poder, espaço, Estado, desenvolvimento desigual, conflitos políticos e sociais;
-Compreender os fundamentos essenciais da relação entre Geografia e Política com as ciências afins;
Específico:
-Identificar os principais conceitos interdisciplinares necessários para o entendimento da Geografia Política;

Conteúdo Programático

1. A conceptualização de Geopolítica e Geografia Política
-Geopolítica e Geografia Política em Ratzel e Kjéllen.
-As teorias de Mahan, Mackinder, Haushofer e Spykman, e sua relação com o
contexto histórico da 1a e 2a Guerras Mundiais.
-Fragilidades epistemológicas da Geopolítica clássica e a Geografia Política.
-Conceitos de território, fronteira e limite para ao debate da Geografia Política.
2. O Pós-Guerra Fria, o Novo Imperialismo e a dominação de espectro total
-A estratégia Brzezinski como marco nas mudanças nos conflitos pós-Vietnã. -A criação da New Endownment for Democracy em 1983 e o financiamento de
movimentos separatistas e mudanças de regime.
-As revoluções coloridas no Leste Europeu e no Oriente Médio.
-A “Guerra ao Terror” e o domínio estratégico da OTAN sobre os campos de
petróleo no Oriente Médio, no Leste Europeu e no Norte da África. -Busca de domínio do Mar do Sul da China por parte da OTAN.
-A estratégia do imperialismo cultural e ideológico dos EUA no mundo. -Fracasso das guerras híbridas empreendidas contra China e Rússia e
sucesso no Brasil e Coréia do Sul.
3. A inserção da China e da Rússia no mundo e a proposta contra- hegemônica de um mundo multipolar
-Tentativas estadunidenses de levar o separatismo à China e a contra- ofensiva histórica de Deng Xiaoping.
-A alta dos preços das commodities e a recuperação da Rússia no Pós-Crise de 1997.
-As fragilidades políticas e econômicas do Brasil, Índia e África do Sul e a proeminência da China e da Rússia nos BRICS.
-As novas organizações internacionais contra-hegemônicas: o Novo Banco de Desenvolvimento e o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura.
4. A inserção do Brasil e da América Latina na ordem política e econômica mundial
-Os territórios conservadores no Brasil e na América Latina e seus efeitos sobre o desenvolvimento regional e nacional.
-As bases econômicas das estruturas conservadoras de poder no Brasil e sua permeabilidade ao neoliberalismo.
-As esquerdas no poder e os significados políticos do “bolivarianismo”, do “kirchnerismo” e do “lulismo”.
- O Brasil e a ampliação das relações com a América Latina, a África e o Oriente Médio.
-Mercosul, UNASUL e o retorno da OTAN ao Atlântico Sul em 2009.
5. Relações entre movimentos sociais, organizações de base e partidos políticos e as dificuldades na formação de um novo Bloco Histórico no Pós- Golpe de 2016.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BANDEIRA, Luiz A. M. A Segunda Guerra Fria. Geopolítica e dimensão estratégica dos Estados Unidos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013. COSTA, Wanderley M. Geografia política e Geopolítica: discursos sobre o território e o poder.São Paulo: Edusp, 2008.
  • MELLO, Leonel I. A. Quem tem medo de Geopolítica? São Paulo: Hucitec, 1999.
  • RANGEL, Ignácio. Dualidade básica da economia brasileira. Rio de Janeiro: Bienal, 1999.
  • PORTELLI, Hugues. Gramsci e o Bloco Histórico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

Bibliografia Complementar:

  • BANDEIRA, Luiz A. M. A desordem mundial: o espectro da total dominação. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.
  • CASTRO, J. de. Geopolítica da Fome. SP. Brasiliense, 1968. ANDRADE, M C. Geopolítica do Brasil. SP. Ática, 1989.
  • SINGER, André. Os sentidos do lulismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.
  • AURÉLIO, Marcos. Globalização ou Formações Sociais nacionais? Revista Ciência Geográfica, vol. X n. 3, set-dez, 2004.
  • OLIVEIRA, Francisco. Os direitos do antivalor: a economia política da hegemonia imperfeita. São Paulo: Vozes, 1998.

Página gerada em 25/01/2022 11:12:57 (consulta levou 0.071532s)