Nome da Atividade
GEOGRAFIA AGRÁRIA
CÓDIGO
10060149
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Analisa a agricultura e suas relações com o ambiente natural, a partir da identificação dos elementos que conformam o complexo agrário. A organização do espaço agrário é compreendida como resultado da interação entre a ação humana e os condicionantes físicos, ao longo do processo histórico de desenvolvimento social, econômico, cultural e político das sociedades. Possibilita aos alunos a interpretação das relações socioespaciais estabelecidas entre o rural e o urbano, entendidas a partir da reprodução dos modos de produção e suas transformações ao longo do tempo, seus conflitos e contradições, os quais se encontram presentes no desenvolvimento do capitalismo no agro brasileiro.

Objetivos

Objetivo Geral:

Geral:

- Discutir os conceitos de rural, agrário e agrícola sob diferentes perspectivas teóricas. Bem como, elaborar o conhecimento sobre forma, função, estrutura e processo presentes na organização espacial e aplicar os referidos marcos conceituais na compreensão do espaço agrário;

Específicos:

- Elaborar o conhecimento sobre forma, função, estrutura e processo presentes na organização espacial e aplicar os referidos marcos conceituais na compreensão do espaço agrário;

- Compreender os processos de modernização e urbanização, a partir dos reflexos sobre o espaço agrário;

- Conceber uma visão integradora sobre o rural, a partir das propostas da multifuncionalidade e da sustentabilidade.

Conteúdo Programático

UNIDADE I – Conceitos básicos
1.1– Objeto e método da Geografia Agrária

1.2- Geografia Rural, Geografia Agrária, Geografia Agrícola

1.3- Características, funções clássicas e multifuncionalidade da agricultura

UNIDADE II- Teoria sistêmica aplicada aos estudos da agricultura

2.1- Teoria Geral de Sistemas

2.2- Ecossistema, agroecossistema e geossistemas

2.3- Sistema agrário

UNIDADE III – O Sistema da agricultura

3.1 – Subsistemas internos e externos

3.2 – Subsistema social

3.3- Subsistema funcional ou técnico

3.4- Subsistema de produção

UNIDADE IV – O Processo de modernização da agricultura e a sustentabilidade

4.1 – Formação dos complexos agroindustriais – CAIs

4.2 – A integração da agricultura familiar aos complexos modernos

4.3 - O paradigma da sustentabilidade e suas relações com a agricultura

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ABRAMOVAY, Ricardo. O futuro das regiões rurais. Porto Alegre: EDUFRGS, 2009.
  • ALTIERI, Miguel. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. Porto Alegre: UFRGS, 2000.
  • MAZOYER, Marcel. História das Agriculturas no Mundo: do Neolítico à crise contemporânea. São Paulo: Editora UNESP; Brasília: NEAD, 2010.
  • PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil contemporâneo: colônia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.
  • RIBAS, Alexandre Domingues; SPÓSITO, Eliseu Saverio; SAQUET, Marcos Aurelio (Org.). Território e desenvolvimento: diferentes abordagens. Francisco Beltrão: UNIOESTE, 2004.

Bibliografia Complementar:

