Nome da Disciplina
ATENÇÃO FARMACÊUTICA II
CÓDIGO
0160053
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

A disciplina aborda a prática de atenção farmacêutica a partir de seus construtos teóricos até a sua aplicação prática, por meio de simulados, técnicas de problematizações, discussões de casos e de vivência nos campos de prática. Apresenta e discute as ferramentas empregadas para a condução da atenção farmacêutica de modo articulado à equipe de saúde.
Apresentar e discutir as principais abordagens farmacoterapêuticas aplicadas às doenças mais prevalentes, tendo em vista as particularidades que permeiam a questões étnico- brasileiras.

Objetivos

Objetivo Geral:

Ensinar o processo de seguimento farmacoterapêutico, motivar para a prática da atenção farmacêutica em equipes de saúde, de modo articulado ao processo de humanização da assistência.

 

Objetivos Específicos:

Motivar para a pesquisa no âmbito da atenção farmacêutica; fomentar discussões sobre a compreensão dos fatores envolvidos na promoção do uso racional de medicamentos.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • LYRA-JR, D.P.; MARQUES, T.C. As Bases para a dispensação racional de medicamentos para farmacêuticos. Pharmabooks, 2012.
  • STORPIRTIS, S. Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica. 1 ed. Guanabara Koogan, 2008
  • FUCHS, F.D; WANNMACHER L. Farmacologia Clínica - Fundamentos da Terapêutica Racional. Guanabara Koogan, 4 ed., 2010

Bibliografia Complementar:

  • BISSON, M.P.; Farmácia Clinica e Atenção Farmacêutica. 2 ed. Barueri:Manole
  • BRASIL. Brasil. Ministério da Saúde. O ensino e as pesquisas da atenção farmacêutica no âmbito do SUS. Brasília, 2007.
  • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Humanizasus: Documento base para gestores e trabalhadores do SUS. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2008 4. Ed. 72 p. - (Série B. Textos Básicos de Saúde).
  • BRASIL. Brasil. Ministério de Ciência e Tecnologia. Relação nacional de medicamentos essenciais: Rename 2010. 7. ed. Brasília Ministério da Saúde, 2010. 286 p.
  • CORRER CJ., OTUKI MF. (Orgs.) A Prática Farmacêutica na Farmácia Comunitária. Porto Alegre: Artmed, 2013
  • DÁDER MJF, MOÑOZ PA, MARTÍNEZ-MARTINEZ F. Atenção Farmacêutica. Conceitos, processos e casos práticos. Madrid. RCN Editora.2007.
  • GUIA PARA A BOA PRESCRIÇÃO MÉDICA. Programa de Ação sobre Medicamentos Essenciais. OMS. 1998. Porto Alegre: Artmed.
  • LANCE, L.L., et al. Medicamentos Lexi-Comp Manole: uma fonte abrangente para médicos e profissionais da saúde. Barueri: Manole, 2009
  • SANTOS et al. MEDICAMENTOS na prática da farmácia clínica. Porto Alegre: Artmed, 2013
  • STEFANI, S.D. Clinica medica: consulta rapida. 3 ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2008.

Página gerada em 16/12/2018 22:58:20 (consulta levou 0.081755s)