Nome da Atividade
PRÁTICAS E CONCEPÇÕES MUSICAIS AFRO-DIASPÓRICAS
CÓDIGO
05001477
Carga Horária
30 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
1
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
2
CRÉDITOS
2
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Estudo das práticas e concepções musicais de origem africana, abordando os processos de recriação cultural operados nas diásporas. Serão realizadas análise de aspectos históricos e linguísticos, análise de instrumentos e estruturas musicais, bem como abordadas outras questões relativas às diferentes cosmopercepções afro-diaspóricas.

Objectives

Objetivo Geral:

Compreender os processos de recriação cultural/musical das diásporas africanas nas Américas; Apresentar e mapear algumas das principais manifestações musicais afro-diaspóricas; Identificar instrumentos e estruturas musicais de origem africana, bem como suas reconstruções no contexto das diásporas.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ALMEIDA, Luiza Nascimento. Natureza, comunidade e ritual: música e ancestralidade em Malidoma Somé. Revista Ítaca, n. 36. Rio de Janeiro: UFRJ, 2020. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/Itaca/article/view/31884
  • MARTINS, Leda Maria. Performances da oralitura: corpo, lugar da memória. Letras (UFSM), v. 25, pp. 55 - 71. Santa Maria: UFSM, 2003. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/letras/user/setLocale/it_IT?source=%2Fletras%2Farticle%2Fview%2F11881% 2F0
  • SANTOS, Antônio Bispo dos. Colonização, quilombos: modos e significados. Brasília: INCTI, UNB, 2015. Disponível em: https://www.saberestradicionais.org/publicacoes-dos-mestres-nego-bispo/

Bibliografia Complementar:

  • BRASIL, Eric. Cucumbis carnavalescos: Áfricas, carnaval e abolição (Rio de Janeiro, década de 1880). Afro-Ásia, n. 49, p. 273-312. Salvador: UFBA, 2014 Disponível em: https://www.scielo.br/j/afro/a/hTh6KVcYpRn4qKrzZ9w5Qgd/abstract/?lang=pt
  • CARNEIRO, Aparecida Sueli. A Construção do Outro como Não-Ser como fundamento do Ser. 2005. Tese (Doutorado em Educação). São Paulo: USP, 2005. Disponível em: https://repositorio.usp.br/item/001465832
  • DIAS, Paulo. O lugar da fala: conversas entre o jongo brasileiro e o ondjango angolano.
  • Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 59, p. 329-368, dez. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rieb/a/9FCKsQMjyHRHkkn8FkvTDKz/?format=pdf&lang=pt.
  • OLIVEIRA, Bernardo Carvalho. Batucada de bamba: patologia bonita do samba. Revista ComparArte, vol. 01, n. 01. Rio De Janeiro: UFRJ, Jan.-Jun 2017. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ca/article/view/11531
  • SANTOS, Daniela Vieira dos. A nova condição do rap: De cultura de rua à São Paulo Fashion Week. Estudos De Sociologia, 27(esp1). São Paulo: UNESP, 2022. Disponível em:https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/15829

Page generated on 2024-05-26 00:22:32 (query took 0.051899s)