Nome do Projeto
Projeto GEPETO
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
01/02/2015 - 15/12/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Resumo
A população brasileira sofre um processo de envelhecimento, com inversão da tendência da pirâmide etária, uma vez que há diminuição da taxa de natalidade e aumento da expectativa de vida. Há uma expectativa de triplicação da parcela de indivíduos com mais de 60 anos, de acordo com expectativa da Organização das Nações Unidas e com isso, cresce a necessidade por atendimento odontológico nessa faixa etária (KALACHE, 1987). Baseado nessas perspectivas, a odontologia geriátrica passa a ganhar maior espaço, entretanto, ainda há sequelas no processo de ensino dentro das Universidades. As particularidades dessa especialidade exigem profissionais capacitados e atualizados, afinal, o processo de envelhecimento apresenta uma série de características próprias. Conceitos como “Gerontologia” (do grego, gero=envelhecimento e logia=estudo) ganham forte discussão e espaço dentro desse contexto. Já que se considera atualizada a nova abordagem multi e interdisciplinar do processo de envelhecimento, considerando aspectos biológicos, psicológicos e sociais (SANTOS, 2003). Em Pelotas, estima-se uma população de idosos com 65 anos ou mais de 41500 habitantes. Em outras regiões estima-se que 1% da população com mais de 65 anos esteja institucionalizada, o que sugere cerca de 415 idosos no município (DATASUS, 2014). E o contexto nacional da saúde bucal do idoso revela dados epidemiológicos com um Índice CPO-D (total de dentes cariados perdidos ou obturados) de 27,6. A média de dentes perdidos nessa faixa etária é de 27,53 e somente 7,3% dos indivíduos pesquisados não utilizavam prótese. Além disso, a população apresenta problemas bucais, como xerostomia/hipossalivação, cárie de raiz, patologias relacionadas ao uso de prótese, doenças periodontais, lesões na mucosa oral, câncer, entre outras (Brasil 2012).

Objetivo Geral

O projeto Gerontologia: Ensino, Pesquisa e Extensão no Tratamento Odontológico (GEPETO) iniciou as atividades de atendimento à um grupo de idosos institucionalizados ciente da necessidade de oferecer uma capacitação para os acadêmicos participantes. Assim, o objetivo deste projeto é desenvolver uma base de ensino para permitir aos acadêmicos da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas (FO-UFPel), envolvidos no projeto de extensão GEPETO o contato aos temas relativos à Gerontologia e Odontogeriatria, bem como subsidiá-los a estratégias de pesquisa na área, para posterior expansão aos acadêmicos dos cursos da área de saúde da UFPel.

Justificativa

Ciente do envelhecimento populacional que o Brasil e o mundo vem vivenciando, o projeto didático político pedagógico da faculdade de odontologia prevê o ensino de odontogeriatria. Apesar disso, tal conteúdo ainda não está estruturado na grade da faculdade. O presente projeto se justifica como meio de organizar os conteúdos do tema e propiciar uma alternativa de aprendizado aos acadêmicos enquanto não houver a inclusão no currículo da faculdade de Odontologia.

Metodologia

O projeto será desenvolvido nas seguintes etapas, que podem ser concomitantes ou não:
1) Identidade do projeto - A partir do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) oferecido pela UFPel, será criada a “Identidade do projeto”, um portal com design modificado e imagens que remetam a Gerontologia/Odontogeriatria, que instigue e estimule os acadêmicos a se familiarizarem e compreenderem essa área pouco explorada pela FO-UFPel. Esse portal dará acesso rápido ao público do projeto e interessados. No caso de limitação de recursos do AVA, serão buscadas alternativas virtuais que comportem o projeto.
2) Fórum de casos clínicos - erão disponibilizados casos clínicos relacionados aos temas de odontogeriatria, ilustrados com fotos e outras imagens, para melhor retratar a realidade da saúde bucal dos idosos envolvidos no projeto e estimular a participação/interação entre os acadêmicos, para posterior comparação e confronto com os casos clínicos encontrados na literatura. Essa abordagem será proposta para que o aluno identifique situações-problema e proponha soluções. Poderão ser propostas situações onde serão realizadas discussões sobre descrição de lesões, diagnóstico e tratamento.
3) Exercícios - Serão elaborados exercícios com softwares como hot-potatoes para testar conhecimento sobre a Odontologia/Gerontologia em si e assuntos que estejam relacionados tanto aos casos clínicos, quanto tópicos, resenhas, artigos disponibilizados.
4) Tópicos, resenhas - Serão propostos tópicos objetivos, que motivem tanto os integrantes do projeto, quanto os demais acadêmicos para que leiam e se interessem pelos temas ligados a agravos desses idosos. Junto com os tópicos serão apresentadas resenhas de diversos temas ligadas a Gerontologia/Odontogeriatria.
5) Seminários - A partir de dados coletados pelos seguimentos de extensão e pesquisa do projeto serão realizadas oficinas, miniaulas, conversas expositivas e vídeos para expor temas e esclarecer dúvidas. Temas indiretamente relacionados, mas que servirão como ferramenta para os segmentos de extensão e pesquisa poderão ser abordados (ex: Epidemiologia e Bioestatística).
6) Materiais de apoio - Para assuntos mais simples que não carecem de um aprofundamento serão criados e disponibilizados no AVA materiais educativos como folders e “guias práticos”.
7) Tira-dúvidas - O acadêmico terá um espaço no AVA para envio de dúvidas que serão esclarecidas individualmente e se consentido, disponibilizadas para o restante do grupo.
8) Catálogo de descritores - Será realizada uma triagem das fotos coletadas pelo componente de extensão do projeto que serão catalogadas e identificadas com descrições objetivas.

Resultados Esperados

Espera-se através desse projeto, organizar material que permita sensibilizar acadêmicos sobre a importância do conhecimento em relação ao processo de envelhecimento. Que o material seja disponibilizado em um formato acessível, como o Ambiente Virtual de Aprendizagem e que permita a preparação dos participantes para exercício prático dos conhecimentos de gerontologia e Odontogeriatria. Do ponto de vista quantitativo espera-se estruturar atividades em número suficiente para serem desenvolvidas ao longo de 17 semanas (1 semestre) e que cubram os conhecimentos básicos necessários para desenvolver as habilidades necessárias para atuar na área. O impacto principal esperado é a formação de novos cirurgiões-dentistas aptos a atender de forma qualificada a parcela da população que mais cresce e que apresenta os piores condições de saúde bucal no país.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAMILA BRAGA DA SILVA426/10/201531/12/2015
EDUARDA CARRERA MALHÃO403/04/201712/12/2017
EDUARDO DICKIE DE CASTILHOS201/02/201515/12/2017
ELIDIANE LOPES VIEIRA2001/02/201522/12/2016
EUGÊNIA CARRERA MALHÃO403/04/201712/12/2017
JÚLIA FREIRE DANIGNO2001/02/201515/12/2017
MARIA BEATRIZ JUNQUEIRA DE CAMARGO101/02/201515/12/2017
MARINA BLANCO POHL403/04/201712/12/2017
TANIA IZABEL BIGHETTI101/02/201515/12/2017

Página gerada em 22/11/2019 18:45:05 (consulta levou 0.050510s)