Nome do Projeto
Percepção de apoio social e fatores associados em adultos e idosos residentes na zona urbana de Pelotas-RS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/10/2019 - 28/02/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
A literatura enfatiza que as relações sociais e o apoio social acarretam na melhoria das condições de saúde, evidenciada pela diminuição da ansiedade, estresse, ansiedade, incapacidades, institucionalizações, como também na melhoria do bem-estar, aumento da sensação de controle pessoal e qualidade de vida dos indivíduos (MARQUES et al., 2013; BAPTISTA; BAPTISTA; TORRES, 2006; RODRIGUES; SILVA, 2013; HOUSE; LANDIS; UMBERSON, 1988; PORTUGAL, 2005; RAMOS, 2002). Também é relatado por alguns autores que a diminuição dos laços sociais dificulta o acesso aos serviços de saúde e promoção da saúde (HOUSE; LANDIS; UMBERSON, 1988; PORTUGAL, 2005). A percepção de inexistência de apoio social afeta diretamente a saúde mental dos indivíduos e das comunidades, podendo provocar transtornos mentais (THIENGO et al., 2012). Diferentes pesquisas trazem a relevância no contexto da saúde mental na região Sul do país, devido a alta prevalência de transtornos mentais comuns, sintomas depressivos e casos de suicídios (ANSELMI et al., 2008; FLECK et al., 2002; MENEGHEL et al., 2004). Vale ressaltar a importância da realização deste estudo em um município de médio porte da região Sul do Brasil na investigação das características dos contextos sociais e econômicos desta população. Estudo epidemiológico de base populacional realizado com o objetivo de identificar a frequência de sintomas depressivos e fatores associados na população idosa na região Sul do Brasil encontrou uma alta prevalência de sintomas depressivos (GAZALLE et al., 2004). Cabe destacar a associação entre sintomas depressivos e sexo feminino, a não participação em atividades comunitárias e a perda e/ou morte de algum familiar ou pessoa importante no último ano, também se observou que à medida que ocorre o aumento da idade, a média dos sintomas depressivos também aumenta (GAZALLE et al., 2004). Apesar do exposto, a percepção de apoio social pode contribuir para o tratamento a partir da reintrodução dos indivíduos as dimensões de sociabilidade (FONTES, 2007). Estudos epidemiológicos que apresentem informações a respeito dos níveis de percepção de apoio social populacionais como desfecho e de possíveis fatores associados são relativamente escassos na literatura nacional (ARAGÃO et al., 2017; CHOR et al., 2001). A falta de uniformidade na mensuração, análise e descrição do apoio social dificulta a realização de estudos, assim como a comparação de pesquisas já realizadas (GONÇALVES et al., 2011; BARRERA JR, 1986; RIBE

Objetivo Geral

OBJETIVO GERAL

I) Investigar a percepção de apoio social e fatores associados em
adultos e idosos residentes na zona urbana de Pelotas – RS.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

I) Descrever a percepção de apoio social de acordo com as dimensões
do instrumento (material, emocional, afetivo, de informação e de
interação social positiva) segundo as variáveis:
ü Sociodemográficas;
ü Econômicas.

II) Avaliar a associação entre a percepção de apoio social de acordo com
as dimensões do instrumento (material, emocional, afetivo, de
informação e de interação social positiva) e as variáveis:
ü Sociodemográficas;
ü Econômicas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNA VENTURIN401/10/201928/02/2021

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 95.000,00

Página gerada em 22/07/2024 12:04:20 (consulta levou 0.043016s)