Nome do Projeto
MAUS-TRATOS INFANTIS: PERCEPÇÃO E ATITUDES DE ACADÊMICOS DE ODONTOLOGIA DE UMA UNIVERSIDADE DO SUL DO BRASIL
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2019 - 31/12/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Odontologia
Resumo
O cirurgião-dentista apresenta papel de fundamental importância na detecção de vítimas de violência. Apesar disso, alguns estudos sugerem que a maioria dos acadêmicos tem pouco contato com o tema maus-tratos infantil durante sua formação. Este estudo irá verificar a percepção e as atitudes frente aos maus tratos infantis dos estudantes do curso de odontologia de uma universidade pública localizada em uma cidade do sul do Brasil, bem como comparar esses dados coletados entre os alunos que já tiveram a aula de maus tratos (10º semestre) em relação àqueles que ainda não tiveram (7º semestre), avaliando assim a efetividade de uma aula de 2 horas desta temática no currículo de graduação em odontologia. O estudo será submetido ao comitê de ética em pesquisa e após a aprovação, os acadêmicos que aceitarem participar assinarão um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Será realizada uma entrevista semi-estruturada com perguntas abertas e fechadas sobre percepção e atitudes frente aos maus tratos infantis. A entrevista foi baseada em outros estudos realizados com esse público e será composta por 4 blocos de perguntas. O bloco A refere-se à definição de maus tratos infantis, bem como seus tipos. O bloco B será composto por questões pertinentes à identificação dos maus tratos infantis. O bloco C será referente às atitudes frente a casos de maus tratos infantis correspondendo às questões sobre condutas tomadas frente a algum caso suspeito de maus tratos infantis durante a graduação e sobre a conduta que seria tomada caso se deparasse com uma criança vítima de maus tratos. O último bloco (D) visa saber se o acadêmico já recebeu informações sobre a temática, onde recebeu e se acha importante este tema no currículo de graduação em odontologia. A aplicação da entrevista será realizada por três alunos do Programa de Pós Graduação em Odontologia da UFPel, com experiência prévia em estudos que exigiram aplicação de questionários ou entrevistas. Estes passarão por um treinamento teórico-prático antes da aplicação das entrevistas. As entrevistas serão aplicadas sempre nos intervalos entre aulas teóricas ou de prática clínica-laboratorial, previamente autorizada pelo professor responsável. Os dados serão analisados pela estatística descritiva, através de frequências absolutas e relativas. A comparação entre as respostas de conhecimento sobre os maus-tratos, seus sinais e a conduta frente a um caso suspeito será analisada através dos Testes Qui-quadrado e Exato de Fisher.

Objetivo Geral

Verificar a percepção e as atitudes frente aos maus tratos infantis dos estudantes do curso de odontologia de uma universidade pública localizada em uma cidade do sul do Brasil, bem como comparar esses dados coletados entre os alunos que já tiveram a aula de maus tratos (10º semestre) em relação àqueles que ainda não tiveram (7º semestre), avaliando assim também a efetividade de uma aula de 2 horas desta temática no currículo de graduação em odontologia.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREIA DRAWANZ HARTWIG201/08/201931/12/2019
IVAM FREIRE DA SILVA JÚNIOR401/08/201931/12/2019

Página gerada em 03/07/2022 05:22:14 (consulta levou 0.042820s)