Nome do Projeto
ATIVIDADE FÍSICA E FUNÇÃO COGNITIVA EM ESCOLARES DE 7 A 10 ANOS DE IDADE EM PELOTAS, RS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
16/04/2012 - 16/12/2013
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Educação Física
Resumo
A literatura sobre função cognitiva humana tem demonstrado que a atividade física (AF) e aptidão aeróbia afetam o cérebro e a cognição durante a vida. Estudos sugerem uma influência positiva da AF e do condicionamento físico na estrutura e na função do cérebro humano. Pesquisas com idosos mostram que a AF promove ampliação da estrutura cerebral, melhora do desempenho cognitivo e da memória. Pesquisas com adultos mostram que aqueles fisicamente aptos desempenham melhor tarefas relacionadas a diferentes funções cognitivas. Em crianças, a prática de AF apresenta evidências fortes em relação aos indicadores de função cognitiva, como desempenho acadêmico e QI e evidências menos consistentes a respeito dos mecanismos pelos quais ocorrem as mudanças na cognição como a função executiva, memória, raciocínio e atenção. Além disso, existem razões biológicas importantes para hipotetizar benefícios cognitivos advindos do exercício durante a infância, pois nesse período as estruturas do sistema nervoso central estão se desenvolvendo e o indivíduo se torna vulnerável a estresses devido à enorme plasticidade e flexibilidade do cérebro. Há, também, evidências relacionadas à inatividade física e baixos níveis de aptidão aeróbia indicando prejuízo às funções executivas. Assim, o objetivo do presente projeto é verificar a associação entre prática de atividade física e a função cognitiva em escolares de 7 a 10 anos de idade. Para isso será desenvolvido um estudo transversal onde crianças de 1ª a 5ª séries do Ensino Fundamental dos colégios Municipais e Estaduais de Pelotas serão avaliadas quanto à função cognitiva e à prática de atividade física visando elucidar a relação entre AF e cognição em crianças.

Objetivo Geral

Verificar a associação entre prática de atividade física e função cognitiva em escolares de 7 a 10 anos de idade, estudantes das escolas públicas municipais e estaduais da cidade de Pelotas, RS.

Objetivos Específicos

• Descrever o perfil da população estudada em termos de atividade física e função cognitiva;
• Avaliar a função cognitiva por meio da função executiva;
• Avaliar o QI dos escolares;
• Avaliar associação entre nível de atividade física e função cognitiva;
• Avaliar associação entre nível de atividade física e QI;
• Avaliar a relação entre tempo gasto em atividades sedentárias, atividades físicas de intensidade moderada e alta e função cognitiva;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
4
4
ANDRESSA VALADARES TABELIÃO1201/08/201331/07/2014
CRISTIANO DALL` AGNOL1201/03/201431/07/2014
JOÃO VIANEI FERNANDES MACHADO1201/08/201331/07/2014
LUIZ ANDRE RODRIGUES GONCALVES1201/08/201328/02/2014

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Recursos própriosR$ 0,00

Página gerada em 09/12/2018 17:39:24 (consulta levou 0.087052s)