Nome do Projeto
Percepção sobre empreendorismo, desenvolvimento, e cultura de atores sociais da cidade de Pelotas e regiões adjacentes
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/12/2011 - 01/12/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Sociologia
Resumo
Percepção sobre empreendorismo, desenvolvimento, e cultura de atores sociais da cidade de Pelotas e regiões adjacentes Descrição: Conhecer, através de pesquisa qualitativa, em profundidade, quais são os fatores que constroem o imaginário, as representações coletivas do cidadão pelotense (RS), em idade laboral toma-se o intervalo de 25 a 55 anos , no que diz respeito especificamente às noções de empreendedorismo, desenvolvimento econômico/social e cultura, sobre o próprio município de pelotas e regiões adjacentes. Considerando-se que a Metade Sul, incluindo o município de Pelotas, que se constitui na principal cidade dessa região, tem cronicamente acusado sérios problemas de desenvolvimento econômico e social, evasão de mão de obra e de oportunidades de empreendimento, é necessário que se conheçam os aspectos que fazem parte da dimensão imaginária, das representações coletivas com relação ao próprio entorno social. Sistematizar os aspectos que de fato compõem, constituem a realidade dessa (auto)percepção social sobre a comunidade pelotense, principalmente com relação àqueles que estão ativamente vinculados aos diferentes processos econômicos.. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Doutorado ( 1) . Integrantes: Marcus Vinicius Spolle - Integrante / Leo Peixoto Rodrigues - Coordenador. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro..

Objetivo Geral

2. Objetivos
a) Conhecer em profundidade quais são as representações coletivas dos pelotenses construídas sobre os aspectos de desenvolvimento, empreendedorismo e cultura que se reproduzem e reproduzem socialmente;
b) conhecer quais são os fatores que determinam/facilitam o surgimento e o cultivo do tipo específico de “visão de mundo”;
c) verificar como essa “visão de mundo” está relacionada com as instituições governamentais e não-governamentais locais (igrejas/templos, administração pública, lideranças locais, partidos políticos, etc);
d) indicar possibilidades concretas para a formulação de políticas de intervenção social, apresentando elementos práticos que contribuam efetivamente para a mudança e o desenvolvimento regional.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
20

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 0,00
CNPqR$ 0,00

Página gerada em 14/12/2018 09:01:12 (consulta levou 0.083501s)