Nome do Projeto
Módulo de Acesso Venoso Periférico em Emergências
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
03/09/2018 - 08/10/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Resumo
Um atendimento de excelência e de qualidade que possa apresentar atitudes imediatas em situações de estresse requerem ao profissional medico pericia e técnica. Frente a essa realidade o cenário emergencial exige conhecimento que o aluno pouco vivencia durante a faculdade. trazer o campo real, da pratica do dia a dia de profissionais, usuários e gestores mostra-se fundamental para resolução para os problemas encontrados na assistência a saúde e para a qualificação do cuidado prestado aos sujeitos (BATISTA; GONÇALVES, 2011). A qualificação e a incorporação do cuidado devem estar presentes no processo educativo tanto dos acadêmicos quanto dos professores envolvidos e solidificam uma interação de varias facetas entre o atendimento e suas intercorrências. Pensando dessa forma, a interação de diversos atores se fazem presentes na perfeição da engrenagem de aprendizado e no cotidiano dos futuros médicos. Cabe ressaltar que a inserção de metodologias ativas de ensino-aprendizagem direciona ações em situações de emergência conferindo autonomia suficiente para intervenções precisas e imediatas.

Objetivo Geral

Ensinar a técnica de acesso venoso periférico em veia antecubital para situações de emergência para estudantes de medicina

Justificativa

Identificou-se que a punção de veia periférica é um dos procedimentos mais comumente realizados, seja no atendimento pré-hospitalar ou hospitalar, e que requer segurança e eficácia.
Este procedimento tecnicamente simples e frequentemente essencial para tratar os nossos pacientes rotineiramente são executados pela equipe de enfermagem, conferindo aos médicos os procedimentos de aspecto mais invasivo.
As veias dos membros superiores são as mais frequentemente utilizadas em função de seus calibres e facilidade de visualização. Na seleção da veia a ser puncionada devem ser preferidas as de trajeto mais retilíneo, evitando regiões de flexão.
Na seleção do tipo de cateter, no caso de necessidade de rápido fluxo, deve-se dar preferência aos cateteres curtos e calibrosos (Lei de Poiseuille).

Metodologia

No dia 02 de Março, será apresentada a proposta do curso aos que pretendem participar e será agendado um teste. Neste dia,será iniciado o projeto com a seleção dos candidatos . Esse teste ocorrerá em até 2 semanas e servirá como pré-teste. Ambos constarão de uma média de 20 questões objetivas. Após a seleção, iniciarão-se aulas semanais com duas horas de duração. O conteúdo programático será abordado
conforme os assuntos listados:
1 Técnicas asséptica/ lavagem das mãos e noções básicas de lixo hospitalar;
2 Anatomia venosa do membro superior de adultos;
3 Indicações de acesso venoso periférico calibroso em adultos;
4 Punção venosa periférica em veia anticubtal calibrosa.
Ao término das aulas teórico-práticas, será realizada uma prova, de caráter de pós-teste, para avaliação do aprendizado dos alunos.

Resultados Esperados

Espera-se que os alunos sejam capazes de realizar a punção venosa periférica em veia antecubital calibrosa ao
término do curso. E detenham conhecimento suficiente sobre a técnica para responder mais de 70% do pós-teste.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEXANDRE MESSIAS MENDES FILHO403/09/201808/10/2018
DARIO CORREIA PEREIRA403/09/201808/10/2018
FRANCESCA MISSIAGGIA ECCKER403/09/201808/10/2018
GABRIELL DE PAULA TSUKAHARA403/09/201808/10/2018
JONAS SPEZIA403/09/201808/10/2018
JORDANA GEREMIAS BRUST403/09/201808/10/2018
LETÍCIA DUMMER VENZKE403/09/201808/10/2018
LUANA ZINI HOFMANN403/09/201808/10/2018
LUCIANA RODRIGUES DOS SANTOS1003/09/201808/10/2018
MARIA DE LOURDES SILVEIRA BRASIL1003/09/201808/10/2018
PAULO HENRIQUE MONTARDO DE MOURA403/09/201808/10/2018
RODRIGO SOUZA DE MENEZES403/09/201808/10/2018
SAMIR LUIZ DOS SANTOS SCHNEID1003/09/201808/10/2018

Página gerada em 28/11/2021 13:55:25 (consulta levou 0.027243s)