Nome do Projeto
Metabolismo da alanina em raízes e nódulos de soja [Glycine max (L.) Merr.] sob condições de hipoxia e pós-hipoxia
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
10/10/2010 - 30/09/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Bioquímica
Resumo
No Brasil, há cerca de 28 milhões de hectares de solos sujeitos à inundação, que poderiam ser incorporadas ao processo produtivo. Parte encontra-se na região dos Cerrados e parte na região Sul do Brasil. Uma forma de aumentar a eficiência do sistema produtivo brasileiro é diversificar culturas das áreas de várzea (sujeitas ao alagamento). A soja [Glycine max (L.) Merr.] é uma espécie que apresenta variabilidade genética para tolerar o excesso de umidade no solo que, além de possuir importância econômica mundial, contribui para a entrada de N no solo quando cultivada em associação com Bradyrhizobium. Embora seja uma cultura amplamente difundida, o seu cultivo em solos sujeitos ao alagamento de forma a possibilitar retorno econômico, depende da existência de cultivares tolerantes ao excesso de água no solo. A incorporação desses genótipos no atual sistema produtivo em solos de várzea, requer não somente a identificação de mecanismos bioquímicos e fisiológicos de tolerância à deficiência de O2, mas também a identificação de genes responsáveis pelo desencademanto desses mecanismos, pois uma vez identificados, podem ser utilizados para processos de seleção assistida. A deficiência de oxigênio altera o metabolismo celular, prejudicando a via aeróbica de produção de energia, pela falta de aceptor final de elétrons, e ativa a via anaeróbica (metabolismo fermentativo) e a conseqüente formação de substâncias tóxicas, como o acetaldeído, etanol e o ácido lático, além de outros compostos, como aumentos nos níveis e interconversão de aminoácidos. A alanina se destaca entre os aminoácidos que se acumulam sob condições anaeróbicas, sendo a alanina aminotransferase (AlaAT) uma das enzimas envolvidas em sua síntese sob déficit de O2. O seu papel no metabolismo hipóxico tem sido estudado em diversas espécies, porém a sua importância para a tolerância ao estresse hipóxico em cultivares de soja necessita ser esclarecido. Este projeto tem por objetivos principais estudar o metabolismo da alanina e expressão de genes para isoformas da enzima alanina aminotransferase em raízes e nódulos de soja [Glycine max (L.) Merr.] em cultivares submetidas a diferentes períodos de hipoxia e pós-hipoxia do sistema radicular.

Objetivo Geral

Estudar o metabolismo da alanina e expressão de genes para isoformas da enzima alanina aminotransferase em raízes e nódulos de soja [Glycine max (L.) Merr.] em cultivares submetidas a diferentes períodos de hipoxia e pós-hipoxia do sistema radicular

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
02
02
02
12
12

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 0,00
Recursos própriosR$ 0,00
EMBRAPAR$ 0,00
MonsantoR$ 0,00

Página gerada em 14/12/2018 08:16:05 (consulta levou 0.070362s)