Nome do Projeto
Grupo de Estudos em Sociabilidade
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
27/11/2017 - 12/03/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas - Turismo
Resumo
A formação do Grupo de Estudos em Sociabilidade se deve à importância de desenvolver reflexões críticas sobre as questões teóricas e metodológicas de pesquisas desenvolvidas sobre sociabilidade, proporcionando, assim, uma discussão sobre a temática entre professores e alunos de graduação e pós-graduação dos diversos cursos, entre eles turismo, história e educação. A sociabilidade faz parte dos novos objetos de estudo da História surgidos da crise dos paradigmas explicativos da realidade (CHARTIER, 1990). A partir das obras de Maurice Agulhon, inicialmente da sua tese e, na década seguinte, com um balanço crítico das possibilidades e perspectivas de tal abordagem, a sociabilidade surgiu como uma nova categoria historiográfica que se abriu para os estudos históricos. O próprio autor afirmou que: “eu pusera bem (ou contribuíra em grande parte para isso) no mercado do vocabulário histórico a palavra sociabilidade que lá figura desde então.” (AGULHON, 1987, p. 40). O estudo da sociabilidade detém-se na análise das formas a partir das quais um grupo de indivíduos entra efetivamente em relação, considerando a dimensão afetiva – positiva ou negativa – como componente da interação social.

Objetivo Geral

Desenvolver reflexões críticas sobre a temática da sociabilidade e sua utilização em pesquisas históricas.

Justificativa

Atualmente no Brasil ainda existem poucos trabalhos que abordam a temática da sociabilidade, principalmente na perspectiva de Maurice Agulhon. Não há nenhuma obra do autor sobre sociabilidade traduzida para o português, demonstrando que sua teoria vem sendo pouco utilizada pelos pesquisadores brasileiros. Na América Latina apenas dois livros de Maurice Agulhon foram traduzidos. Trata-se de “Historia Vagabunda: Etnología y Política en la Francia Contemporánea”, pelo Instituto Mora do México (1994); e "El Circulo Burgués. La sociabilidad en Francia, 1810-1848", pela Siglo Veinteuno Editores da Argentina (2009). No Chile, numa publicação coletiva, com 18 historiadores, Agulhon escreveu a introdução: “La Sociabilidad como Categoria Histórica”, do livro “Formas de Sociabilidad en Chile, 1840-1940”, da Fundación Mario Góngora (1992). A respeito dos trabalhos acadêmicos, encontrei uma pequena quantidade de dissertações e teses com esta temática. Percebe-se que a sociabilidade não vem sendo muito trabalhada enquanto categoria histórica. Muitos trabalhos apenas fazem uso do vocábulo em seus textos, não definindo-o e não discutindo-o teoricamente; outros, por sua vez, abordam a sociabilidade a partir das obras de Simmel (1983). Analisando esta produção científica, constata-se que a historiografia da sociabilidade no Brasil se produziu a partir dos anos 90 do século XX, sendo a sociabilidade um tema recente; as temáticas são variadas, abordando tanto os espaços de sociabilidade formais, como informais, porém, os autores se detêm em apenas um espaço; os trabalhos se concentram no século XIX e na primeira metade do século XX; a historiografia brasileira da sociabilidade contém um baixo grau de reflexão e discussão teórica. Desse modo, considera-se importante a discussão sobre a categoria histórica sociabilidade, visando contribuir para difundir esta temática nos estudos históricos brasileiros.

Metodologia

O Grupo se reunirá uma vez por semana, durante os meses de novembro e dezembro de 2017 e fevereiro e março de 2018, totalizando 10 encontros. Em cada encontro um participante do grupo será responsável por apresentar o texto selecionado. Após a discussão teórica, serão discutidas as temáticas de pesquisa de cada um dos participantes. Em 2 encontros será analisada e discutida a produção científica brasileira com a temática da sociabilidade.

Resultados Esperados

Espera-se contribuir com as discussões interdisciplinares sobre sociabilidade, intensificar os estudos com esta temática; desenvolver pesquisas científicas sobre sociabilidade, tanto na graduação como na pós-graduação.; e elaborar artigos científicos, monografias e dissertações, bem como sua apresentação e publicação em eventos e revistas científicas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAROLINE BESKOW QUINTANA427/11/201712/03/2018
DALILA MULLER427/11/201712/03/2018
JUAN SAMPAIO NEITZKE427/11/201712/03/2018
LARISSA PLAMER TEIXEIRA427/11/201712/03/2018
LIARA FAGUNDES ECHART4
MARIA DIAS DE MATOS427/11/201712/03/2018

Página gerada em 04/12/2022 01:58:38 (consulta levou 9.235215s)