Nome do Projeto
Técnicas de campo e laboratório aplicadas ao estudo de granitos
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
31/05/2019 - 20/12/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Resumo
Granitos são rochas muito comuns compostas essencialmente por quartzo, feldspato alcalino e plagioclásio. Podem apresentar uma rica variedade de minerais como biotita, muscovita, ilmenita, magnetita e anfibólios. Eventualmente podem ser ricos em minerais metálicos ou industriais constituindo corpos de minério. Sua ocorrência é bastante ampla nos continentes em geral e especialmente na região de Pelotas. São rochas estudadas entre outras em Petrologia Ígnea. Sua ocorrência é importante no município de Pelotas e arredores e são conhecidas pela denominação Batólito Pelotas, com idades de 550 a 635 Ma e continuidade geográfica e geológica até Porto Alegre, seguindo paralelamente e subjacente à Laguna dos Patos e seus sedimentos quaternários. As diversas técnicas de mapeamento e estudo, seja em campo e laboratório, tanto dos granitos em pedreiras de Pelotas, como sua comparação com o granito Madeira, com idades mais antigas de 1,79 a 1,839 Ga., objeto de pesquisa do coordenador do presente Grupo de Estudos, constituem uma boa oportunidade para aprofundar os conhecimentos do grupo de alunos interessado.

Objetivo Geral

Por meio de leituras em grupo de textos especializados em inglês e português e do aplicação de técnicas de campo e laboratório para estudo de granitos, tais como mapeamento em pedreira, descrições ao microscópio petrográfico e avaliação de análises químicas, busca-se classificar os granitos do Batólito Pelotas e o Granito Madeira procurando entender seus processos de cristalização, evolução, suas diferenças e implicações no potencial metalogenéticos.

Justificativa

Apesar de sua grande extensão de cerca de 350 km e largura variável entre de 70 a 110 km, o Batólito Pelotas (Philipp et al. 2002, 2007, Philipp & Machado 2005, Travassos, 2014) e seus granitos não apresentam mineralizações econômicas importantes, na forma de jazidas e minerações, embora tenha potencial reconhecido para ouro, ao passo que o granito Madeira, localizado 319 km a norte de Manaus, no estado do Amazonas, é rico em Sn, e também F, Nb e Ta, assim como ETR, Zr, Hf, Y, Rb, Th, Li, U e Th (Bastos Neto et al. 2005, 2009, Ronchi et al. 2011). O coordenador desse Grupo de Estudos possui uma grande coleção de amostras de mão e lâminas delgadas de rocha tanto dos granitos do Batólito Pelotas, como do Granito Madeira, além de análises químicas, que permitem estudar e comparar um granito pobre em minérios com outro extremamente rico. Esse estudo comparativo é uma oportunidade única para enriquecimento dos conhecimentos dos alunos interessados. Tal trabalho em laboratório será precedido de uma visita à Pedreira Pelotense para mapeamento de detalhe de uma frente de lavra permitindo assim o treinamento de técnicas de campo, essenciais na futura vida profissional do estudante.

Metodologia

Serão realizadas reuniões semanais nas sextas feiras, 10 horas da manhã na sala de aula 1, microscopia, para leitura e discussão em grupo de artigos específicos, descrição de amostras de mão na lupa e lâminas delgadas de rochas no microscópio petrográfico. Além disso os alunos aprenderão como construir diagramas geoquímicos utilizando o software Excel e outros gratuitos disponíveis na internet.
Todos os alunos desenvolverão todas as atividades, porém em amostras diferentes, e no final do ano serão realizados seminários de integração dos resultados a serem levados para o Congresso de Iniciação Científica da UFPel ou possivelmente outros eventos como Congresso Sul Brasileiro de Geologia ou Congresso Brasileiro de Geologia em 2020.

Resultados Esperados

• Melhorar a capacidade dos alunos em descrever e mapear granitos.
• Aperfeiçoar o inglês dos alunos por meio das tradução e discussões em grupo de textos técnicos em inglês.
• Refinar o conhecimento petrográfico e geoquímico de granitos.
• Realizar trabalhos práticos que resultem em pelo menos um resumo a ser apresentado em evento científico.
• Espera-se que esse trabalho resulte em um efeito multiplicador do interesse entre os demais alunos não participantes do grupo nos temas de granito e seu potencial metalogenéticos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADILSON APARECIDO DA SILVA231/05/201920/12/2019
ALANA ROSALINI SANTOS PIRES231/05/201920/12/2019
ANNA PAULA MATTE231/05/201920/12/2019
EMANUELLE SOARES CARDOZO231/05/201920/12/2019
FRANCIELE BOTELHO PORTO231/05/201920/12/2019
LUIZ HENRIQUE RONCHI431/05/201920/12/2019
MAYARA PASSOS BERGMANN231/05/201920/12/2019
RODRIGO ANTONIO DE FREITAS RODRIGUES231/05/201920/12/2019
SUYANE GONCALVES DE CAMPOS231/05/201920/12/2019
THAYNA NUNES ALVES231/05/201920/12/2019
VITER MAGALHAES PINTO231/05/201920/12/2019

Página gerada em 18/10/2019 08:27:12 (consulta levou 0.057095s)