Nome do Projeto
Resposta da cultura do arroz irrigada por aspersão a diferentes tensões de água no solo
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/01/2012 - 01/01/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Resumo
A cadeia produtiva do arroz irrigado no Rio Grande do Sul (RS) tem sido pressionada pela opinião pública no sentido de diminuir a demanda hídrica do arroz irrigado pelo sistema de inundação contínua. Desta forma, a racionalização do uso da água na lavoura arrozeira passará em uma primeira etapa por uma mudança de como a irrigação tem sido praticada ao longo das últimas décadas. Estudos preliminares têm apontado que as produtividades de arroz obtidas no sistema de aspersão tipo pivô têm-se mostrado comparáveis às de lavouras irrigadas por inundação, entretanto, ainda não foram suficientes para estimular a expansão do sistema de irrigação por aspersão (pivô central ou sistema linear móvel). No entanto, esta tecnologia ainda não está adaptada à realidade agrícola do RS, necessitando, desta forma, pesquisas ligadas as necessidades hídricas e ao desempenho agronômico da cultura do arroz, justificando a relevância da presente proposta de projeto de pesquisa. Este trabalho tem como objetivos: i. determinar os níveis de água no solo mais adequados ao desenvolvimento da cultura do arroz irrigada por aspersão nas fases vegetativa e reprodutiva; ii. verificar a influência da variabilidade espacial dos níveis de água no solo na produtividade da cultura; e iii. avaliar o efeito da disponibilidade hídrica no solo sobre as características fenológicas mais importantes para a produção de arroz. Uma área experimental cultivada com arroz em sistema plantio direto e sob irrigação por aspersão utilizando-se um sistema linear Valley, pertencente a Embrapa Clima Temperado (Capão do Leão-RS), será subdividida em três parcelas, onde em cada parcela será adotado um manejo de irrigação baseado na tensão de água no solo a ser monitorada por sensores Watermark®: T1 - irrigação quando a leitura média da tensão de água no solo for de 20 kPa, durante todo o ciclo da cultura; T2 - irrigação quando a leitura média da tensão de água no solo for de 40 kPa, durante todo o ciclo da cultura; e T3 - irrigação quando a leitura média da tensão de água no solo for de 40 kPa, durante a fase vegetativa e quando a média da tensão for de 20 kPa durante a fase reprodutiva. Cada parcela será dividida em 35 unidades experimentais (área de 4,0 m2 cada), onde serão coletadas amostras de solo para a determinação da densidade do solo, porosidade total, macro e microporosidade e curva de retenção de água no solo, carbono orgânico, pH, macro e micronutrientes, totalizando 105 observações de cada atributo. Todos os atributos do solo serão submetidos à estatística descritiva e a geoestatística no intuito de calcular os semivariogramas experimentais e teóricos bem como confeccionar os mapas de distribuição espacial por meio da krigagem. Todos os mapas gerados servirão de suporte para o estudo da relação entre as diferentes tensões de água no solo e os atributos do solo sobre o comportamento agronômico da cultura do arroz. O desempenho da cultura do arroz, em cada unidade experimental, será avaliado com base nas seguintes variáveis: peso da matéria seca da planta, número de perfilhos, número de folhas por planta, altura de plantas, profundidade efetiva do sistema radicular, panículas por planta, grãos por panícula, peso de 1000 grãos e rendimento de grãos. Teste de médias e regressões múltiplas serão as ferramentas aplicadas para estudar e quantificar a relação entre as diferentes tensões de água no solo e os atributos do solo sobre o comportamento agronômico da cultura do arroz. Espera-se atingir os seguintes resultados: i. estabelecimento de um manejo da irrigação por aspersão diferenciado para as fases vegetativa e reprodutiva da cultura do arroz, garantindo produtividade e economia de água; ii. conhecida a variabilidade espacial dos níveis de água no solo e o quanto isso afeta a produtividade final da cultura, propor as formas de monitoramento da tensão de água no solo mais adequadas para o manejo da irrigação por aspersão; iii. formação de um Doutor e um Mestre na temática envolvida no projeto; iv. publicação de artigos em periódicos científicos da área e de resumos em congressos; e v. divulgação dos resultados em eventos de difusão de tecnologia, tais como, dias de campo e treinamentos.

Objetivo Geral

-Determinar os níveis de água no solo mais adequados ao desenvolvimento da cultura do arroz irrigada por aspersão nas fases vegetativa e reprodutiva;
-Verificar a influência da variabilidade espacial dos níveis de água no solo na produtividade da cultura;
-Avaliar o efeito da disponibilidade hídrica no solo sobre as características fenológicas mais importantes para a produção de arroz;
-formar um Doutor e um Mestre na temática envolvida no projeto;
-publicar artigos em periódicos científicos da área e resumos em congressos bem como divulgar os resultados em eventos de difusão de tecnologia, tais como, dias de campo e treinamentos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
02
02
02
02
02
02
02
02
02
04
20
40
40
ANANDA SOARES ADORNETTI1201/08/201431/03/2015
GUILHERME LEMOS BRETANHA1201/08/201231/07/2014
PATRÍCIA MACIEJEWSKI1201/04/201531/07/2015

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 0,00
CNPqR$ 0,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 0,00

Página gerada em 19/12/2018 12:28:36 (consulta levou 0.089819s)