Nome da Disciplina
ENTOMOLOGIA URBANA
CÓDIGO
0030048
Carga Horária
51 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
3
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
3
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Identificar as principais espécies de insetos importantes em saúde pública. Conhecer a bionomia, importância e principais estratégias de controle. Avaliar a influência das estratégias de urbanização sobre o surgimento de pragas urbanas, bem como, desenvolver os fundamentos teóricos quanto à sinantropia. Desenvolver os fundamentos para Manejo Integrado de Pragas.

Objetivos

Objetivo Geral:

Introdução ao estudo dos insetos, com características gerais, taxonomia e bionomia. Influência das estratégias de urbanização sobre os insetos. Bases da Sinantropia. Bionomia e controle de insetos urbanos. O equilíbrio biológico na natureza. Manejo Integrado de Pragas.

Conteúdo Programático

Unidade 1 – Introdução ao estudo dos insetos
1.1. Características do Filo Arthropoda e Classe Insecta
1.2. Importância dos insetos
1.3. Caracterização e bionomia básica das ordens e subordens de insetos
1.4. Estratégias de desenvolvimento dos insetos
1.5. Estrutura e função dos insetos (fisiologia)

Unidade 2 – Surgimento das pragas
2.1. O homem primitivo e as primeiras pragas
2.1.1. Caçador em grupo
2.1.2. Homem sedentário
2.1.3. Transporte e estocagem de alimento
2.1.4. Homem fora da África
2.1.5. Povoações primitivas
2.1.6. Pragas e o local de lixo e dejetos
2.2. Urbanização da sociedade humana
2.2.1. O ambiente humano e biocenoses
2.2.2. Pragas e status de pragas no ambiente urbano
2.2.3. Bases da Sinantropia
2.2.4. Importância Econômica

Unidade 3 – Estratégias de cidades e ambientes urbanos
3.1. A revolução industrial
3.2. Urbanização da cidade moderna
3.3. Urbanização do mundo
3.4. Adaptação de pragas ao ambiente urbano

Unidade 4 – Insetos de importância em Saúde Pública
4.1. Ordem Blattodea – Taxonomia, bionomia e importância das espécies sinantrópicas
4.2. Ordem Hemiptera – Taxonomia, bionomia e importância das espécies sinantrópicas
4.3. Ordem Coleoptera – Taxonomia, bionomia e importância das espécies sinantrópicas
4.4. Ordem Lepidoptera – Taxonomia, bionomia e importância das espécies sinantrópicas
4.5. Ordem Diptera - Taxonomia, bionomia e importância das espécies sinantrópicas
4.6. Ordem Siphonaptera – Taxonomia, bionomia e importância das espécies sinantrópicas.
4.7. Ordem Hymenoptera – Taxonomia, bionomia e importância das espécies sinantrópicas

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • CARRERA, M. 1991 Insetos de interesse médico e veterinário. CNPq-Editora-UFPR, Curitiba, PR. 227p.
  • GAUGLER, R. & KAYA, H. K. 1990. Entomopathogenic Nematodes in Biological Control. CRC Press, Boston, 365p.
  • HADDAD, M. L. & PARRA, J. R. P. 1984. Métodos para estimar os limites térmicos e a faixa ótima de desenvolvimento das diferentes fases do ciclo evolutivo dos insetos. EMBRAPA, USP, FEALQ. Piracicaba, 12p. (Série Agricultura e Desenvolvimento).
  • KETTLE, D. S. 1992. Medical and Veterinay Entomology. CAB International. 658p.
  • KNIPLING, E. F. 1992. Principles of Insect Parasitism Analyzed From New Perspectives: Practical Implications for Regulating Insect Populations by Biological Means. U.S. Departament of Agriculture, Agriculture Handbook nº693, 337p.
  • PARRA, J.R.P. 1996 Técnicas de criação de insetos para programas de controle biológico. ESALQ/FEALQ, Piracicaba, 137p.
  • PANIZI, A. R. & PARRA, J.R. P. eds, 1991. Ecologia nutricional de insetos e suas implicações no manejo de pragas. CNPq, Ed. Manole, p.9-65.
  • RIDGWAY, R. L. & VINSON, S.B. eds, 1997. Biological control by augmentation of natural enemies. Plenum, 480p.
  • ROBINSON, W. H. 1996 Urban Entomology. Ed. Chapman & Hall, London, England, 430.p.
  • SILVEIRA NETO, S.; NAKANO, O. BARBIN, D.; VILLA NOVA, N. A. 1976. Manual de ecologia dos insetos. Ed. Ceres, SP. 419p.
  • VILELA, E. F. & DELLA LUCIA, T. M. C. 1987. Feromônios de insetos. UFV, MG. 155p.
  • SKIDMORE, P. 1985. The biological of the Muscidae of the world. Dordecht, Kunk Publisheis, 550p.
  • WAAGE, J. & GREATHEAD, D. eds. 1986. Insect Parasitoids. Academic Press, London. 389p.
  • WILLIAMS, R. E.; HALL, R. D.; BROCE, A. B. & SCHOLL, P. J. 1985. Livestock Entomology. John Wiley & Sons, New York. 335p.

Página gerada em 12/12/2018 08:56:58 (consulta levou 0.065231s)