Nome do Projeto
Utilização da técnica de pielografia anterógrada guiada por ultrassom como método auxiliar em intervenções cirúrgicas veterinárias em modelos de casos de obstrução em ureter de cadáveres de cães
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
02/08/2019 - 01/08/2020
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica Cirúrgica Animal
Resumo
Embora cálculos urinários localizados na pelve renal ou ureter sejam incomuns em cães e gatos (CASTRO, 2005), ainda assim são a causa de obstrução uretral intraluminal mais comumente relatada em cães (HARDIE, 2004). O diagnóstico de cálculo ureteral é difícil devido o pequeno tamanho dessas estruturas e a sobreposição pelos tecidos moles, sendo necessária a utilização de exames complementares de imagem, como a ultrassonografia e radiologia abdominal (HARDIE, 2004). A pielografia anterógrada guiada por ultrassom tem como sua principal indicação a suspeita de obstrução ureteral. Neste procedimento é injetado o meio de contraste guiado por ultrassom na pelve renal levando à excelente opacificação do sistema coletor. Além disso, cada pelve renal e ureter podem ser avaliados individualmente (THRALL, 2010). A remoção cirúrgica de ureterólitos é indicada quando a obstrução parcial ou completa do ureter ocorre. Com a remoção precoce dos cálculos, utilizando técnica cirúrgica adequada, pode restabelecer as funções renal e ureteral, evitando-se assim a nefroureterectomia (CASTRO, 2005).

Objetivo Geral

O presente projeto de ensino tem como finalidade reunir docentes, residentes de cirurgia e imaginologia e acadêmicos do curso de medicina veterinária/UFPel com interesse nas áreas de clínica cirúrgica de pequenos animais e diagnóstico por imagem, para o estudo e treinamento de técnicas cirúrgicas em ureter e treinamento na área de imagens.

Justificativa

O treinamento de técnicas de microcirurgia e de realização de exames complementares de imagem proporciona ao aluno visualizar e ter o conhecimento de novas técnicas de aprimoramento.

Metodologia

Serão utilizados como modelo experimental cadáveres de cães. O modelo será preparado através de um acesso abdominal, a vesícula urinária será abordada, para a introdução de um corpo estranho no interior do ureter. Em cada ureter será introduzido um corpo estranho com auxílio de uma sonda uretral. A obstrução será completa do seu lúmen. Após será realizada uma sutura da vesícula urinária e fechamento da cavidade abdominal. Na sequência o cadáver será posicionado para a técnica de imagem de ultrassom. Com uma agulha de calibre 25G, ligada a um conjunto de extensão e torneira de três vias, introduzindo na pelve renal sob orientação do ultrassom. Será removido qualquer amostra de urina presente na pelve renal, dependendo do tamanho da pelve renal, 1 ou 2 mL de urina. É introduzido lentamente o meio de contraste iodado iônico ou não iônico equivalente à metade do volume de urina removido, e o tamanho da pelve renal é monitorado com ultrassom. Ocasionalmente, é necessária a reposição de todo o volume de urina removido. A hiperdistensão da pelve renal deve ser evitada, pois pode ocorrer ruptura. Imediatamente após a injeção do meio de contraste, devem ser obtidas radiografias abdominais ventro-dorsal, oblíqua e lateral. Como será realizado o treinamento nos dois rins, o procedimento deve ser repetido no lado contralateral.
Confirmada a presença da obstrução através de imagens de RX, o modelo será encaminhado para o treinamento cirúrgico nos ureteres.
Antes das técnicas de ureterotomia e ureterorafia será feito treinamento em microcirurgia.

Resultados Esperados

Incentivar o aprendizado e aperfeiçoamento de técnicas de microcirurgia e de cirurgia e imagenológicas, além de aumentar a destreza manual do estudante.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE XAVIER FIALHO GALIZA102/08/201901/08/2020
CARLOS EDUARDO GUIMARÃES202/08/201901/08/2020
FABIANE BORELLI GRECCO102/08/201901/08/2020
FABRICIO DE VARGAS ARIGONY BRAGA102/08/201901/08/2020
GUILHERME ALBUQUERQUE DE OLIVEIRA CAVALCANTI102/08/201901/08/2020
JOSAINE CRISTINA DA SILVA RAPPETI202/08/201901/08/2020
LORY LUISA JACQUES DE CASTRO RIZZATTI102/08/201901/08/2020
LUÃ BORGES IEPSEN102/08/201901/08/2020
MAURICIO AMARAL LAMPERT102/08/201901/08/2020
MAYARA CRISTTINE RAMOS102/08/201901/08/2020
PÂMELA CAYE102/08/201901/08/2020
RAFAELA VIEIRA DE CASTRO102/08/201901/08/2020
RENATA GARIN FREIRE DA SILVA102/08/201901/08/2020
THAIS COZZA DOS SANTOS102/08/201901/08/2020

Página gerada em 04/12/2020 09:08:49 (consulta levou 0.063961s)