Nome da Atividade
CURSO DE ESCRITA ACADÊMICA
CÓDIGO
05001320
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
03
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
01
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
04
CRÉDITOS
4

Ementa

Compreender e exercitar os diferentes estilos de escrita acadêmica. Estratégias de leitura e
compreensão de textos acadêmicos. Utilizar corretamente as normas institucionais e da ABNT
(Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Objetivos

Objetivo Geral:

x

Conteúdo Programático


1. Técnicas de Leitura de textos acadêmicos 4
1.1. Análise textual, temática, interpretativa. 4
1.2. Características de um bom texto acadêmico 4
1.3. Tipos de texto acadêmico: descritivo, narrativo, argumentativo 4
1.4. O “Manual infame” de Sandra Corazza 4
1.5. “O narrador” de Walter Benjamin 4
2. Exercícios de Escrita 4
2.1. Observação, descrição, imaginação, etc. 4
2.2. Escritos de artistas 4
2.3. “O prazer do texto” de Roland Barthes 4
2.4. “O pesquisador como estrategista” de Ruth Souza 4
2.5. “A escrita como jogo” na literatura Oulipo 4
3. Exercícios de Escrita Acadêmica 4
3.1. “O que é um autor?” de Michel Foucault 4
3.2. Paráfrase, resumo, resenha crítica, ensaio, artigo 4
3.3. “O ensaio e a escrita acadêmica” de Jorge Larrosa 4
3.4. “O ensaio como forma” de Theodor Adorno 4
3.4. ABNT e normas acadêmicas 4

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ADORNO, Theodor Wiesengrund. O ensaio como forma. In: Notas de Literatura. Tradução de Jorge de Almeida. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2003. p. 15-46. BARTHES, Roland. O prazer do texto. São Paulo: Perspectiva, 2004. BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: Walter Benjamin: obras escolhidas, magia e técnica, arte e política. 3. ed. - São Paulo: Brasiliense, 1987, pp. 197-221. CALVINO, Italo. Seis propostas para o próximo milênio. SP: Companhia das Letras, 1990, p. 15-41 (capítulo sobre "Leveza"). CORAZZA, Sandra Mara. Manual infame... mas útil, para escrever uma boa proposta de tese ou dissertação. In: BIANCHETTI, L.; MACHADO, A.M.N. A bússola do escrever. 3.ed. – São Paulo: Cortez, 2012, pp. 259-374. FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília. Escritos de artistas. Rio de Janeiro: Zahar, 2006. FOUCAULT, Michel. O que é um autor? In: Ditos e Escritos, III. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006. LARROSA BONDIA, Jorge. O ensaio e a escrita acadêmica. In: Educação e Realidade. 28 (2): 101-115, jul/dez 2003. PEREIRA, Vinícius Carvalho. A escrita como jogo: desafios e contraintes na literatura do Oulipo. In: Outra Travessia 13 Florianópolis, UFSC, PPG em Literatura, 1º semestre de 2012, pp. 119-135. SOUZA, Ruth. Pesquisador como estrategista: sete propostas estratégicas inspiradas no jogo de xadrez e aplicadas à metodologia da pesquisa em arte. In: Revista-Valise, Porto Alegre, v. 1, n. 2, ano 1, dezembro de 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. Vice-Reitoria. Coordenação de Bibliotecas. Manual de normas UFPel para trabalhos acadêmicos. Pelotas, 2019. Revisão técnica de Aline Herbstrith Batista, Dafne Silva de Freitas e Patrícia de Borba Pereira. Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/sisbi/normas-da-ufpel-para-trabalhos-academicos/. Acesso em: 03 mar/2021 VALÉRY, Paul. Primeira aula do curso de poética. In: Variedades. SP: Iluminuras, 1999. pp.179-192.

Página gerada em 26/02/2024 14:58:14 (consulta levou 0.067837s)