Nome da Atividade
LABORATÓRIO DE TEATRO DE FORMAS ANIMADAS
CÓDIGO
05000996
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
1
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
3
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Desenvolvimento prático de técnicas de concepção, criação e manipulação de teatro de formas animadas em suas diferentes vertentes (teatro de objetos e/ou teatro de bonecos e/ou teatro de máscaras e/ou teatro de sombras, entre outras possibilidades).

Objetivos

Objetivo Geral:

- Estudar o gênero de teatro de formas animadas;
- Exercitar técnicas de construção e manipulação;
- Investigar a transposição didática dessas técnicas para o espaço escolar.

Conteúdo Programático

UNIDADE 1 – Abordagem e estudo dos materiais teóricos sobre o gênero teatro de formas animadas.
UNIDADE 2 – Conhecimento, elaboração e prática de técnicas de construção e manipulação.
UNIDADE 3 – Transposição didática: como abordar essas técnicas e estéticas no teatro escolar e comunitário?

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • AMARAL, ANA MARIA. TEATRO DE ANIMAÇÃO: IMAGENS, SÍMBOLOS E MITOS. DISPONÍVEL EM: HTTPS://FORMASANIMADAS.WORDPRESS.COM/2010/08/12/TEATRO-DE-ANIMACAO/. ACESSO EM: MAR. 2019.
  • BELTRAME, VALMORNÍNI. A PESQUISA SOBRE TEATRO DE ANIMAÇÃO NO BRASIL. DISPONÍVEL EM: HTTPS://FORMASANIMADAS.WORDPRESS.COM/2010/11/02/A-PESQUISA-SOBRE-TEATRO-DE-ANIMACAO-NO-BRASIL/. ACESSO EM: MAR. 2019.
  • COSTA, F. O SOPRO DIVINO: ANIMAÇÃO, BONECO E DRAMATURGIA. SALA PRETA, V. 3, P. 52-56, 26 NOV. 2003. DISPONÍVEL EM: HTTPS://WWW.REVISTAS.USP.BR/SALAPRETA/ARTICLE/VIEW/57119. ACESSO EM: MAR. 2019.
  • CHATEAU, Jean. O jogo e a criança. São Paulo: Summus, 1987.
  • REVISTA MÓIN-MÓIN. Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Disponíveis em: http://www.ceart.udesc.br/ppgt/publicacoes_moinmoin.html.

Bibliografia Complementar:

  • ABRAMOVICH, Fanny. O estranho mundo que se mostra às crianças. São Paulo: Summus, 1983.
  • BROUGÈRE, Gilles. Brinquedo e cultura. São Paulo: Cortez, 1997.
  • KISHIMOTO, TizukoMorchida. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, 2002.
  • CARNEIRO NETO, Dib. Pecinha é a vovozinha! São Paulo. Disponível em: http://www.pecinhaeavovozinha.com.br/. Acesso em: mar. 2019.
  • CONSELHO Brasileiro de Teatro para Infância e Juventude. Disponível em: https://cbtij.org.br/. Acesso em: mar. 2019.

Página gerada em 20/10/2020 03:47:54 (consulta levou 4.233185s)