Nome da Disciplina
HISTÓRIA DO TEATRO I
CÓDIGO
0140296
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Estudo das principais características do surgimento do teatro, dos
teatros grego, romano e medieval, com ênfase nos contextos
histórico, ético e estético.

Objetivos

Objetivo Geral:

 

Objetivos Específicos:

Promover a compreensão e o debate acerca das características do período estudado (Grécia e Roma antigas até o final do Medievo) e de teorias sobre o possível surgimento da linguagem dramática. Estudar aspectos históricos, sociais, culturais e estéticos do campo teatral na Grécia e Roma antigas e no período medieval ocidental.

Conteúdo Programático

Unidade 1 – Introdução à disciplina
1.1 Elementos da linguagem teatral
1.2 Os gêneros literários: características do gênero dramático
1.3 O(s) teatro(s) e a(s) história(s): as diferentes visões e escritas da história do teatro
Unidade 2 – As histórias que inventamos: possíveis origens do teatro
2.1 O surgimento do teatro no ocidente: mito e rito
2.2 Breve panorama das primeiras manifestações teatrais na China, Índia, Japão, Oriente Médio e Egito.
2.3 As teatralidades ameríndias na América Latina pré-hispânica
Unidade 3 – O teatro na Grécia Antiga
3.1 Mitos fundadores: Dionisos
3.2 Ditirambos e o nascimento da tragédia
3.3 O drama satírico
3.4 A poética de Aristóteles: definições de tragédia e comédia e conceitos-chave
3.5 Os três grandes tragediógrafos: Ésquilo, Sófocles e Eurípedes
3.6 A Comédia Antiga (Aristófanes), a Intermediária e a Comédia Nova (Menandro)
3.7 As funções sociais do teatro na Grécia: festivais, Grandes Dionisíacas e Lenéias
3.8 A estética das encenações gregas: o desenvolvimento do espaço cênico, os mecanismos e recursos de encenação
Unidade 4 – O teatro e as manifestações cênicas na Roma Antiga
4.1 As origens helênicas da cultura romana
4.2 O Império Romano e política do “pão e circo”
4.3 Os anfiteatros e as grandes festividades: espaços cênicos e encenações
4.4 Mimos, pantomimos e artistas circenses
4.5 A tragédia e a comédia: herança grega
4.6 Autores: Sêneca, Plauto e Terêncio
Unidade 5 – O teatro medieval
5.1 A transição do Império Romano ao período medieval: anos de ostracismo
5.2 Os artistas mambembes: bufões, jograis, menestréis e trovadores
5.3 Drama litúrgico: o ressurgimento do teatro na Igreja
5.4 Os grandes mistérios medievais: o teatro invade as ruas e se populariza
5.5 Gêneros profanos e litúrgicos surgidos no medievo: farsa, milagres, moralidades, autos, soties, autos sacramentais, etc.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ARISTÓFANES. As nuvens; Só para mulheres; Um deus chamado dinheiro. Col. A comédia grega v. 1. Trad. Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. _______. As vespas; As aves; As rãs. A comédia grega v. 2. Trad. Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004. _______. A greve do sexo (Lisístrata); A revolução das mulheres. Col. A comédia grega v. 3. Trad. Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. ARISTÓFANES; MENANDRO. A paz; O misantropo. Rio de Janeiro: Ediouro, s.d. ARISTÓTELES. Poética. (trad. Eudoro de Souza). São Paulo: Ars Poética, 1992. BENDER, Ivo. Comédia e riso. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 1996. _______. Ação e transgressão: três ensaios sobre tragédias de Sófocles, Eurípides e Racine. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 1991. BERTHOLD, Margot. História social do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2000. BRANDÃO, Junito de Souza. Teatro grego: tragédia e comédia. Petrópolis: Vozes, 1985. CARLSON, M. Teorias do teatro: estudo teórico-crítico dos gregos à atualidade. São Paulo: Ed. UNESP, 1997. COSTA, Lígia Mílitz e REMÉDIOS, Maria Luiza Ritzel. A tragédia: estrutura e história. São Paulo: Ática, 1988. COSTA, Lígia Militz da. A poética de Aristóteles: mímese e verossimilhança. Editora Ática, 1986. DUARTE, R. et al. Kátharsis: reflexões de um conceito estético. Belo Horizonte: C/Arte, 2002.
  • ELIADE, Mircea. Mitologia e realidade. Editora Brasiliense, 1989. ÉSQUILO. Oréstia: Agamêmnon; Coéforas; Eumênides. Col. A tragédia grega v. 2. Trad. Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006. ÉSQUILO; SÓFOCLES; EURÍPIDES. Os persas; Electra; Hécuba. Col. A tragédia grega v. 4. Trad. Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. ÉSQUILO; SÓFOCLES; EURÍPIDES. Prometeu Acorrentado; Ájax; Alceste. Col. A tragédia grega v. 6. Trad. Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009. EURÍPIDES. Medéia; Hipólito; As troianas. Col. A tragédia grega v. 3. Trad. Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007. _______. Ifigênia em Áulis; As fenícias; As bacantes. Col. A tragédia grega v. 5. Trad. Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005. FO, Dario. Manual mínimo do ator. São Paulo: SENAC, 1998. GASSNER, John. Mestres do teatro I. São Paulo: Perspectiva, 1991. LESKY, Albin. A tragédia grega. São Paulo: Perspectiva, 1976. MACGOWAN, K.; MELNITZ, W. Las edades de oro del teatro. México: Fondo de Cultura Econômica, 1964. MAFFESOLI, Michel. O instante eterno: o retorno do trágico nas sociedades pós-modernas. São Paulo: Zouk, 2003. MALHADAS, Daisi. Tragédia grega: o mito em cena. Cotia: Ateliê Editorial, 2003. MOISES, Massaud. Dicionário de termos literários. São Paulo: Cultrix, 1974. MOUSSINAC, Leon. História do teatro. Rio de Janeiro: Bertrand: 195?. ORTEGA Y GASSET, J. A idéia do teatro. São Paulo: Perspectiva, 1991. PLAUTO. O soldado fanfarrão. Coimbra: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1980. RACINE, SÊNECA; EURÍPIDES. Hipólito e Fedra: três tragédias. São Paulo: Iluminuras, 2007. ROSENFIELD, Kathrin (Org.). Filosofia & literatura: o trágico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001. SERRA, JOSÉ PEDRO. Pensar o trágico. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2006.
  • SÓFOCLES. A trilogia tebana: Édipo Rei; Édipo em Colono; Antígona. Col. A tragédia grega v. 1. Trad. Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009. STEINER, George. A morte da tragédia. São Paulo: Perspectiva, 2006. TERÊNCIO; PLAUTO. Comédia latina. Rio de Janeiro: Ediouro, 1982. TERÊNCIO. Comédias v. 1. Lisboa: Imprensa Nacional MI, 2008. VASCONCELLOS, Luiz Paulo. Dicionário de teatro. Porto Alegre: L&PM, 1987. VERNAND, Jean-Pierre; VIDAL-NAQUETE, Pierre. Mito e tragédia na Grécia antiga. São Paulo: Perspectiva, 2005. WILLIAMS, Raymond. A tragédia moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2002.

Página gerada em 14/11/2019 04:22:58 (consulta levou 0.108856s)