Nome do Projeto
O PERFIL DE MULHERES ADULTAS COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA EM UM AMBULATÓRIO DE REFERÊNCIA SECUNDÁRIA.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2019 - 31/07/2020
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina - Ginecologia e Obstetrícia
Resumo
Trata-se de um estudo quantitativo transversal com o objetivo de analisar a prevalência e delinear o perfil de mulheres com incontinência urinária atendidas em um ambulatório de referência secundária. Serão avaliadas todas as mulheres que estiverem em consulta no ambulatório de Ginecologia e Obstetrícia, durante os meses de outubro e novembro de 2019. As variáveis que serão analisadas são: idade, menopausa, cor, estado civil, escolaridade, tabagismo, uso abusivo de álcool, peso, estatura, número de gestações, tipos de parto, história familiar de incontinência urinária, cirurgias urogenitais prévias, doenças crônicas, uso de terapia de reposição hormonal, infecções urinárias de repetição, infecções sexualmente transmissíveis e vulvovaginites em curso. A coleta de dados ocorrerá por meio de questionários aplicados por estudantes de medicina e pelo exame físico realizados por residentes e professores do serviço. Os dados serão tabulados e analisados por um programa estatístico (Stata). O projeto conta com uma bolsa de iniciação científica (PROBIC) da FAPERGS. Os resultados serão apresentados em congresso de iniciação científica (CIC) da UFPel e publicado em anais, revistas e jornais científicos. Palavras chaves: incontinência urinaria de urgência; incontinência urinária por estresse; mulheres; assistência ambulatorial.

Objetivo Geral

OBJETIVO GERAL

Analisar a prevalência e o perfil de mulheres adultas acometidas com sintomas de incontinência urinária em atendimento de um ambulatório de referência secundária de saúde.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Descrever os grupos de incontinência urinária: urgência, esforço, mista, por desvio, por transbordamento e funcional ou transitória
Estimar a prevalência das seguintes variáveis:

● Idade;
● Menopausa natural ou cirúrgica;
● Cor da pele;
● Estado civil;
● Escolaridade;
● Tabagismo;
● Uso abusivo de álcool;
● Excesso de peso/obesidade;
● Números de gestações;
● Tipos de parto
● Número de gestações;
● História familiar de incontinência urinária;
● Cirurgias urogenitais prévias;
● Doenças crônicas;
● Uso de terapia de reposição hormonal oral ou tópica;
● Infecções urinárias de repetição;
● Infecções sexualmente transmissíveis;
● Vulvovaginites em curso;
● Perda urinária é associada a tosse, espirro ou exercícios;
● Perda urinária é associada a sintomas de emergência;
● Perda se dá por gotejamento ou volume exagerado de única vez;
● Perda urinária é contínua;
● Há histórico de enurese quando criança;
● Há associação com hematúria e disúria;
● Quantas vezes urina durante o dia;
● Quantas vezes levanta a noite para urinar;
● Já molhou a cama;
● Perde urina durante relação sexual;
● Utiliza absorventes para se proteger de perdas urinárias;
● Quantos absorventes são utilizados para proteção de perda urinária;
● Sensação de gotejamento ou esvaziamento incompleto;
● Há perda de urina sem sentir urgência.

Avaliar possíveis associações entre os grupos de incontinência urinária e respectivo perfil socioeconômico, demográfico e / ou comportamental.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE BROD MANTA101/08/201931/07/2020
DEBORA FERNANDES DOS SANTOS401/08/201931/07/2020
DULCE STAUFFERT101/08/201931/07/2020
GUILHERME LUCAS DE OLIVEIRA BICCA101/08/201931/07/2020
IANDORA KROLOW TIMM SCLOWITZ101/08/201931/07/2020
JOSE AUGUSTO ASSUMPCAO CRESPO RIBEIRO101/08/201931/07/2020
LARA FLORIO REAL LOYOLA101/08/201931/07/2020
SABRINA OLIVEIRA DA COSTA101/08/201931/07/2020
TATIANE BILHALVA FOGACA101/08/201931/07/2020
WISLEY FELIPE DE MORAES2001/08/201931/07/2020

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 4.800,00

Página gerada em 12/11/2019 11:48:13 (consulta levou 0.070692s)