Nome do Projeto
Adaptações Literárias em Quadrinhos
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
12/09/2017 - 10/10/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes - Letras
Resumo
Este projeto de ensino propõe o estudo da adaptação de obras literárias para histórias em quadrinhos. O curso Adaptações Literárias em Quadrinhos será aberto a alunos de graduação da Universidade.

Objetivo Geral

O objetivo geral do curso Adaptações Literárias em Quadrinhos é refletir sobre o fenômeno da adaptação de literatura para história em quadrinhos.

Justificativa

Nos estudos recentes em literatura comparada, há algumas dissertações ou teses que abordam as relações intertextuais entre a literatura e as histórias em quadrinhos. No Banco de Teses e Dissertações da CAPES, constam trabalhos que abordam a adaptação de obras literárias para histórias em quadrinhos concluídos a partir do ano de 2013. Esta informação sugere que o estudo dessa temática é recente no Brasil e indica que, considerando o volume de adaptações de obras literárias em quadrinhos em circulação no país, o debate comparatista sobre estas adaptações ainda tem muito a contribuir, neste contexto, para a compreensão de novas formas derivadas da literatura.

Metodologia

Para a discussão sobre o processo de adaptação será utilizado como referencial teórico inicial Uma teoria da Adaptação de Linda Hutcheon (2013), que procura explicar como ocorre a passagem do modo de engajamento contar para o mostrar, processo que acontece, por exemplo, no caso da transposição de textos literários para as histórias em quadrinhos. Assim, parte-se da abordagem da adaptação como uma segunda obra, conforme argumenta Hutcheon (2006), o que desconstrói a noção restrita de fidelidade à obra original normalmente defendida pelo grande público, isto é, pelos leitores que admiram o texto literário que foi fonte para a adaptação, além de alguns críticos que exigem fidelidade ao texto-fonte (HUTCHEON, 2006, p. 24). Para Hutcheon (2006, p. 30), a adaptação é “(...) uma derivação que não é derivativa, uma segunda obra que não é secundária – ela é sua própria coisa palimpséstica”. A noção de adaptação proposta por Hutcheon (2006), e adotada na proposta deste curso, envolve a ideia de que adaptar um texto literário para outra linguagem é um ato criativo de leitura e recriação da obra anterior. Para Hutcheon (2006, p. 28), a “(...) adaptação é repetição, porém repetição sem replicação”; desse modo, julgar uma adaptação pelo critério de fidelidade e aproximação à obra-fonte é inconsistente, pois “há claramente várias intenções possíveis por trás do ato de adaptar: o desejo de consumir e apagar a lembrança do texto adaptado, ou de questioná-lo, é um motivo tão comum quanto a vontade de prestar homenagem, copiando-o” (HUTCHEON, 2006, p. 28). Estas questões serão discutidas e também observadas em obras específicas ao longo do curso.
Os encontros deste curso serão divididos em duas partes: 1. Aula expositiva e dialogada sobre teoria da adaptação e narratologia comparada; 2. Análise comparativa de adaptações.

Resultados Esperados

Ao final deste curso, espera-se que os participantes tenham aprimorado sua leitura crítica de adaptações de textos literários para os quadrinhos, bem como o seu conhecimento sobre o fenômeno da adaptação de modo mais geral.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAMILA MARTINS VELLAR412/09/201710/10/2017
ELEM CRUZ DA LUZ412/09/201710/10/2017
FYAMA DA SILVA MEDEIROS812/09/201710/10/2017
GIOVANA LETICIA REOLON412/09/201710/10/2017
GUILHERME MARTINS PINHEIRO412/09/201710/10/2017
ISABELA BRITO OLIVEIRA412/09/201710/10/2017
JESSICA FERNANDA ANTUNES DA SILVA412/09/201710/10/2017
JULIANA STEIL TENFEN112/09/201710/10/2017
LUIZA SIMÕES DE OLIVEIRA412/09/201710/10/2017
NICKOLLY DA SILVA ROSA NICHEL PEREIRA412/09/201710/10/2017
SANMI GUIMARÃES DE SOUZA412/09/201710/10/2017
SIDNEY FARIA ROSA FILHO412/09/201710/10/2017

Página gerada em 23/01/2021 20:28:02 (consulta levou 0.062946s)