Nome do Projeto
PROJETO DE ENSINO: MONITORIA DA DISCIPLINA DE PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DA MADEIRA- 2018/1 e 2018/2
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
09/04/2018 - 08/03/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais
Resumo
A madeira é um material construtivo renovável e tem seu uso diversificado na indústria. Neste contexto, o Engenheiro Industrial Madeireiro deve estar apto a conhecer e identificar espécies que apresentem característica desejáveis para determinado uso, dentre essas características as Propriedades Físicas e Mecânicas da Madeira são de extrema importância. Sendo assim, os acadêmicos do curso devem ter pleno conhecimento sobre estas. Uma das maneiras para facilitar essa dinâmica de aprendizagem em uma escola de ensino superior, se faz com a prática de trabalhos em grupo aonde ocorra a interação de alunos com os professores. Isto contribui para a disseminação do conhecimento, o aumento do interesse dos alunos e a melhoria na capacidade de associar o que se estuda na teoria com a prática. De acordo com Vygostky (1987), o aprendizado passa por um papel do social, em que “a formação de conceitos científicos se dá na escola a partir da cooperação entre a criança e o professor que, trabalhando com o aluno, explica, dá informações, questiona, corrige e faz o aluno explicar”. Em outras palavras, o aprendizado de um indivíduo contido em um grupo social irá aprender o que seu grupo produz, ou seja, o conhecimento surge primeiro no grupo e, então é interiorizado pelo indivíduo. Carl Rogers (apud Mogilka, 1999), ao observar o aprendizado experimental, considera que “uma ação pedagógica só é efetivamente democrática quando se baseia no interesse genuíno, na necessidade e na motivação intrínseca do indivíduo”. Assim, de acordo com Rogers, a motivação é um fator essencial para o aprendizado bem-sucedido. Entretanto, Paulo Freire afirma que é trazida por “educador e educando aprendem juntos numa relação dinâmica, na qual a prática é orientada pela teoria, que reorienta essa prática, , num processo de constante aperfeiçoamento” (Gadotti, 1999).

Objetivo Geral

Contribuir para um melhor desempenho dos acadêmicos na disciplina propriedades físicas e mecânicas da madeira, por meio da prática da monitoria e consequentemente asseguraram a sua aprovação dos discentes na mesma, auxiliando na formação de profissionais responsáveis.

Justificativa

Os projetos de ensino têm como objetivo o pleno desenvolvimento da relação aluno-professor, ligando o conteúdo teórico a atividades práticas. Em síntese, através desse método o acadêmico supera suas dificuldades e consequentemente torne-se um profissional qualificado. Uma vez que, apenas na sala de aula, com tempo e material reduzido, mesmo com práticas em laboratório, é difícil a percepção real do professor no que se refere à aprendizagem de seus alunos, necessitando de atividades extracurriculares. Entre estas, um elo bastante forte entre os alunos e o professor é a monitoria realizada por um aluno que já cursou a disciplina, o qual dedica horas de seus estudos para sanar a demanda referente às dúvidas e deficiências encontradas em sala. Também, para o monitor, a convivência com o professor e a consciência do seu papel, bem como o estímulo a leituras científicas, possibilitam uma visão ampla sobre o assunto e uma evolução em seu desempenho acadêmico.
Dada essa importância no âmbito geral (alunos, monitor e professor), é de extrema relevância que a disciplina de Propriedades Físicas e Mecânicas da Madeira (EIM 0570036) tenha uma atividade desenvolvida que conecte de maneira mais pontual, os alunos e o professor. Esta é componente curricular obrigatória pertencente ao núcleo de conteúdos profissionais essenciais (Formação Específica) do curso de Engenharia Industrial Madeireira, sendo ofertada no 5º semestre.
Deve-se ressaltar também a importância da disciplina como pré-requisito para demais disciplinas (obrigatórias e optativas) da área tecnológica da madeira como, secagem e painéis de madeira. Diante do exposto, justifica-se a necessidade de monitor para auxiliar na orientação de estudos teóricos e práticos da disciplina de Propriedades Físicas e Mecânicas da Madeira. Além disso, possibilitará ao acadêmico uma oportunidade para aprimorar a habilidade de comunicação, trabalhar em equipe e consolidar o aprendizado teórico-prático do conteúdo da disciplina.

Metodologia

O monitor irá auxiliar de maneira individual ou em grupo, de acordo com a necessidade, os acadêmicos que venham a apresentar dificuldades de rendimento/aproveitamento, tanto em relação aos conhecimentos prévios exigidos quanto aos abordados na disciplina, na resolução de exercícios e relatórios, na preparação/realização de atividades práticas laboratoriais para consolidação do conhecimento teórico e na elaboração de estudos dirigidos.
Para tanto, o monitor irá dispor de 20 h semanais, durante a vigência da monitoria, sendo o auxílio aos acadêmicos realizado no laboratório de propriedade físicas e mecânicas da madeira da instituição, com horários a serem pré-estabelecidos.
As atividades a serem executadas, bem como as respectivas cargas horárias são descritas abaixo:
a) Acompanhamento de aulas práticas, com fins de preparação e manutenção da estrutura (4 horas semanais);
b) Auxílio aos acadêmicos que apresentem dificuldades de aprendizagem, na elaboração de relatórios práticos e exercícios teóricos, bem como na implementação de estudos dirigidos (10 horas semanais);
c) Realização de estudos para aprofundar o conhecimento na área de propriedades físicas e mecânicas da madeira (3 horas semanais);
d) Colaboração no desenvolvimento e revisão de material didático para aulas teóricas e práticas (3 horas semanais).

Resultados Esperados


Espera-se que com a satisfação da conclusão das etapas e do convívio com alunos e professores; os alunos possam visualizar os seus próprios potenciais e aumentar o interesse no Curso de Engenharia Industrial Madeireira, diminuindo, assim, as evasões. Da mesma forma, os professores consigam adequar técnicas e práticas de sala de aula com base na experiência adquirida no convívio desta conexão.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREY PEREIRA ACOSTA2004/05/201831/07/2018
CAROLINE RODRIGUES SOARES409/04/201808/03/2019
DARCI ALBERTO GATTO409/04/201808/03/2019
EZEQUIEL GALLIO409/04/201808/03/2019
FAILI TOMSEN409/04/201808/03/2019
GUILHERME VERGARA NORNBERG409/04/201808/03/2019
HENRIQUE RÖMER SCHULZ409/04/201808/03/2019
JÉSSICA MICHEL DA SILVA409/04/201808/03/2019
KELVIN TECHERA BARBOSA409/04/201808/03/2019
LAÍSE GUERREIRO 409/04/201808/03/2019
MARINDIA DE ALMEIDA BORBA409/04/201808/03/2019
MARIO ANTONIO PINTO DA SILVA JUNIOR409/04/201808/03/2019
NIDRIA DIAS CRUZ409/04/201808/03/2019
PAULA ZANATTA409/04/201808/03/2019
PAULO ROVEDDER JÚNIOR2002/09/201831/12/2018
RAFAEL BELTRAME409/04/201808/03/2019
RICARDO RIPOLL DE MEDEIROS409/04/201808/03/2019
VITORIA CORREIA MOTA CANIL409/04/201808/03/2019
WANDRIA DOS SANTOS RIBEIRO409/04/201808/03/2019

Página gerada em 22/01/2020 15:42:08 (consulta levou 0.062741s)