Nome do Projeto
Prevalência e Utilização de Benzodiazepínicos em adultos na Zona Urbana de Pelotas, RS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
18/11/2019 - 28/02/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
Os benzodiazepínicos constituem a classe de psicotrópicos mais frequentemente prescrita na prática clínica, e são utilizados especialmente por seus efeitos ansiolíticos, sedativos e hipnóticos(5). Embora a eficácia e relativa segurança do tratamento em curto prazo seja bem documentada, o uso prolongado desta classe não é recomendável(6), tendo em vista o risco de eventos adversos aliado à fraca evidência de benefício em longo prazo(8). Ainda assim, a prevalência de uso prolongado é elevada(18), especialmente entre as mulheres(21, 23, 24) e idosos(15, 29, 31), sendo esses últimos mais suscetíveis a complicações. O Brasil, apesar de apresentar menor prevalência de utilização do que a maioria dos países desenvolvidos(3), é, em termos absolutos, o principal consumidor de diazepam e clonazepam no mundo(19). Além disso, estudo de dispensação de benzodiazepínicos aponta tendência ao aumento do consumo ao longo dos anos(2). No país, a prescrição da classe é restrita e sujeita a controle especial, conforme a Portaria no 344, de 12 de maio de 1998(1). Entretanto, estudos anteriores têm verificado prevalência de uso de benzodiazepínicos sem receita médica variando entre 3,3%e 8,4%(2). Considerando o cenário acima descrito e a carência de estudos realizados na América Latina avaliando a utilização na população geral(54), faz-se necessário conhecer a prevalência e padrões de utilização de benzodiazepínicos para guiar a construção de políticas públicas que promovam o uso racional dessa classe de medicamentos.

Objetivo Geral

Objetivo geral
• Avaliar a utilização de benzodiazepínicos na população adulta da cidade de
Pelotas.
Objetivos específicos
• Estimar a prevalência de utilização de benzodiazepínicos nos últimos 15
dias.
• Estimar a prevalência de uso prolongado de benzodiazepínicos -
considerando-se como prolongado o uso por período igual ou superior a 6
meses(8).
• Estimar a prevalência de uso inadequado de benzodiazepínicos -
considerando-se como inadequado o uso não supervisionado por
médico(12), ou seja, ausência de acompanhamento médico regular para
tratar o problema que levou o indivíduo a utilizar o medicamento;
• Identificar os medicamentos mais frequentemente utilizados dentre os
benzodiazepínicos.
• Identificar os principais motivos para a utilização de benzodiazepínicos.
• Descrever a utilização de benzodiazepínicos conforme as características
sociodemográficas - idade, sexo, cor, escolaridade, classificação
socioeconômica, polifarmácia - considerando-se como polifarmácia o uso
simultâneo de quatro medicamentos ou mais, além do benzodiazepínico(17),
automedicação e origem da prescrição - SUS, particular ou convênio.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREA HOMSI DAMASO118/11/201928/02/2021
MARINA DE BORBA OLIVEIRA FREIRE418/11/201928/02/2021

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 95.000,00

Página gerada em 03/07/2022 05:43:44 (consulta levou 0.053192s)