Nome do Projeto
Liga Acadêmica de Saúde das Populações vulneráveis - LASPOVUS
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
22/09/2016 - 22/08/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
A Liga Acadêmica de Saúde das Populações Vulneráveis - LASPOVUS consistirá em um espaço acadêmico de contato com a temática da vulnerabilidade social e seu impacto na saúde. Terá o objetivo de aprofundar a compreensão sobre processo saúde-doença nas populações vulneráveis, produzir conhecimento nesta temática e construir propostas de intervenção, passíveis de execução e avaliação no cenário de Pelotas e região.

Objetivo Geral

Aprofundar a compreensão sobre processo saúde-doença nas populações vulneráveis, produzir conhecimento nesta temática e construir propostas de intervenção, passíveis de execução e avaliação no cenário de Pelotas e região.

Justificativa

A oferta de serviços de saúde e de produção de conhecimento em saúde tem obedecido a critérios distantes da busca da equidade prevista no texto constitucional brasileiro. Prova disso, são as doenças negligenciadas como a Tuberculose, a malária, a doença de Chagas que atingem mais as populações mais pobres e para as quais a produção de conhecimento é reduzida. Ricardo Valverde, em texto disponível no site da FIOCRZ descreve que: “As doenças negligenciadas são aquelas causadas por agentes infecciosos ou parasitas e são consideradas endêmicas em populações de baixa renda. Essas enfermidades também apresentam indicadores inaceitáveis e investimentos reduzidos em pesquisas, produção de medicamentos e em seu controle. As doenças tropicais, como a malária, a doença de Chagas, a doença do sono (tripanossomíase humana africana, THA), a leishmaniose visceral (LV), a filariose linfática, o dengue e a esquistossomose continuam sendo algumas das principais causas de morbidade e mortalidade em todo o mundo. Estas enfermidades, conhecidas como doenças negligenciadas, incapacitam ou matam milhões de pessoas e representam uma necessidade médica importante que permanece não atendida. Embora as doenças tropicais e a tuberculose sejam responsáveis por 11,4% da carga global de doença, apenas 21 (1,3%) dos 1.556 novos medicamentos registrados entre 1975 e 2004, foram desenvolvidos especificamente para essas doenças. Portanto, 1.535 medicamentos foram registrados para outras doenças.” Prossegue relatando que: “Um estudo recente sobre o financiamento mundial de inovação para doenças negligenciadas (G-Finder2, na sigla em inglês) revelou que menos de 5% deste financiamento foram investidos no grupo das doenças extremamente negligenciadas, ou seja, doença do sono, leishmaniose visceral e doença de Chagas, ainda que mais de 500 milhões de pessoas sejam ameaçadas por estas três doenças parasitárias. As doenças negligenciadas são um problema global de saúde pública.

Metodologia

A metodologia da LASPOVUS será basicamente realizada em 3 passos e momentos diferentes. Primeiro será realizado um diagnostico de saúde comunitário de algum grupo populacional classificado como vulnerável. Após esse passo, será planejada e executada uma intervenção médico-sanitária. E por fim, será avaliado o impacto que a intervenção produziu na população que recebeu a intervenção.

Resultados Esperados

É esperado que a intervenção melhore os indicadores de saúde da população alvo, impactando assim sua qualidade de vida.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA CAROLINA OLIVEIRA RUIVO422/09/201622/08/2017
ANGELA MOREIRA VITORIA222/09/201622/08/2017
FERNANDA ESTEVES DELPIZZO422/09/201622/08/2017
GABRIELLE DE JESUS GRANDINI822/09/201622/08/2017
INGRID MIRIAM OLIVEIRA422/09/201622/08/2017
ISABELA BARREIRO AGOSTINI822/09/201622/08/2017
LEONARDO CHRISTIAN DA SILVA MAIA422/09/201622/08/2017
MARINA TREMPER822/09/201622/08/2017
MARLON DELEON DIAS DE OLIVEIRA422/09/201622/08/2017
MIRIAM CRISTIANE ALVES401/10/201601/08/2017
RENICE EISFELD MACHADO822/09/201622/08/2017
UELQUER GUEDES DE SOUZA822/09/201622/08/2017

Página gerada em 25/10/2020 02:36:00 (consulta levou 3.849541s)