Nome do Projeto
Pangenoma de Xanthomonas campestris: estudo dos patovares
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
04/06/2019 - 01/06/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas - Biologia Geral
Resumo
O gênero Xanthomonas é um dos grupos mais onipresentes de bactérias fitopatogenicas, muitos dos quais causam doenças em plantas economicamente importantes em todo o mundo. Estes patógenos incluem um importante grupo de bactérias Gram-egativas. Estas bactérias afetam uma grande variedade de hospedeiros, como os citros (Citrus sp.), uvas (Vitis vinifera L.) e algodão (Gossypium hirsutum L.), os quais têm como agente etiológico, respectivamente, X. citri subsp. citri, X. campestris pv. viticola e X. axonopodis pv. Mabacearum que podem causar uma variedade de sintomas, incluindo necrose, cancros, manchas, podridão, hipertrofia e hiperplasia. A espécie X. campestris é a mais complexa do gênero, uma vez que possui divergência quanto ao número de patovares. Esse fitopatógeno utiliza de certas abordagens para infectar seus hospedeiros, como os sistemas de secreção, a resposta hipersensível e de patogenicidade, proteínas efetoras do tipo TAL e a goma xantana. que auxilia na sobrevivência e fixação de bactérias no tecido hospedeiro. Neste contexto, a Nova Geração Sequenciamento (NGS) permitiu um aumento significativo volume de dados em genômica em bancos públicos como o GenBank. Esses recursos genéticos aliam-se a estudos comparativos de genômica permitirá a compreensão da plasticidade e singularidade características desses genomas. A análise do pathovar genoma de X. camepestris procura entender e comparar diferentes isolados para analisar adaptativos e interações entre patógeno-hospedeiro. Nesse sentido, o presente trabalho, através de abordagens silico, destinadas a investigar o genoma do X. campestris para identificar genes relacionados patogenicidade que pode caracterizar os patógenos quanto ao hospedeiro especificidade, sintoma e doença.

Objetivo Geral

Analisar o pangenoma, in silico, de X. campestris, tendo em vista a
identificação de genes e rotas metabólicas diferencialmente distribuídos em cada
patovar (genomas acessórios), e compartilhados por todas as cepas (genoma
núcleo), visando a identificação de potenciais produtos biotecnológicos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA MUNARI GUIMARÃES1204/06/201901/06/2022
CHRISTIAN DOMINGUES SANCHEZ204/06/201901/06/2022
FREDERICO SCHMITT KREMER1204/06/201901/06/2022
RAFAEL DOS SANTOS WOLOSKI1204/06/201901/06/2022

Página gerada em 26/01/2021 19:26:13 (consulta levou 0.092312s)