Nome da Disciplina
BIOGEOGRAFIA
CÓDIGO
0060342
Carga Horária
34 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
2
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
1
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
2
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Conceituação. Histórico e objeto. A distribuição geográfica dos organismos, da fauna e da flora, no tempo e no espaço. Migração e dispersão das espécies. Relações bióticas e alelobióticas. Áreas zoogeográficas e fitogeográficas. Análise das relações entre a sociedade e a natureza no mundo urbano e rural. Diversidade ecológica e a questão ambiental.

Objetivos

Objetivo Geral:

Identificar e analisar as formas de distribuição espacial dos seres vivos e levantar as suas causas e conseqüências nos testemunhos do passado e nos atuais.
Mostrar o papel da atividade humana na distribuição dos seres vivos e as conseqüências que se sucederam dessa atividade desde o momento em que o homem passou a atuar na modificação dos ecossistemas e geossistemas.

 

Objetivos Específicos:

Identificar e analisar as formas de distribuição espacial dos seres vivos e levantar as suas causas e conseqüências nos testemunhos do passado e nos atuais.
Mostrar o papel da atividade humana na distribuição dos seres vivos e as conseqüências que se sucederam dessa atividade desde o momento em que o homem passou a atuar na modificação dos ecossistemas e geossistemas.

Conteúdo Programático

1. Definição, posição e subdivisão da biogeografia.
2. Evolução, campo e tendências atuais da biogeografia.
3. A biosfera e a evolução dos seres vivos.
4. Fatores determinantes em Biogeografia: Fatores Bióticos e Abióticos
5. Distribuição geográfica dos seres vivos
6 . Padrões e Processos: especiação e extinção, dispersão, endemismo, provincialismo e disjunção
7. Biodiversidade: o que é?
8. Biomas terrestres
8.1 Biomas brasileiros
9. Fitogeografia do Rio Grande do Sul.
10. O papel da Biogeografia no planejamento espacial.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BROW, J. H. e LOMOLINO, M. V. Biogeografia. 2a edição, São Paulo: FUNPEC Editora, 2006.
  • DANSERAU, P. Introdução à Biogeografia. Rev. Brasileira de Geografia, Ano XI, no 1, 1949.
  • MARTINS, Celso. Biogeografia e Ecologia. 5. Ed. São Paulo: Nobel, 1985.
  • TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro FBGE, 1977.
  • TROPPMAIR, H. Biogeografia e Meio Ambiente. Edição do autor. IGCE, Rio Claro, 1987.

Bibliografia Complementar:

  • CLARKE, G.L. Elementos de Ecologia. Ed. Omega, Barcelona, 1963.
  • DE MARTONNE, D. (1954). Traité de Géographie Physique. Traduzido por GODINHO, V.M. Panorama de Geografia. Vol. II, Ediçåo COSMOS, Lisboa, 1954.
  • DORST, J. Antes que a natureza morra. Editora Blucher Ltda., USP, Såo Paulo, 1973, 385 p.
  • ELHAI, H. Biogéographie. Libraire Armand Colin, Paris, 1968.406 p.
  • FURLAN, Sueli. Projetos de Estudo em Biogeografia: uma abordagem significativa da construção de projetos. In: CASTELAR, S. Educação Geográfica: teorias e práticas docentes. São Paulo: Contexto, 2005.
  • JOLY, B. Conheça a vegetação brasileira. Ed. Blucher, USP, São Paulo.
  • MARCHIORI, J. N. C. Fitogeografia do Rio Grande do Sul: campos sulinos. Porto Alegre: EST, 2004.
  • ODUM, E.P. Ecologia. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1985.
  • ROSS, J. Ecogeografia do Brasil: Subsídios para planejamento ambiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2006.
  • TROPPMAIR, H. Metodologias Simples para Pesquisar o Meio Ambiente. Edição do autor. IGCE, Rio Claro, 1988.
  • MARTINS, Celso. Biogeografia e Ecologia. 5. Ed. São Paulo: Nobel, 1985.
  • ROSS, J.L.S. (org). Geografia do Brasil. São Paulo: EDUSP, 1996.
  • TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro FBGE, 1977.

Página gerada em 14/12/2018 19:52:36 (consulta levou 0.063259s)