Nome do Projeto
Grupo de Estudos sobre Filosofia Medieval ano 2016
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
20/04/2016 - 07/12/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Resumo
O Grupo de Estudos em Filosofia Medieval reúne estudantes de graduação e pós-graduação de Filosofia e outras áreas, interessados no estudo do pensamento filosófico do medievo.O grupo realizará encontros semanais de estudos, com duração aproximada de duas horas. Em cada semestre letivo há um tema predominante de estudos; dessa forma, para o primeiro semestre letivo de 2016 o objeto do estudo será fornecer um panorama amplo das grandes questões lógicas, antropológicas, metafísicas, éticas e políticas da idade média; no segundo semestre letivo as questões serão retomadas a partir do estudo de obras de autores específicos.

Objetivo Geral

Estudar profundamente os grandes autores, temas e problemas do pensamento filosófico da Idade Média.

Justificativa

O estudo da Filosofia é exigente; aquele que o faz deve perscrutar, atenciosa e profundamente os problemas que, ao longo dos séculos, foram suscitados pela reflexão filosófica. No que concerne ao estudo da Filosofia Medieval, a este desafio inicial, assoma-se aquele de defrontar-se com uma reflexão que, não raras vezes, é solicitada a justificar-se. Vez por outra, aqui ou lá, diz-se que a Idade Média não teria produzido uma autêntica Filosofia. Ignora-se, por desconhecimento ou preconceito que a Idade Média "não é uma época menor na história da filosofia" .
Durante muito tempo prevaleceu a ideia de que este extenso e complexo período da história da humanidade não trouxe nenhum aporte significativo à história do pensamento: a longa noite de mil anos apenas repetiu, com pouca ou nenhuma criatividade, questões tratadas pela antiguidade clássica, adaptando-as acriticamente, de modo mais ou menos tendencioso, à religião cristã . Tal percepção bastante negativa sobre o medievo encontrou forte respaldo no Iluminismo que pretendia lançar a luz da razão moderna sobre as trevas medievais. À medida, porém que a Idade Média começou a ser estudada de modo mais rigoroso e isento de preconceitos - processo que teve início com o Romantismo - uma nova visão mais real do medievo foi se formando. Estudos rigorosos procuraram ir às fontes mesmas do pensamento medieval, constatando que a Idade Média não é a "idade das trevas", ou, no extremo oposto, a "época áurea da cristandade", mas um período histórico como os outros, com suas virtudes e vicissitudes.
Uma tal compreensão mais científica e menos ideológica da Idade Média parece ainda encontrar algumas resistências entre nós. Mesmo em ambiente acadêmico, não é incomum a identificação daquilo que é designado como medieval com algo retrógrado, ultrapassado ou, de alguma forma, pejorativo. Nesse sentido, pretende-se retomar o que vem sendo construído pelo grupo ao longo de mais de dez anos.

Metodologia

Reuniões semanais para estudo, leitura de textos e debates.

Resultados Esperados

Espera-se proporcionar aos estudantes tanto de Graduação, quanto de pós-graduação um melhor conhecimento dos fundamentos filosóficos do pensamento político do medievo.

Indicadores, Metas e Resultados

É um projeto que vem sendo realizado desde 2005, proporcionando incentivo à pesquisa, ao debate acadêmico e produção de textos filosóficos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MANOEL LUIS CARDOSO VASCONCELLOS220/04/201607/12/2016
PEDRO GILBERTO DA SILVA LEITE JUNIOR220/04/201607/12/2016
SERGIO RICARDO STREFLING220/04/201607/12/2016
WILLIAM SARAIVA BORGES220/04/201607/12/2016

Página gerada em 09/08/2022 23:12:28 (consulta levou 0.046602s)