Nome do Projeto
ESTABELECIMENTO DE ROTAS MIGRATÓRIAS NO MIOCENO - PLEISTOCENO, ATRAVÉS DO ESTUDO DO POTENCIAL FOSSILÍFERO DA BACIA DO ACRE - AMAZONIA SUL OCIDENTAL E A CORRELAÇÃO COM BACIAS SULAMERICANAS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
22/11/2010 - 22/11/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Paleontologia Estratigráfica
Resumo
Os dados advindos dos estudos dos fósseis coletados nos sítios localizados ao longo dos Rios Acre, Purus, Iaco e BR 364 (aqueles da Região Oriental do Estado do Acre - “Baixo Acre”) contribuíram significativamente para a compreensão de alguns aspectos de ordem cronológica, biogeográfica e bioetratigráfica da fauna, principalmente a miocênica, durante o cenozóico amazônico. Dentre os trabalhos citam-se, Latrubesse et al. (1997), Bergqvist et al. (1998), Negri (2004), Ribeiro et al. (2005), Cozzuol (2006), Negri et al. (2010), Riff et al. (2010). O estabelecimento dispersivo dessa fauna – Cenozóico: Amazônia Ocidental-rotas migratórios para o norte e sul da América do Sul e/ou vice-versa - bem como outros aspectos (ex. idade dos sítios fossilíferos), ainda é motivo de discussões entre os pesquisadores que trabalham com a fauna Mio-Pliocênica da Amazônia (vide por ex. Negri et al., 2010 para uma discussão sobre dispersão de grupos de mamíferos). As correlações entre a fauna Cenozóica da Amazônia (Formação Solimões) e aquelas correlatas sulamericanas, principalmente aqueles aspectos relacionados com a idade da fauna, foram apresentadas inicialmente por Patterson (1942) que com base a descrição de material fóssil de roedor Neoepiblemidae (Proberomys bordasi) proveniente do Rio Purus, relata: “Probably late Miocene; horizon approximately equivalent in age to the Paraná of Entre Rios, Argentina,...”. Este relato acredita-se seja o primeiro indício de correlação com certas unidades do leste do Peru e sudoeste do Brasil com o modelo de sequência continental do Terciário da América do Sul (vide Latrubesse e Rancy, 1998). Desta forma, justifica-se com esta proposta a busca da ampliação em estudos de correlação nas unidades fossiliferas na America do Sul com a Bacia do Acre e o estabelecimento de rotas migratórias da Paleofauna e paleoflora durante o Mioceno-Pleistoceno.

Objetivo Geral

- Avaliação da paleoflora, sua diversidade e seu valor cronológico, será buscada através da comparação com outras tafofloras descritas para o norte do Brasil, Peru, Bolívia, Chile, Venezuela e Argentina, buscando estabelecer entre os fatores paleoclimáticos, paleoecológicos e/ou tectônicos, quais os que influenciaram seu desenvolvimento nesta área;

- Estabelecimento de padrões adaptativos e biogeográficos durante o Mioceno/ Pleistoceno que marcaram o desenvolvimento de rotas migratórias da Paleofauna e Paleoflora;

- A identificação do material de Paleovertebrados e da Paleoflora através: (i) descrição dos espécimes de relevância científica; (ii) comparação do material com espécimes fósseis da Argentina, Colômbia e Venezuela; (iii) integração e compreensão dos dados gerados com os advindos de outros fósseis do Cenozóico (e.g. da Argentina, Colômbia, Peru e Venezuela) da América do Sul.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Min. Ciência & TecnologiaR$ 200.000,00

Página gerada em 17/06/2019 05:59:32 (consulta levou 0.063407s)