  • ABRAMOVAY, R. Paradigmas do Capitalismo Agrário em Questão. São Paulo: Hucitec, 1992. ABREU, L.S. Impactos Sociais e Ambientais na Agricultura: uma abordagem histórica de um estudo de caso. Brasília: EMBRAPA, 1994. AGÜERO, J. L. S. A Nova Agricultura. Rio de Janeiro: Salvat Ed. , 1979. ALTIERI, Miguel. Agroecologia: a dinamica produtiva da agricultura sustentavel. 2. ed. Porto Alegre: UFRGS, 2000. ALMEIDA, J. A construção social de uma nova agricultura. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1999. AMIR, S. e VERGOPOULOS, K. A Questão Agrária e o Capitalismo. São Paulo:Paz e Terra, 1989. ANDRADE, M. C. de . Geografia Econômica. São Paulo: Ed. Atlas, 1981. ANJOS, F. S. dos . A Agricultura Familiar em Transformação: o caso dos colonos-operários de Massaranduba ( SC ). Pelotas: Ed. Universitária, 1995. ARAÚJO, L.E. A Questão Fundiária na Ordem Social. Santa Cruz do Sul: Ed. UNISC, 1985. BARROS, E. de V. Princípios de Ciências Sociais para a Extensão Rural. Viçosa: UFV. Imprensa Universitária, 1994. BOSERUP, E. Evolução Agrária e Pressão Demográfica. São Paulo: Hucitec, 1987. BRESSSER – PEREIRA, L. C. e REGO, J. M. A Grande Esperança em Celso Furtado. São Paulo: Ed. 34, 2001. FERNANDES, B. M. Questão Agrária, pesquisa e MST. São Paulo: Cortez, 2001. FLEURY, M. T. L. Cooperativas Agrícolas e Capitalismo no Brasil. São Paulo: Global, 1983. BROSE, M. Agricultura familiar, desenvolvimento local e políticas públicas. Santa cruz do Sul: EDUNISC, 1999. CAMPOS, R.T. Mudança Tecnológica na Agricultura. Fortaleza: EUFC, 1997. CASTRO, J. de. Geografia da Fome. Rio de Janeiro: Antares, 1987. _______________ . Geopolítica da Fome. Rio de Janeiro: Antares, 1987. CARNEIRO, Maria Jose; MALUF, Renato S. (Org.). Para além da produção: multifuncionalidade e agricultura familiar. Rio de Janeiro: MAUAD, 2003. DINIZ, J. A.F. Geografia da Agricultura. São Paulo: Difel, 1984. ETGES, V. E. Geografia Agrária – a contribuição de Leo Waibel. Santa Cruz do Sul : EDUNISC, 2000.
  • FERREIRA. D. A. de O. Mundo rural e geografia. Geografia agrária no Brasil: 1930-1990. São Paulo: Editora UNESP, 2002. DERRUAU, M. Geografia Humana. Lisboa: Presença, 1982. EHLERS, E. Agricultura sustentável: origens e perspectivas de um novo paradigma. Guaíba: Agropecuária, 1999. ETGES, V.E. Sujeição e Resistência: os camponeses gaúchos e a indústria do fumo. Santa Cruz do Sul: Ed. UNISC, 1991. FAO. Diretrizes de Política Agrária e Desenvolvimento Sustentável para a Pequena Produção Familiar. Brasília: FAO/INCRA, 1994. Versão Preliminar FLEURY, M. T. L. Cooperativas Agrícolas e Capitalismo no Brasil. São Paulo: Global, 1993. FURTADO, C. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Ed. Nacional, 1982. GEORGE, P. Geografia Econômica. Lisboa: Fundo de Cultura, 1967. GERARDI, L.H. O. e SALAMONI, G. Para entender o campesinato: a contribuição de A . V. Chayano.Ambiente Y Sociedad, Mérida, 1993. GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Ed. da Universidade, 2000. GNACARINI, J. C. Latifúndio e Proletariado. Rio de Janeiro: Pólis, 1980

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
T1 2022 / 1 50 0 Geografia (Licenciatura - Noturno)
Horários
ManhãTardeNoite
SEG19:00 - 19:50
19:50 - 20:40
20:40 - 21:30
21:30 - 22:20
T2 2022 / 1 50 0 Geografia (Licenciatura - Noturno)
Horários
ManhãTardeNoite
QUA19:00 - 19:50
19:50 - 20:40
20:40 - 21:30
21:30 - 22:20

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
GEOGRAFIA AGRÁRIA Geografia (Licenciatura - Noturno)

Página gerada em 07/07/2022 01:57:01 (consulta levou 0.116298s)