Nome do Projeto
Atividades Físicas de Ação na Natureza na região de Pelotas
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
01/05/2018 - 31/12/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Educação Física
Resumo
Pretende-se com este projeto desenvolver atividades de ensino nas atividades físicas de ação na natureza como conteúdo curricular nas disciplinas de Esportes de Aventura; Esportes Radicias em Meio aquático; Atividades Físicas de Ação na Natureza; Excursionismo e Atividades Físicas como Recursos terapêuticos (disciplina para o curso da Terapia Ocupacional), com ênfase nas técnicas envolvidas nas práticas de aventura em meio aquático e nos aspectos ambientais e climatológicos relacionados.

Objetivo Geral

Desenvolver atividades de ensino das atividades físicas de ação na natureza como conteúdo curricular nas disciplinas de Esportes de Aventura; Esportes Radicias em Meio aquático; Atividades Físicas de Ação na Natureza; Excursionismo e Atividades Físicas como Recursos terapêuticos (disciplina para o curso da Terapia Ocupacional), explorando o potencial da região de pelotas para a prática destas atividades e desenvolvendo atividades para o ensino das técnicas das atividades e esportes.

Justificativa

Os esportes e atividades de aventura oferecem ao praticante uma ruptura com as práticas convencionais. O esporte radical proporciona ao praticante a experiência do risco e do medo, através de práticas que não podem ser controladas pelos meios convencionais. O oceano, o lago, os ventos e o clima são fatores que exercem influência direta na prática, pois determinam não apenas a duração da prática mas também o uso das capacidades físicas necessárias a aquela prática. Desta forma estas práticas apresentam um campo de atuação promissor para o futuro professor de educação física, tanto para o bacharel que poderá vir a trabalhar em uma empresa de aventura, para o professor da escola que poderá desenvolver estes conteúdos na escola ou para o terapeuta ocupacional que poderá utilizar como um recurso com seus pacientes. Este projeto de ensino pretende explorar as potencialidades da região de pelotas para a prática de aventura em meio aquático, devido a excelente localização geográfica a região possui diversos locais para a prática, desenvolvendo os aspectos técnicos das práticas de aventura em meio aquático e trabalhando os aspectos ambientais e climatológicos relacionados, contribuindo não apenas para enriquecer o conhecimento trabalhado nestas disciplinas mas também auxiliando os alunos na retenção destes conhecimentos.

Metodologia

O projeto de ensino deverá desenvolver aulas práticas (curricular e extracurricular) relacionadas ás atividades físicas de ação na natureza na região de pelotas. As aulas práticas serão ministradas na região de pelotas e demais regiões com potencial para a prática destas atividades e as aulas teóricas serão desenvolvidas nas instalações da ESEF. Serão utilizados os equipamentos da ESEF, assim como equipamentos da Guarderia Prowind. Será realizado um estudo, do tipo mapeamento dos locais mais apropriados para a prática de esportes de aventura na região de pelotas. Posteriormente será realizado um estudo sobre os aspetos ambientais destes locais como fator importante para o ensino destas modalidades em cada loca, tanto em relação aos impactos ambientais gerados na prática humana na região quanto em relação aos aspectos de segurança que devem ser observados. O bolsista devera programar as aulas práticas com bastante antecedência para prever possíveis alterações no clima. Sera desenvolvido um seminário para apresentação e discussão das atividades desenvolvidas, assim como apresentação de artigos relacionados ao tema e palestra de um especialista em ecologia. Serão realizadas reuniões semanais com o bolsista para avaliação do andamento do projeto. Será realizado ao final do projeto um relatório do tipo relato de experiência que deverá ser publicado em congresso ou periódico especializado sobre o trabalho desenvolvido.

Resultados Esperados

1. Aquisição de conhecimento sobre as técnicas dos esportes que foram trabalhados;
2. Aquisição de conhecimento sobre geografia, climatologia e educação ambiental dos locais onde as práticas ocorreram;
3. Aquisição de conhecimento científico através das aulas práticas, teóricas e seminário de aventura.
4. Diminuição da reprovação nas disciplinas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CESAR AUGUSTO OTERO VAGHETTI401/05/201831/12/2018
GUSTAVO DA SILVA FREITAS2
NATHIELEN DE SOUZA2001/05/201831/12/2018

Página gerada em 30/01/2023 02:09:34 (consulta levou 0.027885s)