Nome do Projeto
MODELO ANATÔMICO DE CÃO E GATO PARA UTILIZAÇÃO COMO MÉTODO ALTERNATIVO DE ENSINO NA MEDICINA VETERINÁRIA
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
22/05/2019 - 31/12/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Resumo
Tendo em vista os mandamentos éticos e a preocupação em não usar animais nas formas de experimentação, buscam-se alternativas para continuar viabilizando práticas veterinárias, pois a utilização de animais vivos em procedimentos invasivos ou penosos, mesmo que com clara finalidade didática ou acadêmica, só faria sentido no momento em que não se vislumbrasse qualquer alternativa capaz de substituí-lo. A utilização de métodos alternativos, portanto, evitaria que animais hígidos fossem submetidos a procedimentos extenuantes e invasivos, ofertando meios tão eficientes quanto, e um benefício humanitário incontestavelmente considerável. considerável.

Objetivo Geral

Confecção de modelos anatômicos didáticos para serem utilizados nas disciplinas de Anatomia, Semiologia, Radiologia e Clinicas Médicas da UFPel.

Justificativa

As condutas médicas em animais devem sempre ser permeadas por balizes éticas e de bem estar-animal, principalmente aquelas preceituadas pelos Códigos Profissionais de Ética (MORAES, 2005).
Logo no artigo 4º do Código de Ética Médica de Medicina Veterinária encontra-se que “o médico veterinário deve utilizar procedimentos humanitários para evitar o sofrimento e a dor aos animais”. Nas últimas décadas é expressiva a mudança nos conceitos de bem-estar animal, tanto no setor de produção, pets e principalmente nos locais onde a experimentação é necessária, como nos estabelecimentos de ensino e pesquisa (ZANETTI, 2009).

Metodologia

A construção do modelo didático terá por base um cachorro de pequeno porte e gato adulto, com escore corporal 2. Estes cadáver serão oriundos de animais que vão a óbito no Hospital de Clinicas Veterinária da UFPel, sendo livre de doenças infectocontagiosas e zoonóticas. O corpo será congelado a -20º C até o processamento. Após descongelado e dissecado para a remoção de tecidos moles, deixando intactas as articulações e seus ligamentos. A estrutura da cavidade torácica será preservada. A seguir a carcaça será fixada em formalina 10% durante 3 dias. Realizar-se-ão sequencias de criodesidratação, para remoção de líquidos. Tecidos gordurosos serão removidos manualmente nas dissecações. Usara-se glicerina em ligamentos para viabilizar sua flexibilidade, e as articulações sinoviais serão reorganizadas e reforçadas com ligamentos de látex de modo que permitam o movimento natural sem que haja ruptura. Contará com a coluna vertebral fixa, com utilização de mangueiras e utensílios para sustentabilidade da cervical com baixa densidade radiográfica Falanges fixas e apresentando pele e pelos sintéticos e preenchimento corpóreo de estopa.

Resultados Esperados

Promover o maior entendimento do aluno nos procedimentos imaginológicos e de diciplinas afins utilizando um modelo inanimado.
Confeccionar um modelo que mimetize os orgãos encontrados num animal vivo.
Aumentar a absorção e o conhecimento nas disciplinas de radiologia veterinária, práticas em diagnóstico por imagem, práticas em radiologia.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALANA MORAES DE BORBA122/05/201931/12/2019
AMANDA ANDERSSON PEREIRA STARK222/05/201931/12/2019
ANA LUISA SCHIFINO VALENTE422/05/201931/12/2019
ANDREZA BERNARDI DA SILVA222/05/201931/12/2019
CRISTIANO SILVA DA ROSA222/05/201931/12/2019
FABRICIO DE VARGAS ARIGONY BRAGA222/05/201931/12/2019
GUILHERME ALBUQUERQUE DE OLIVEIRA CAVALCANTI422/05/201931/12/2019
JESSICA MARONEZE SZIMINSKI422/05/201931/12/2019
JOSAINE CRISTINA DA SILVA RAPPETI222/05/201931/12/2019
LUCIELE TUROW DOMINGUES222/05/201931/12/2019
MAGDO EDUARDO DA COSTA IGANSI222/05/201931/12/2019
MARIANA CRISTINA HOEPPNER RONDELLI222/05/201931/12/2019
MARLETE BRUM CLEFF222/05/201931/12/2019
PAULO RAUL PIRES MACHADO222/05/201931/12/2019
THAIS COZZA DOS SANTOS122/05/201931/12/2019

Página gerada em 04/12/2020 08:45:13 (consulta levou 0.054191s)